PAN solicita a intervenção urgente das entidades competentes

· Cenário deplorável, ameaçador da sobrevivência e dos interesses dos animais que pede uma intervenção concreta e urgente das entidades responsáveis

· A criação do Estatuto Jurídico do Animal permitiria que deixem de ser vistos como objetos ou mercadorias

Lisboa, 30 de dezembro de 2015 – O PAN - Pessoas-Animais-Natureza - acaba de solicitar com caráter de urgência, à Direcção-Geral de Veterinária (DGAV) e à Câmara Municipal de Póvoa de Lanhoso a disponibilização dos recursos técnicos necessários para intervir no caso dos cerca de 100 animais a morrer em exploração privada desta localidade que se encontram num estado de subnutrição extrema, tendo inclusivamente, já morrido alguns.

O partido considera a situação inadmissível sobretudo pelo cenário dantesco contra os direitos dos animais que pede uma intervenção concreta e urgente das entidades responsáveis, no sentido de prestar cuidados médico-veterinários aos referidos animais, bem como de os alimentar devidamente. Em paralelo, e decorrente destes maus-tratos, poderão decorrer graves problemas de saúde pública.

Existem procedimentos alternativos ao abate dos animais, que devem ser contemplados, nomeadamente, a definição de um período de quarentena com a realização das análises necessárias para se aferir o seu estado de saúde, só assim se assegurando o seu tratamento condigno.

O partido continua a encetar esforços para obter mais informações e para apurar responsabilidades sobre esta situação pelo que continuará a pressionar as entidades responsáveis para agir em conformidade e ao solicitado pelo PAN e pela sociedade civil.

O PAN recorda que os animais são seres sencientes e conscientes, facto que já é internacionalmente reconhecido conforme Declaração de Cambridge de 2012 (...).

Enviamos mais informação em anexo.

Tags:

Sobre nós

Partido pelos Animais e pela Natureza.

Subscrever