Crime + Investigation™ estreia em exclusivo “60 dias dentro”, a experiência televisiva que chocou os E.U.A

O canal emite uma nova série documental, nunca antes vista em televisão, que narra a experiência de sete pessoas, completamente inocentes, que se fizeram passar por reclusos num novo programa, que decorre numa das prisões mais perigosas dos E.U.A.
 
Ao longo de 12 episódios, gravada através de câmaras que filmam 24 horas os participantes vão ter que conviver com os restantes reclusos e funcionários da prisão, sem que ninguém saiba do seu segredo. 
 
60 dias dentro” é a nova série documental sem precedentes e nunca antes vista em televisão! 2 meses, 60 dias, 1.440 horas, 86.400 minutos fechado numa prisão para pôr “a nu” os problemas que ocorrem numa prisão. Conseguiria aceitar o desafio? 7 voluntários completam ente inocentes conseguiram-no abraçar, entrando na cadeia do condado de Clark, em Jeffersonville, estado do Indiana, sem que os guardas ou reclusos soubessem deste segredo.  A partir de segunda-feira 10 de outubro, pelas 22h30 , no canal Crime + Investigation™ venha conhecer, ao longo de 12 episódios, em primeira mão, como se adaptam os participantes a este ambiente desconhecido e violento.
 
A ideia partiu do xerife Jamey Noel cujo plano traçado passava por ter 7 participantes inocentes a viver com verdadeiros reclusos, durante 60 dias, sem que ninguém, incluindo pessoal interno da prisão, soubesse do que se passava. As câmaras, ligadas 24 sobre 24 horas, recolheram imagens inéditas, nunca antes vistas, que mostram a crua realidade da vida atrás das grades pelos olhos de pessoas que nunca cometeram um delito nem cumpriram pena.
 
“Desde que assumi o cargo, ficou muito claro que esta prisão tinha graves problemas, que tinham que ser solucionados rapidamente. A única forma de entender o que realmente estava a acontecer era introduzir pessoas inocentes para que nos proporcionassem informação objetiva e em primeira mão. Estes voluntários ajudaram-nos a identificar lacunas de importância vital no sistema, que não foram detetadas por trabalhadores infiltrados. Não poderíamos estar mais satisfeitos com os resultados deste novo programa”, conta o xerife Jamey Noel.
 
Nesta prisão existem cerca de 500 presos que foram detidos pela venda e tráfico de drogas, não só por reincidirem, como também por assassinato. Durante os 12 episódios, o xerife é acompanhado pelo capitão e oficial de informação pública, Scottie Maples , que foi o seu “braço direito” na formação dos sete participantes, antes de entrarem na prisão com o fim de prepará-los para a experiência.
 
“Estamos satisfeitos pelo xerife Jamey Noel e a prisão do condado de Clark nos terem permitido gravar este programa inovador e sem precedentes. Esta série documental é uma grande adição à nossa grelha de programas, que vai levar aos espetadores um conteúdo inovador”, explica Elaine Frontain Bryant, vice-presidente executiva e diretora de programação do A&E Network.
 
Embora todos os participantes tenham o objetivo de compreender com mais clareza o sistema prisional, têm os seus próprios motivos para ingressar no programa.

Os participantes:
 
XERIFE JAMEY NOEL
Viveu sempre em Clark County e é membro da Igreja do Sagrado Coração de Jeffersonville. Concluído o liceu, tirou um bacharelato em Justiça e Supervisão Criminal, na Universidade do Indiana, onde constava da lista de orientadores, tornando-se membro vitalício da Associação de estudantes.
 
É membro dos Bombeiros Voluntários de Utica desde 1987, técnico de emergência médica, subcomandante da corporação em 1991 e comandante entre 1993-2015. Em 2000, fundou os Bombeiros de New Chapel. Em 2006, o xerife recebeu o Prémio Midwest por uma vida dedicada ao serviço dos bombeiros. Tem ainda inúmeros certificados e louvores.
 
Faz parte do Comité Eleitoral Republicano desde 1994. Entre 2008-2009, foi vice-presidente da Comissão Eleitoral de Clark County e é presidente do Partido Republicano de Clark County desde 2009, bem como atual presidente da 9ª Comarca do Partido Republicano do Indiana, e membro do Comité Estadual do Partido Republicano do Indiana e presidente do Comité Orçamental desde junho de 2011. Em janeiro de 2013, o governador do Indiana Mike Pence nomeou o xerife Noel membro do Conselho de Segurança do estado.
 
Reformou-se da Polícia do Indiana depois de 22 anos, tendo ocupado os seguintes postos: agente, subinspetor, inspetor infiltrado da Unidade de Narcóticos, inspetor, cabo, sargento, primeiro-sargento, e reformou-se como subcomandante de posto, a 31 de dezembro de 2014. É oficial de formação, e conta com inúmeros certificados policiais. Foi eleito xerife de Clark County, Indiana, a 1 de janeiro de 2015, e já recebeu os seguintes louvores: Prémio ISP de Salva-Vidas, Polícia do Ano da Legião Americana e Prémio de Bravura do Governador.
 
É ainda membro das seguintes organizações: Cavaleiros de Columbus, Associação dos Bombeiros Voluntários de Jeffersonville, Indiana, Sociedade Presbiteriana de Clark County, Aliança da Polícia do Indiana, Associação de Xerifes do Indiana, Associação Nacional de Xerifes, Legião Americana – Posto de Sellersburg, Ex-Mestre da Loja Maçónica #651 de Henryville, Kosair Shrine e Ordem Kentucky Colonels.
 
ZAC, 30
Zac está a estudar para ser agente da polícia. Dispôs-se a deixar a mulher e o filho recém-nascido durante dois meses, em troca de uma lição única em psicologia criminal e no sistema prisional, que espera que o prepare para a sua carreira de polícia.
 
Zac entra no programa com a convicção de que é errado os reclusos terem melhores condições de vida do que os militares no ativo. Crê que só teriam a ganhar com um ambiente estilo “campo de treinos”.
 
É filho de um pastor, e cresceu numa comunidade conservadora do Tennessee. Em 2009, tornou-se engenheiro de combate da Reserva de Fuzileiros – um dos postos mais perigosos das Forças Armadas. Quer ver em primeira mão se a sua ideia de que os reclusos não sabem a sorte que têm é verdade, e possivelmente chegar a veteranos presos.
 
O xerife quer que Zac participe no programa por crer que a sua ambição de ser agente e o seu passado militar levarão a que descubra atividades ilegais entre os reclusos.

ROBERT, 45
Robert é um professor que quer usar esta experiência para mostrar aos seus alunos as consequências das suas escolhas, para que não acabem atrás das grades. Cresceu numa família conservadora no sul do Illinois, e diz dever a sua integridade à educação austera mas dedicada dos pais.
 
Crê que o sistema prisional dos EUA é demasiado brando e que, uma vez condenados, os reclusos deveriam pagar a sua dívida à sociedade trabalhando 12 horas por dia e aprendendo um ofício para quando saíssem.
 
Robert dedica-se à sua arte e a ser mentor. Já foi voluntário em orfanatos no Haiti e na Índia, e adora estar com Darius, seu “irmão mais novo” há 15 anos. Robert espera que esta experiência lhe dê mais capacidade de ajudar adolescentes, mostrando-lhes que o crime não compensa.
 
O xerife quer Robert no programa por trabalhar com miúdos em dificuldades e ver de perto como podem seguir o caminho errado.

MARYUM, 47
Como assistente social na prevenção de gangues, Maryum dedica-se a evitar que a juventude cometa crimes, se junte a bandos e vá presa. Porém, infelizmente, Maryum sabe que alguns miúdos veem a cadeia como um rito de passagem. Espera que este programa lhe mostre o porquê desse fascínio, bem como que recursos os prisioneiros têm no interior.
 
Nascida e criada em Chicago, Maryum é a mais velha dos nove filhos de Muhammad Ali. O pai dedicava-se a várias ações humanitárias, e ela seguiu-lhe os passos.
 
Maryum tem 15 anos de experiência na prevenção da delinquência e no desenvolvimento da juventude, e já trabalhou em diversas frentes, desde ajudar mais de 300 famílias ao departamento camarário de Redução de Gangues e Desenvolvimento Juvenil, em Los Angeles.
 
Sente-se desiludida com as desigualdades existentes no sistema de justiça criminal. Crê que o castigo deve ser equivalente ao crime, e que as cadeias deveriam ter recursos eficazes para uma reabilitação real.

Como alguém dedicado a melhorar o sistema, o xerife vê os conhecimentos sociais de Maryum como cruciais para este projeto.

TAMI, 46
Tami é uma agente policial com facetas múltiplas, desde trabalho infiltrado à guarda montada. O seu objetivo é tornar a comunidade mais segura. Embora não receie prender quem tem de ser preso, é frequente perguntar-se se a pena corresponde ao crime cometido, e se a reabilitação acontecerá.
 
Tendo crescido no sistema de famílias de acolhimento, Tami nunca se sentiu protegida, pelo que acabou por resolver ir para a Academia de Polícia.
 
Tami podia muito bem ter acabado atrás das grades, como muitos jovens na sua situação. Agora, terá a oportunidade de ver como teria sido essa vida, bem como as suas ações na Polícia resultam numa crescente população prisional, vivendo entre pessoas semelhantes às muitas que já deteve.
 
Tem uma filha bebé, e crê que voltará uma mãe e uma agente mais informada e compassiva, depois desta experiência. O xerife crê que ter um membro da Polícia na sua cadeia será inestimável na deteção de comportamento criminoso.

ISAIAH, 19
Isaiah sente que lhe arrancaram uma parte, quando o irmão mais velho foi preso, há cinco anos. A família não faz ideia de quando será libertado, mas Isaiah fala com o irmão quase diariamente – é a sua linha de salvação cá fora.
 
Isaiah quer pôr-se no lugar do irmão e ver como é a vida além do que ouve ao telefone. Quer ainda provar ao mundo que é mais forte e disciplinado do que a maioria crê.
 
Em criança, Isaiah sempre sentiu que o colocavam no mesmo saco que o irmão. A sua detenção afetou muito a família, e levou Isaiah a algumas decisões impensadas que lhe trouxeram problemas no liceu.
 
Recentemente, endireitou a sua vida, e não quer acabar como o irmão. Está ansioso por perceber melhor a sua experiência e talvez ser mentor de miúdos que cresceram em circunstâncias idênticas.

JEFF, 33
Quando fazia trabalhos de segurança nos casinos do Nevada, Jeff encontrou, deteve e algemou centenas de criminosos, enquanto aguardava a chegada da Polícia. De discussões domésticas a falsificações, passando por agressões, Jeff viu de tudo, mas sempre se perguntou o que acontecia àquelas pessoas, depois de irem para a cadeia.
 
Agora, Jeff está de volta ao Midwest, a fazer a segurança de uma grande loja, e está pronto para dar mais um passo na sua carreira, tendo-se candidatado a guarda prisional. Jeff crê que participar no programa ajudará ao seu currículo, distinguindo-o de outros candidatos.
 
Jeff também tem dúvidas quanto ao sistema e à sua eficácia. Crê que nem todos os criminosos são maus, e esta experiência irá abrir-lhe os olhos à realidade das cadeias.
 
O xerife quer que Jeff participe, porque valoriza a perspetiva de um jovem que quer estar presente no futuro do sistema prisional. Como ainda não faz parte do dele, proporcionará um olhar sincero e crítico.

 
BARBRA, 25
Esposa de um militar e mãe de dois filhos pequenos, Barbra nunca viu uma cadeia por dentro. Mas, tendo sido mãe adolescente com dificuldades, crê poder identificar-se como algumas das reclusas.
 
Apesar disso, acredita que as coisas são facilitadas lá dentro, e que os contribuintes é que pagam as três refeições diárias e a cama lavada, enquanto há sem-abrigo inocentes sem ajuda para sobreviver. Como esposa de um militar, sabe bem o quanto o marido se esforça pelo seu salário e benefícios.
 
Por ela, a população de reclusos teria de fazer por merecer, trabalhando lá dentro pelos benefícios que recebe. Como mãe trabalhadora, crê poder ser uma influência positiva para as mulheres presas, mostrando-lhes que há outra solução.
 
O xerife acha que muita gente pensa como Barbra, e quer que ela veja em primeira mão as melhorias que implementou para tratar dos assuntos pendentes.

A série “60 Dias Dentro” foi produzida pela Lucky 8 TV para a A&E Network . Os produtores executivos da Lucky 8 TV são Gregory Henry, Kimberly Woodard e Jeff Grogan. Os produtores executivos da A&E Networks são Elaine Frontain Bryant, Shelly Tatro, Drew Tappon e Brad Holcman.
 
“60 Dias Dentro”… aceite o desafio e deixe-se levar pelos relatos fiéis de quem vive o que realmente se passa numa prisão!
 
Os episódios em outubro…
“Suspeitos Improváveis”
Todos os participantes têm motivações pessoais para se juntarem ao programa e histórias de vida inventadas. Além disso, recebem formação sobre as regras da cultura prisional e instruções sobre como se manterem a salvo. Agora só não podem cair em contradição para convencer os outros reclusos e guardas prisionais de que são mesmo criminosos.
Segunda-feira, dia 10 de outubro
 
“Novatos”
O programa do Xerife Jamey Noel está em curso. Zac, um fuzileiro naval, Tami, uma polícia, Robert, um professor, e Barbra, uma mãe e dona de casa, são os primeiros participantes a entrar. Aguentarão as primeiras 24 horas?
Segunda-feira, dia 10 de outubro
 
“Choque Inicial”
Isaiah, um rapaz de 19 anos de um bairro problemático, e Maryum, uma assistente social e filha mais velha de Muhammad Ali, juntam-se ao programa. Isaiah assiste a uma luta violenta entre reclusos. Maryum integra-se facilmente na Ala F. A segurança de Robert está em risco quando outros reclusos começam a desconfiar dele. Zac comete um erro crasso que o põe em perigo. Tami encontra o seu lugar. Os primeiros dias de Barbra na prisão fá-la-ão questionar a estadia dela lá.
Segunda-feira, dia 17 de outubro
 
“Jogadas”
Jeff, o último participante, chega à prisão. Isaiah e Robert temem que a verdade sobre eles tenha sido descoberta. Robert faz uma jogada arriscada, obrigando o Capitão Maples a aplicar-lhe as devidas advertências. Zac anda à caça do consumo de drogas ilegais na Ala C. No setor feminino, Tami discute com outra reclusa.
Segunda-feira, dia 24 de outubro

“Amigos Sem Regalias”
À medida que os sete participantes se embrenham no programa, a força de Zac é posta à prova como recluso, com uma chamada inesperada a tribunal. Barbra corta estrategicamente relações com Tami para conseguir sobreviver na prisão, e Jeff torna-se propositadamente um alvo depois de uma série de erros catastróficos.
Segunda-feira, dia 31 de outubro

“Reclusos”
Todos os participantes se aproximam do "ponto de viragem" e a tensão e a raiva aumentam entre as mulheres da Ala F, enquanto um dos homens fica em perigo iminente por causa dos reclusos da Ala C.
Segunda-feira, dia 7 de novembro

“Drama nas Alas”
Na prisão de Clark County, a vida está a ser cada vez mais difícil para os participantes à medida que o tempo passa. Jeff é atacado fisicamente pelo recluso Ricky, pondo o programa em risco, enquanto Zac e Isaiah são transferidos inesperadamente da Ala C, onde já tinham formado um grupinho, para a mais violenta, a Ala D. Entretanto, na Ala F, Barbra sente-se traída pelas colegas de cela. Tami tem uma visita surpresa da mulher. E Robert recebe a notícia de que o período de isolamento terminou e que vai voltar para junto dos outros reclusos.
Segunda-feira, dia 14 de novembro

“Abalados”
Quase na metade do programa, as tensões crescentes e as atividades envolvendo droga na Ala D levam o Xerife a dar ordens para uma rusga surpresa, enquanto o receio de uma erupção cutânea contagiosa domina a Ala F.
Segunda-feira, dia 21 de novembro
 
“Sozinho”
O Dia de Ação de Graças representa novas oportunidades e desafios para os seis restantes participantes, e um dele é pressionado até ao limite .
Segunda-feira, dia 28 de novembro

“Institucionalizados”
À medida que se aproxima o fim do período de encarceramento, a tensão na Ala F faz uma das mulheres perder a cabeça e comprometer claramente o programa, enquanto os homens da Ala D se esforçam para evitar qualquer atividade criminosa que lhes possa trazer consequências graves.
Segunda-feira, dia 5 de dezembro

“No último minuto”
A pressão aumenta em cada ala da prisão e os cinco restantes participantes no programa tentam chegar ao fim da sua missão como infiltrados.
Segunda-feira, dia 12 de dezembro

“Êxodo”
Três participantes continuam na prisão de Clark County. Uma das mulheres da Ala F é libertada, deixando Tami à beira de um ataque de nervos. Entretanto, na Ala D, com o afastamento de um dos "chefes" e a luta pelo poder de outro, a violência torna-se uma constante.
Segunda-feira, dia 19 de dezembro

“Especial rescaldo”
Os sete participantes reúnem-se pela primeira vez para discutir as experiências vividas na prisão. Os ânimos exaltam-se quando as mulheres revivem um momento de confronto que passaram na prisão. Robert "prova" a fúria de Tami quando confrontado por não ter encarado o programa a sério.
Segunda-feira, dia 26 de dezembro
 
CRIME + INVESTIGATION™
Crime + Investigation é o único canal de televisão dedicado a crimes reais.
Produzido por The History Channel Iberia, uma joint-venture entre a AMC Networks International-Iberia e a A+E Networks. Com o Crime + Investigation, os telespectadores mergulham no mundo fascinante e complexo do crime e da investigação criminal. Através de uma ampla e variada programação fazemos uma viagem intensa até ao coração  da mente criminosa. Crimes reais. Pessoas reais. Dramas Reais.
Mais de 1.500 horas de casos reais compõem o catálogo mais completo e mais valioso do mundo. CI está presente em mais de 85 países e em Portugal é distribuído na NOS.
 
Para descarregar as imagens com resolução, aceda ao seguinte link:
http://informedia.com.pt/
user: CI
pass: atrevia

Tags:

Sobre nós

Grupo empresarial que oferece soluções fixas e móveis de última geração, de televisão, internet, voz e dados para todos os segmentos de mercado.

Subscrever

Media

Media