LIPOR e os seus Municípios Associados arrancam com 2.ª- Fase da Campanha “Compostagem Lá em Casa”

Arranca hoje a 2.ª Fase da Campanha “Compostagem Lá em Casa”.

Com o objetivo de motivar os cidadãos dos 8 municípios associados da LIPOR (Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde) a aderirem ao Terra à Terra – projeto de Compostagem Caseira , surgiu a Campanha “Compostagem Lá em Casa ”. Recorrendo à proximidade como fator de acesso ao público-alvo, este slogan perspetiva desde logo qual o intuito do Projeto , ou seja, levar a prática da Compostagem para os lares dos cidadãos.

Para além dos momentos de terreno, em que é feito um contacto mais direto e personalizado, a Campanha foi pensada para ter algumas peças de comunicação, de suporte a toda a Campanha, permitindo uma evolução temporal da mesma ao longo do tempo.

Paralelamente a toda a Campanha, existem três momentos distintos em que se personifica uma Campanha de Massas: uma primeira fase que decorreu durante o mês de outubro/novembro 16, uma segunda fase que arranca hoje e decorre até ao final do mês de junho e a terceira fase em outubro/17.  

Desta forma, a campanha recorre a vários suportes de comunicação, nomeadamente: publicidade nos transportes públicos, em vários meios e em Mupies; distribuição de informação direcionada ao público-alvo; ações de rua em locais de grande visibilidade; e Marketing Digital.

Por isso já sabe: Com a LIPOR e seus Municípios pode contar com a Compostagem Lá em Casa!

Mais informações em http://www.lipor.pt/pt/educacao-ambiental/horta-da-formiga/compostagem-caseira/campanha-compostagem-la-em-casa/

Sobre o Projeto Terra à Terra

O Terra à Terra é um projeto que visa promover a redução dos resíduos orgânicos ao nível das habitações, prédios e instituições da área de intervenção da Lipor. Com este projeto pretende-se fomentar na área de intervenção da Lipor a prevenção dos resíduos orgânicos recolhidos e tratados de forma centralizada, reduzindo assim, o impacte ambiental associado ao processo e melhorando a qualidade de vida da população afetada.

Estima-se que o processo de compostagem caseira permita uma redução em mais de 370Kg/ano por compostor, pelo que com 10.000 compostores implementados teremos um potencial de redução de 3.700 ton de resíduos orgânicos. O seu desvio da valorização energética e aproveitamento na compostagem permitirá evitar a emissão de 651 tonCO2 por ano. O projeto é dinamizado pela Lipor em parceria com os seus Municípios Associados e não tem custos para os participantes.!

Sobre a LIPOR

A LIPOR é a entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos Municípios associados: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

A LIPOR trata anualmente cerca de 500 mil toneladas de resíduos urbanos produzidos por 1 milhão de habitantes . Sustentada nos modernos conceitos de gestão de RU, a LIPOR desenvolveu uma estratégia integrada de valorização, tratamento e confinamento dos RU, baseada em três componentes principais: Valorização Multimaterial, Valorização Orgânica e Valorização Energética, complementadas por um Aterro Sanitário para receção dos rejeitados e de resíduos previamente preparados.

Ao assumir de forma clara que a gestão de resíduos é realizada na ótica do recurso, a LIPOR firma todos os esforços na sua valorização mais adequada, abordagem esta que tem por base a projeção de um modelo circular de negócios , e é sustentada por projetos demostrativos das práticas circulares de suporte . A atuação da Organização permite consolidar um posicionamento que se preconiza pela criação de valor no ciclo produtivo, caracterizado pela reintrodução do “resíduo” como “recurso” na cadeia de valor.

A nível nacional, a LIPOR pretende ser impulsionadora da temática da Economia Circular, através da partilha de novas estratégias e procura de soluções mais eficazes.

O PO SEUR constitui um instrumento fundamental para Portugal enfrentar os desafios identificados na Estratégia Europa 2020, tendo em consideração a dimensão nacional que cada um deles assume. Neste sentido, este PO assume-se como tributário de parte da Agenda Valorização do Território, prosseguida no período 2007-2013 e a qual foi em parte financiada pelos Fundos Estruturais e de Coesão, ganhando uma maior abrangência com a integração da dimensão energética, nas vertentes eficiência, renováveis e segurança de abastecimento, enquanto mecanismo privilegiado para o cumprimento das políticas públicas do setor.

Tags:

Sobre nós

Empresa de reciclagem e gestão de resíduos.

Subscrever

Media

Media