LIPOR e Municípios Associados inauguram Passadiço do Rio Tinto

A LIPOR e os seus Municípios Associados inauguraram hoje, dia 28 de julho, o Passadiço do Rio Tinto.
O Passadiço junto ao Rio Tinto pretende “mostrar” o Rio na sua plenitude e promover o contacto da população com o mesmo, ajudando na sua proteção, divulgação, preservação e valorização do património ambiental.
 
Integrado na Estratégia de promoção da Biodiversidade, a LIPOR e os seus Municípios Associados, conscientes da importância da preservação do recurso água, nomeadamente do Rio Tinto, desenvolvem mais uma infraestrutura que visa aproximar a Comunidade do Rio.
 
Na construção do passadiço, lancil e mobiliário urbano foram utilizados plásticos mistos 100% reciclados , num total de cerca de 10 toneladas .
 
As fotografias estão disponíveis no seguinte link: http://www.lipor.pt/pt/galerias/inauguracao-passadico-do-rio-tinto-28-de-julho-2016/
 
Sobre o Projeto do Rio Tinto
 
A abordagem ao Rio Tinto assume um papel importante na estratégia da LIPOR para a Biodiversidade e de Responsabilidade Social.
 
O Rio Tinto nasce no lugar de "Montes da Costa”, freguesia de Ermesinde, Concelho de Valongo, e sendo um pequeno afluente do rio Douro, desagua na sua margem direita, na zona do Freixo, freguesia de Campanhã, Concelho do Porto. A bacia hidrográfica do Rio Tinto tem uma área de aproximadamente 23,5 km2, abrange os Concelhos de Valongo, Gondomar, Maia e Porto, sendo que o curso de água cerca de 12 km de comprimento.
Na LIPOR a expressão do Rio Tinto é bastante reduzida, no entanto a Organização considera que o seu envolvimento deve ser total.
 
Este projeto pretende contribuir para a definição de uma ação conjunta, que tem como premissas cadastrar e permitir confirmar zonas de contaminação, monitorizar a evolução da qualidade da água, permitir sustentar de um ponto de vista técnico-científico, as intervenções indispensáveis para a recuperação do rio, reavivar o ecossistema ribeirinho e definir usos futuros sustentáveis no mesmo.
 
Neste seguimento, está a decorrer um Programa de Monitorização para Avaliação da Qualidade da Água e dos Sedimentos do Rio Tinto, de modo a contribuir para a identificação das causas de degradação da qualidade da água. Esta avaliação será concretizada pela definição de parâmetros físico-químicos e biológicos representativos, num conjunto de locais selecionados no curso do rio, considerando-se o seu percurso desde a nascente à foz. Após essa avaliação, está previsto a definição de um conjunto de intervenções para a recuperação do rio e das suas margens.
 
Este projeto tem como parceiros da LIPOR, os Municípios de Valongo, Gondomar, Maia, Porto, as Águas de Gondomar, SA., as Águas do Porto, a Universidade Fernando Pessoa e a Agência Portuguesa do Ambiente, I.P./Administração da Região Hidrográfica do Norte, as Águas de Valongo, SA., as Juntas de Freguesia de Rio Tinto, Ermesinde, Águas Santas, Baguim do Monte e Campanhã.

Tags:

Sobre nós

Empresa de reciclagem e gestão de resíduos.

Subscrever

Media

Media