Dia Municipal das Medicinas Naturais é criado por recomendação do PAN

Lisboa, 13 de Julho de 2015 – O PAN – Partido Pessoas-Animais-Natureza, acaba de aprovar, por maioria, na Assembleia Municipal de Lisboa - AML - a criação do dia Municipal das Medicinas Naturais a 15 de Julho de 2015.

O Dia das Medicinas Naturais decorre, gratuitamente, no Jardim Fernando Pessoa (perto da Avenida de Roma, ao lado da Assembleia Municipal) entre as 11h00 e as 19h00, com várias atividades que incluem demonstrações e esclarecimentos sobre plantas medicinais, aulas abertas, massagens e atividades como Yoga, Tai chi e Chi Kung. Estarão também disponíveis bancas das instituições com informações e produtos e às 19h00 o deputado municipal do PAN em Lisboa, Miguel Santos, vai estar presente numa mesa redonda sobre os benefícios e limitações das Medicinas Naturais.

Tendo em consideração que a 15 de Julho de 2003, foi aprovado por unanimidade, no Parlamento Português, o "Enquadramento Base das Terapêuticas Não-Convencionais" sob a designação de Lei 45/2003, o PAN considera que a criação do dia Municipal das Medicinas Naturais pode contribuir fortemente para uma maior consciencialização sobre esta temática que envolve a saúde pública e que serve já uma enorme percentagem da população lisboeta.

Para além de uma enorme percentagem de utilizadores, Lisboa tem na saúde natural um sector empresarial extremamente dinâmico, que inclui lojas, restaurantes, escolas, empresas de produção e de distribuição, publicações e editoras e clínicas. Desde há cerca de quatro décadas, Lisboa tem cantinas na universidade pública e em empresas e serviços públicos fornecendo alimentação natural, havendo também várias Juntas de Freguesia da cidade que disponibilizam desde há uma década consultas, tratamentos e práticas saúde natural aos seus habitantes.

A partir deste ano Lisboa contará com um dia dedicado à promoção da saúde e bem-estar através da utilização e divulgação das Medicinas Naturais a maior parte delas alicerçadas em práticas milenares provenientes de várias culturas. Andre Silva, Porta-voz do PAN reforça que: "pretendemos ser um agente agregador dos vários intervenientes nestas atividades, promovendo a mudança de mentalidades e dinamizando a progressiva aceitação e utilização das medicinas naturais".

Legislando a saúde natural, foram aprovadas duas Leis no Parlamento, a de 2003 por unanimidade e a de 2013 também sem quaisquer votos contra, o que demonstra a consensualidade não só da população mas também dos representantes da Nação quanto a estes recursos de saúde que, desde o seculo XIX manifestam presença ativa na sociedade Lisboeta seja pela procura e oferta de literatura, lojas e prática clínica.

A instituição de um dia Municipal das Medicinas Naturais permitirá a apresentação do que é e não é Saúde Natural, o esclarecimento perante os lisboetas dos métodos e procedimentos, das boas práticas da Saúde Natural, a divulgação e apresentação das instituições municipais (nomeadamente Juntas de Freguesia) que disponibilizam estes serviços aos lisboetas, a divulgação e apresentação das instituições associativas e sem fins lucrativos que agregam consumidores, profissionais e empresas de Lisboa deste sector e a divulgação e apresentação perante os lisboetas das empresas de produção e distribuição, laboratórios, editoras, lojas, clínicas, escolas - de Lisboa deste sector.

Sobre o Partido Pessoas-Animais-Natureza – PAN

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza é um partido político português, inscrito junto do Tribunal Constitucional (TC) desde 13 de Janeiro de 2011. A sua missão é criar uma sociedade onde todos os seres sencientes, humanos e não humanos, possam viver em paz e felicidade, numa harmonia tão ampla quanto possível, em ecossistemas saudáveis e sustentáveis. Nas eleições legislativas de 2011, o PAN obteve um total de 57.995 votos (1,04%). Desde então, tem participado em todos os atos eleitorais realizados em Portugal e já elegeu 1 deputado regional na Madeira, 6 deputados municipais e 3 deputados de freguesia. Em Outubro de 2014, o PAN elegeu uma nova direção que promoveu alterações à forma de organização e funcionamento do partido. O símbolo do PAN representa a unidade e

interdependência das três causas que defende como uma só (pessoas, animais, natureza), com a mão humana aberta, generosa, interventiva e solidária que se ergue da Terra para o Céu, as patas animais e as folhas, componentes inseparáveis de uma Árvore da Vida que se expande e cresce para abraçar o mundo.

Tags:

Sobre nós

PAN – Pessoas Animais Natureza

Subscrever