PAN junta-se à ASMAA e às autarquias na oposição ao primeiro furo de pesquisa offshore em Aljezur

Petição entregue no dia 22 de Junho no Parlamento opõe-se à realização de um furo de pesquisa offshore em Aljezur
DGRM abriu um concurso de consulta pública em resposta a um pedido pelo consortium ENI/Galp
 
Lisboa, 17 de junho de 2016   – No próximo dia 22 de Junho, pelas 12h30, a Associação de Surf e Atividades Marítimas do Algarve (ASMAA), em estreita colaboração com várias autarquias algarvias, entrega na Assembleia da República uma petição que recolheu mais de 4.300 assinaturas em 10 dias e que se opõe à atribuição de uma licença de TUPEM ao consórcio Galp/ENI para a atividade de perfuração de pesquisa na área 233 designada por Santola na Bacia do Alentejo (Aljezur) , ou seja, para a realização de um furo de pesquisa offshore em Aljezur.
 
A Direcção-Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM) abriu um concurso de consulta pública em resposta a um pedido pelo consortium ENI/Galp para o primeiro furo de pesquisa offshore em Aljezur. O PAN – Pessoas – Animais - Natureza manifesta o seu apoio a esta iniciativa, marcando presença neste gesto que simboliza a oposição a este atentado ambiental, social e económico à Costa Vicentina e aos cidadãos de Portugal que aqui habitam e que visitam esta costa pelos mais diversos motivos.
 
A sondagem de pesquisa será efetuada a cerca de 46,5 km da Costa relativamente ao ponto mais próximo do litoral continental de Portugal (Zona de Aljezur), a uma profundida aproximada de 1070 metros, na Zona Económica Exclusiva, sendo as operações suportadas a partir do ponto de Sines que se localiza a cerca de 88 km do local.
 
Petição online aqui neste link: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT81291

Tags:

Sobre nós

Partido pelos Animais e pela Natureza.

Subscrever