O Tapete está na Rua 2018

Do Tapete até à Vinha

 

Sílvia Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Arraiolos fez a apresentação do programa “O Tapete está na Rua´2018” durante a primeira iniciativa do mesmo, depois de saudar com o Sr. Vereador João Campos todos os participantes na caminhada “Do Tapete até à Vinha”.

Nesta caminhada, destacando a importância da origem no nosso concelho da arte de bordar o Tapete, do uso da lã e de ervas naturais no seu tingimento, sublinha-se a sua ligação à terra, tal como a vinha, que desde os primórdios dos nossos 800 anos de história faz parte da produção agrícola do concelho.

 

Na Praça do Município que o Plano de Salvaguarda do Centro Histórico de Arraiolos tornou zona pedonal e à qual o Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos trouxe maior nobreza, a caminhada inicia-se junto aos Paços do Concelho, olha o Portal Manuelino onde já foi o Hospital do Espírito Santo da Misericórdia de Arraiolos e segue para a Adega da Herdade das Mouras que é “um testemunho vivo de uma nova geração de produtores de vinho que enriquece as mais genuínas tradições.”

 

Iniciada a marcha em direção à planície, matizada com todas as cores de Arraiolos, tomamos o caminho de terra batida que nos leva ao “Tanque do Olival”, à “Canada Real” e à antiga linha de caminho de ferro (transformada em eco-pista), para terminar na vinha plena de reminiscências dum mundo rural, que persiste em mostrar o seu valor, em pleno século XXI.

 

Na vinha, onde enfileiradas pela necessidade da mecanização, as videiras verdes contrastam com o campo florido nesta primavera serôdia, que a chuva tardia mas, veementemente desejada plantou sobre uma seca prolongada e de má sorte para a agricultura, deixam ver-se os pequenos cachos de uvas, transmitindo aos caminhantes a sua própria simbologia associada às festividades e à alegria.

 

Na caminhada participaram mais quatro centenas de pessoas de todas as idades, partilhando o caminho e as conversas.

Ensaia-se o cante. Lembram os mais velhos os caminhos de longas madrugadas para chegar ao trabalho. Encurtam-se distâncias entre “pontos e colinas”. Com o Castelo à vista apanham-se lírios e rosmaninho.

Caminha-se e conversa-se entre reencontros partilhados no almoço convívio que encerra esta jornada, enquanto as crianças se divertem com a animação da “Books & Fun” e que a “Adega das Mouras” programou para os mais jovens.

 

A “Adega das Mouras” associa-se ao evento “O Tapete está na Rua” numa ligação interessante entre o mais representativo artesanato do concelho e o vinho deveras importante no contexto dos produtos regionais de qualidade.

Pedro Neves, gestor da Herdade das Mouras, referiu a natureza “familiar da empresa, que se orgulha de estar em Arraiolos e poder proporcionar com este evento uma ligação à terra e ao concelho”, considerando que trabalhar neste local aprazível, onde a natureza se manifesta nos sons, nos cheiros ou na tranquilidade do cantar dos pássaros” é também determinante para o vinho que se produz.

Pedro Neves diz-nos que “há uma ligação clara entre o que acontece na natureza, na vinha e depois no interior da Adega”, num processo mas que só termina na sua mesa.

 

As “Mouras” tem a 3ª maior área de vinha contínua da Europa (226 ha) e produz quatro milhões de garrafas/ano, com uma capacidade de processamento de uvas na ordem das 4.500 toneladas/ano e uma capacidade de armazenamento de 5.000.000 de litros.

 

Sílvia Pinto, Presidente da Câmara Municipal de Arraiolos agradeceu a todas as entidades que tornaram possível esta caminhada e deixou o convite para “O Tapete está na Rua´2018” que tem como objetivo promover – salvaguardar, divulgar e dar a conhecer – o “saber fazer”, que muitas gerações de arraiolenses souberam preservar e trouxeram até aos nossos dias, realçando que de 8 a 17 de Junho o programa inclui - Exposições - Espetáculos - Artesanato - Produtos Regionais e Gastronomia.

 

Sobre nós

Câmara Municipal de Arraiolos.

Subscrever

Media

Media