RESULTADOS FINANCEIROS DA NISSAN DISPARAM

A Nissan acaba de anunciar um rendimento líquido de 152,8 mil milhões de ienes (1,1 mil milhões de euros) no primeiro trimestre do seu ano fiscal de 2015, um crescimento de 36,3% face a igual período de 2014.

A empresa apresentou receitas líquidas de 2,90 biliões de ienes, um aumento de 17,6% em comparação com 2,47 biliões de ienes há um ano. O lucro operacional foi de 193,7 mil milhões de ienes, representando um aumento de 58% relativamente ao valor anterior de 122,6 mil milhões de ienes. O rendimento líquido foi de 152,8 mil milhões de ienes, um aumento de 36,3% em comparação com o valor de 112,1 mil milhões de ienes no ano anterior.

As vendas da Nissan neste primeiro trimestre aumentaram 4,4% num mercado global que aumentou 1,5%. A quota de mercado cresceu para 5,9%, sendo que no ano anterior era de 5,7%. A empresa vendeu 1.294.000 veículos durante o período em análise.

"A Nissan garantiu resultados financeiros sólidos nos primeiros três meses do ano fiscal, principalmente devido à forte procura pelos nossos produtos chave na América do Norte e na Europa", afirmou Carlos Ghosn, Presidente e Ceo da Nissan. "Fruto da nossa ofensiva contínua de produtos, dos benefícios da nossa Aliança estratégica e da disciplina permanente com os custos, a Nissan está no caminho certo para cumprir as suas metas financeiras anuais".

Durante este período, a Nissan lançou um novo Maxima nos EUA e expandiu a apresentação do NP300 Frontier para a América Latina e o Caribe. O Insurance Institute for Highway Safety atribuiu ao Nissan Murano uma classificação de segurança "Melhor Escolha de Segurança" e o Sentra foi considerado o Melhor Automóvel Compacto no Estudo de Qualidade Inicial (IQS) da J.D. Power and Associates.

A Infiniti, a marca de luxo da Nissan, melhorou até à quinta posição no IQS da J.D. Power, garantindo o reconhecimento como o maior índice de melhoria de qualquer marca. Todos os modelos da Infiniti obtiveram um desempenho acima da média nos respetivos segmentos e o QX70 e QX80 receberam honras de topo nos seus segmentos.

A Nissan continuou a beneficiar das fortes vendas de modelos construídos sobre a plataforma CMF (Família de Módulo Comum), desenvolvida pela Aliança: o Qashqai, o Rogue e o X-Trail. A Nissan terminou ainda este período como marca asiática mais vendida na Europa.

No primeiro trimestre, a Nissan manteve também a sua liderança global nas Zero Emissões. O total de vendas desde o lançamento do totalmente elétrico Nissan LEAF ultrapassou as 184.000 unidades e a empresa continuou a expandir a sua presença em veículos comerciais elétricos com a e-NV200.

Com uma gestão em termos pró-forma que inclui a consolidação proporcional de resultados do empreendimento conjunto com a Dongfeng na China, o rendimento líquido do primeiro trimestre do ano fiscal aumentou para 3,12 biliões de ienes, um aumento de 16% de face ao ano transato. O lucro operacional aumentou 41%, em comparação ao mesmo período no ano anterior, para 219,7 mil milhões de ienes, o que resultou numa margem de lucro operacional de 7%.

 

Perspetiva para o ano fiscal de 2015

A Nissan reafirmou a sua previsão de vendas globais para o ano fiscal de 2015. Com vários novos modelos a ser lançados, incluindo a pick-up Titan nos EUA e o sedan Lannia na China, a empresa espera vender 5,55 milhões de unidades este ano fiscal, um aumento de 4,4% e o equivalente a uma quota de mercado global de 6,5%.

A Nissan manteve também as suas previsões financeiras apresentadas na Bolsa de Valores de Tóquio em Maio de 2015, calculadas com o método de contabilidade de equidade para o ano fiscal que termina a 31 de Março de 2016.

A Nissan continua a projetar um dividendo total anual de 42 ienes por ação, o que representa um aumento de 27% relativamente ao ano anterior.

Tags:

Subscrever