Ministério nega conhecer prática pública das Corridas de Galgos em Portugal

Denúncias de graves maus tratos aos animais envolvidos nas corridas de galgos dá origem a uma queixa de crime ao Ministério Público
MAFDR nega ter conhecimento das referidas corridas que são públicas, amplamente divulgadas pelas autarquias e em eventos com a presença do Secretário de Estado
Tutela responsável pelo bem-estar animal declara-se alheia a esta prática que continua sem fiscalização e sem licenciamento
 
Lisboa, 12 de Setembro de 2016   – Após a publicação recente de uma investigação jornalística, que denuncia graves maus tratos aos animais envolvidos nas corridas de galgos e que deu origem a uma denúncia de crime pelo PAN - Pessoas-Animais-Natureza, ao Ministério Público, o deputado André Silva questionou por duas vezes o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural (MAFDR) na tentativa de obter mais informação.
 
Questionado o MAFDR sobre o conhecimento e legalidade da atividade de corridas de galgos, se já ocorreu alguma ação de fiscalização a estas corridas, se sim quando, quantas e qual o resultado das ações, se tem conhecimento dos violentos métodos de treino utilizados nesta atividade, se tem conhecimento da administração de drogas estimulantes, que medidas estão a ser adotadas para garantir o bem-estar dos animais e de que forma acontece o licenciamento e fiscalização destes eventos, o referido ministério envia uma resposta idêntica para todas as questões, das duas vezes que foram colocadas perguntas: "O MAFDR não tem conhecimento da existência das corridas referidas na pergunta parlamentar".
 
Estas corridas são do conhecimento público, via meios de comunicação social e redes sociais e de opiniões manifestadas pelas autarquias. Inclusivamente com o Município de Cuba a assumir publicamente que deseja ser a capital desta prática e a realizar ainda em Agosto deste ano, Corridas de Galgos, na Pista Municipal de Cuba. É pública a presença do Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Amândio Torres, em eventos com programas que preveem a realização de Corridas de Galgos, como a Expocaça realizada em Maio deste ano no Centro Nacional de Exposições de Santarém ou 21ª Feira de Caça, Pesca e do Mundo Rural em Tavira (consultar links).
 
“Perante estas evidências não é aceitável que este Ministério, responsável pela tutela do bem-estar animal, continue a declarar-se alheio a esta prática. A ausência de conhecimento, ou a recusa de partilhar informação, manifestada por este Ministério é preocupante. Se existem corridas de animais públicas, estas têm que estar devidamente regulamentadas, mas acima de tudo, fiscalizadas ao nível da proteção e bem-estar animal pela tutela.” esclarece, André Silva, Deputado do PAN.

Tags:

Sobre nós

Partido pelos Animais e pela Natureza.

Subscrever