Crime + Investigation™ estreia Assassino em linha

Do outro lado da linha está um assassino que interpreta o papel de vítima, perante os Serviços de Emergência, e que nega qualquer envolvimento em crimes que ocorreram.

As chamadas de emergência nem sempre são o que parecem...
 
Acompanhe em “Assassino em linha ”, histórias de crimes, planeados e comunicados pelos próprios assassinos, que se fazem passar por vítimas ou que negam qualquer envolvimento nos casos aos Serviços de Emergência, todas as terças-feiras de novembro, a partir do dia 8 , pelas 22h30, no canal Crime + Investigation™.
 
Embora alguns homicídios aconteçam num momento de loucura, esta série reanalisa os crimes que foram meticulosamente premeditados, incluindo chamadas aos Serviços de Emergência a comunicar o ocorrido, como se se tratasse de um acidente.
 
O que estas histórias têm em comum é algo invulgar: foram os próprios assassinos que fizeram as chamadas.
 
Cada história é única e decorre num cenário doméstico com os motivos habituais: dinheiro, ganância, vingança e ciúme.
 
Os episódios em novembro…
“Stephen French”
Stephen French foi condenado a prisão perpétua por ter matado um cliente no seu pub com arma branca. Stephen contou aos agentes que, em 3 de junho de 2006, Christopher Garford, de 49 anos, foi atacado por dois estrangeiros quando estava a beber um copo no pub. A vítima foi esfaqueada 23 vezes e deixada para morrer. French sofreu um ferimento na mão e alegou ter sido causado durante a tentativa de salvar Garford. Stephen ligou para os Serviços de Emergência a relatar as ações, mas assim que a Polícia chegou ao local, a farsa foi desmascarada por inconsistências nas declarações dele e da esposa. A arma do crime foi encontrada na máquina de lavar copos e o corpo tinha sido movido.
Terça-feira, dia 8 de novembro
 
“Alan Jermey e Kirsty Wilson”
O mestre de kung fu Alan Jermey foi condenado a prisão perpétua depois de ter estrangulado a sua parceira infiel. A namorada, Kirsty Wilson, andava a dormir com o patrão às escondidas. Quando ela lhe disse que ia deixá-lo por causa do amante, Alan decidiu que se ela não queria ficar com ele, também não iria ficar com mais ninguém. Alan escondeu-se no piso de cima com as duas filhas pequenas, afirmando que se tinha ido deitar e que não fazia ideia de nada. A chamada histérica que fez para os Serviços de Emergência também não conseguiu encobrir o crime. Ele foi considerado culpado de "crime hediondo".
Terça-feira, dia 8 de novembro
 
“Jacqueline Crymble”
Jacqueline Crymble planeou a execução do marido Paul Crymble com o amante, para receber o prémio do seguro de vida, no valor de 250 mil dólares. Depois de tomar uns copos com o marido, Jacqueline inventa uma desculpa e deixa a porta de casa aberta para o amante Roger Ferguson e o comparsa Colin Robinson. Os dois agridem brutalmente Paul, deixando-o inanimado. Jacqueline também é amarrada, mas consegue ligar para Emergência. O corpo de Paul é encontrado junto a uma quinta abandonada. A investigação leva os agentes a concluir que Jacqueline e Roger tinham um caso. Os dois são acusados de homicídio, e a chamada para os Serviços de Emergência torna-se a chave de todo o caso.
Terça-feira, dia 15 de novembro
 
“Jennifer Pan (Canadá)”
Jennifer Pan foi culpada da encenação de uma invasão a sua casa para matar os próprios pais. Jennifer era uma mentirosa compulsiva, que já tinha burlado os pais ao ficar com o dinheiro para pagar o seu curso universitário. A jovem começou a andar com Daniel Wong, traficante de droga, e engendrou um plano para eliminar os pais, contratando os amigos de Wong. Ela deixou os assassinos entrarem em casa, e eles alvejaram mortalmente a mãe da rapariga. O pai apercebeu-se que Jennifer estava feita com eles antes de ela ligar para os Serviços de Emergência e conseguiu revelar o plano da filha. A versão de Jennifer foi arrasada e ela foi condenada a prisão perpétua, juntamente com os rapazes.
Terça-feira, dia 15 de novembro
 
“Anthony Mitchell”
Anna Hurd, adolescente problemática, pensava que tinha arranjado apoio e lealdade em Anthony Mitchell. Mas Anthony era possessivo e as pressões culminaram com o homicídio de Anna. Anthony esfaqueou-a várias vezes, mas negou qualquer envolvimento. Foi a mãe de Anthony que ligou para Emergências, a dizer que o filho tinha encontrado o corpo de Anna. Ele tinha as mãos cheias de sangue, mas clamou inocência. Apesar das suspeitas, ele esteve presente no funeral da jovem. Quando a Polícia o prendeu, mudou a sua história e acabou por confessar que a tinha matado, com uma faca durante uma discussão muito intensa.
Terça-feira, dia 22 de novembro
 
“Alan Evans e Louise Evans”
Alan Evans desfez as ilusões sobre o casamento perfeito, ao ser condenado a prisão perpétua por ter espancado a mulher até à morte e a ter atirado pelas escadas. Namorados desde o liceu, Alan e Louise Evans eram invejados por todos. Mas Alan começou a ter um caso com uma amiga da família e quando Louise descobriu mensagens entre eles, confrontou-o. Ela acabou espancada e empurrada pelas escadas. O corpo foi deixado no chão durante horas, enquanto Alan preparava a cena para simular uma queda, antes de chamar os Serviços de Emergência. Alan foi detido, mas saiu sob fiança e começou a aparecer com a amante em público. Meses depois, ele foi preso e condenado pelo homicídio da esposa.
Terça-feira, dia 22 de novembro
 
“Robin Garbutt”
O homicídio da chefe dos Correios Diana Garbutt abalou a pequena aldeia de Melsonby, North Yorshire. Diana foi espancada até à morte enquanto dormia. Uma alerta invadiu todo o vilarejo, depois do marido de Diana, Robin Garbutt, ter dito que dois homens a tinham agredido e roubado o dinheiro do posto de Correios. No entanto, a história perdeu qualquer fundamentação depois de uma investigação policial. Os agentes descobriram que Diana estava a interessar-se por outros homens e que os problemas financeiros estavam a minar o casal. A incapacidade de Robin de explicar factos chave resultou na sua identificação como principal suspeito. No entanto, Robin continuou a defender sua inocência.
Terça-feira, dia 29 de novembro
 
“Robert e Jane Wilson”
O agricultor Robert Wilson acabou com uma pena de prisão perpétua depois de ter matado a esposa por causa do prémio do seguro de vida, no valor de 400 mil dólares. Wilson vivia uma vida dupla como marido feliz, ao mesmo tempo que passava férias luxuosas com a amante. A precisar de dinheiro, Robert engendrou um plano, e quando Jane estava a tratar das vacas, ele atropelou-a com um trator. A chamada dele para Emergências foi tão convincente que a morte foi vista como um acidente. Ele convenceu-se de que tinha cometido o crime perfeito até os filhos da falecida terem encontrado alguns bilhetinhos da amante e a teia de mentiras ter começado a revelar-se.
Terça-feira, dia 29 de novembro
 
 
CRIME + INVESTIGATION™
Crime + Investigation é o único canal de televisão dedicado a crimes reais.
Produzido por The History Channel Iberia, uma joint-venture entre a AMC Networks International-Iberia e a A+E Networks. Com o Crime + Investigation, os telespectadores mergulham no mundo fascinante e complexo do crime e da investigação criminal. Através de uma ampla e variada programação fazemos uma viagem intensa até ao coração  da mente criminosa. Crimes reais. Pessoas reais. Dramas Reais.
Mais de 1.500 horas de casos reais compõem o catálogo mais completo e mais valioso do mundo. CI está presente em mais de 85 países e em Portugal é distribuído na NOS.
 
Para descarregar as imagens com resolução, aceda ao seguinte link:
http://informedia.com.pt/
user: CI
pass: atrevia

Tags:

Sobre nós

Grupo empresarial que oferece soluções fixas e móveis de última geração, de televisão, internet, voz e dados para todos os segmentos de mercado.

Subscrever

Media

Media