A eficiência energética e a utilização de fontes de energia 100% renovável

A Lipor, enquanto agente público de mudanças de comportamentos, na gestão operacional, tem como compromisso promover uma gestão eficiente que desenvolva planos estratégicos para a energia como parte integrante de um objetivo amplo de desenvolvimento sustentável. Um planeamento energético, eficaz, permite otimizar a prestação de serviços melhorando a qualidade de vida dos cidadãos, que usufruem dos espaços Lipor, quer pela redução de custos na utilização de energia, quer pela redução de emissões de gases com efeito de estufa (GEE), aumentando a competitividade económica.

A Lipor, enquanto agente produtor e gestor de GEE, assumiu, como parte integrante da sua estratégia, os objetivos da EU:
 - Redução de 20% nas emissões de GEE;
 - Aumento de 20% na utilização de fontes de energia renováveis;
 - Aumento de 20% na eficiência energética, até 2020.

De modo a cumprir com os objetivos estipulados pela EU, a Lipor implementou, internamente, uma Estratégia de Compras Sustentáveis que tem como objetivo, a médio prazo, introduzir critérios de sustentabilidade nos procedimentos de contratação. O aumento da Eficiência Energética, a Utilização de Fontes Renováveis (FER), a Redução das Emissões de GEE e o Custos de Ciclo de Vida (CCV), foram os principais critérios na preparação dos seguintes procedimento aquisitivo:

  • Aluguer de equipamentos multifunções de baixo Carbono (DMF), e;
  • Aquisição de eletricidade produzida a partir de fontes de energia 100% renováveis.
 
Pressupostos
Aluguer de equipamentos multifunções de baixo Carbono (DMF)
  • Aluguer de equipamentos multifunções (MFD e impressoras), incluindo assistência técnica e manutenção;
  • Equipamentos: 14 equipamentos multifunções, divididos em 4 tipologias;
  • Duração do contrato: 36 meses.
Aquisição de eletricidade produzida a partir de fontes de energia 100% renováveis
  • Consumo de eletricidade estimado: 1.300.000 kWh/ano;
  • Duração do contrato: 1 ano com possibilidade de prorrogação por mais 1 ano.

Resultados
Aluguer de equipamentos multifunções de baixo Carbono (DMF)
 
  • 45% de poupanças no consumo de energia e nas emissões de CO2;
  • Poupança em cerca de €438 nos custos de eletricidade no período de 3 anos.
 
  Consumo de Energia Emissões de CO2
Comparação com dados da Energy Star 2.0 2791.2 kWh/ano 1,43 tCO2/ano
Concurso de aquisição 1511.9 kWh/ano 0,79 tCO2/ano
Poupanças/ano 1279.3 kWh/ano 0,64 tCO2/ano
Poupanças/tempo de vida (período de aluguer) 3837.9 kWh 1,93 tCO2
 
As estimativas foram realizadas através da Informação do Consumo Típico de Energia (TEC) disponível em http://www.eu-energystar.org/products.htm.
O consumo de energia e as emissões de CO2 foram comparados com o consumo máximo de energia definido na certificação Energy Star.
 
Aquisição de eletricidade produzida a partir de fontes de energia 100% renováveis
  • Poupança de 488 tCO2, no período de 1 ano;
  • Poupança de 96% das emissões de CO2;
  • Poupança em cerca de €9.000 nos custos de eletricidade, no período de 1 ano.
 
  Consumo de Energia Emissões de CO2
Comparação com Mix de eletricidade com 30% de FER 1.300.000 kWh/ano 510.1 tCO2/ano
Concurso de aquisição de eletricidade 100% FER 1.300.000 kWh/ano 22.1 tCO2/ano
Poupanças/ano €9.000/ano 488 tCO2/ano
 
As poupanças de CO2 foram calculadas utilizando a calculadora GPP 2020 para o fornecimento de energia.
Com base no mix de eletricidade dos principais fornecedores, registados para os últimos anos (2011-2014), foi definido um termo de comparação como o mais baixo valor de renováveis no mercado (32%). É assim constituído por:
  • 68% eletricidade convencional = 884.000 kWh
  • 32% eletricidade FER = 416.000 kWh.
O fator de emissão para a eletricidade convencional (fontes não renováveis) foi calculado: 0.569 kg CO2/kWh (valor médio para 2011-2013 – Fonte: www.erse.pt). Para os 32% de eletricidade FER, foi utilizado o fator de emissão da calculadora GPP 2020: 0.017 kg CO2/kWh.

Os principais fatores de sucesso desta nova abordagem, baseiam-se na consulta alargada ao mercado, antes do procedimento aquisitivo, permitindo a apresentação de novas soluções a preços mais vantajosos.
Embora o conjunto dos equipamentos tivesse que cumprir com as especificações mais recentes do Energy Star, menos 10%, a diferença entre a proposta vencedora e o máximo definido no concurso foi 62% menor, mostrando que podemos ir além do Energy Star para obter equipamentos energeticamente mais eficientes. Esta aprendizagem será tomada em conta em procedimentos aquisitivos futuros.
Relativamente à aquisição de eletricidade proveniente, em 100%, de fontes renováveis, para um consumo estimado de 1.300.000 kWh, o procedimento aquisitivo permitiu reduzir as emissões de CO2 em 96% e obter poupanças de 9.000€/ ano. Esta boa prática será aplicada em todas as instalações da LIPOR.
 
Sobre o Projeto Compras Públicas
 
Desde 2009 a Lipor é membro associado do Procura Plus Campaigne. Esta associação de cariz internacional apoia as Autoridades Públicas na implementação de Critérios Sustentáveis nos procedimentos de compras  e promove a troca de boas práticas entre  as mesmas.
 
Com a Certificação da Lipor no âmbito da Norma de Responsabilidade Social, SA 8000, em 2009, surgiu desde logo a possibilidade de vir a integrar nos nossos procedimentos concursais as Aquisições Sustentáveis.
 
Desde 2008 que o percurso da Lipor à pautado pela preocupação e consciencialização na questão das Compras Públicas Ecológicas / Sustentáveis.
 
Em 2009 a LIPOR definiu como uma prioridade estratégica, no âmbito da Prevenção, a promoção das Aquisições Ecológicas na Organização. Assim, e desde então, temos vindo gradualmente a incorporar nos procedimentos concursais especificações de caráter ecológico, privilegiando-se os produtos constantes da Estratégia Nacional de Compras Públicas. Atualmente, sempre que haja necessidade, atuamos sobre esses mesmos produtos.
 
Fruto do trabalho que temos vindo a desenvolver, a Lipor associou-se em 2010, enquanto parceiro, num projeto europeu no âmbito das compras sustentáveis, o Projeto LIFE + Building SPP - Criar Capacidade Básica em Compras Públicas Sustentáveis, tendo-se definido a Política e a Visão das Compras na Lipor. Saiba mais em: http://www.lipor.pt/pt/area-reservada-institucional/clientes-e-fornecedores/fornecedores/compras-publicas-sustentaveis/
 
Sobre a LIPOR
 
A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.
A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes. Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.
Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios, e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte. A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.
A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.

Tags:

Sobre nós

Empresa de reciclagem e gestão de resíduos.

Subscrever