Artur Schoonderwoerd apresenta “Beethoven: Beleza à Beira do Abismo” ao pianoforte Clementi

- Terceiro concerto do ciclo “Noites de Queluz - Tempestade e Galanterie”
- Arthur Schoonderwoerd: um dos mais reconhecidos forte-pianistas da sua geração
- Programa inclui obras da primeira fase da produção pianística de Beethoven

Vídeo do ciclo “Noites de Queluz”: https://youtu.be/M7CGonK1tl0
 
Sintra, 14 de outubro de 2015 – O terceiro concerto do ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” tem lugar no sábado, dia 17 de outubro. O pianista Arthur Schoonderwoerd apresenta “Beethoven: Beleza à Beira do Abismo”, às 21h30, na Sala da Música.
 
Apresentado pela Parques de Sintra e pelo Divino Sospiro - Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CEMSP), “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” é um ciclo de música barroca que decorre até 31 de outubro e é composto por oito concertos.

Neste recital de pianoforte, em que viajaremos até à Viena do final de Setecentos e início de Oitocentos, serão abordadas quatro obras da primeira fase da produção pianística de Ludwig van Beethoven - compostas entre 1798 e 1802 - e coincidindo com a altura em que o pianoforte se impõe de forma definitiva face ao cravo.
 
No recital serão tocadas as seguintes obras: n.º 8, em dó m, op. 13, “Patética”; n.º 12, em lá bemol M, op. 26, da “Marcha Fúnebre”; n.º 17, em ré m, op. 31 n.º 2, “Tempestade” e Seis Variações sobre um tema original em fá M, op. 34.
 
Estas obras não só precederam a descoberta por parte de Ludwig van Beethoven da irreversibilidade da sua gradual surdez – facto que explicará o “Testamento de Heiligenstadt” – como são dos anos que precederam a extensão das Guerras Napoleónicas à escala europeia. Daí o título do concerto: “Beethoven: Beleza à Beira do Abismo”.
 
Arthur Schoonderwoerd
 
Arthur Schoonderwoerd é um dos mais reconhecidos forte-pianistas da sua geração. As suas áreas de interesse especial incluem a interpretação de música para piano dos séculos XVIII e XIX, o repertório deste período, bem como o estudo dos vários instrumentos de teclado desta época.
 
O forte-pianista realiza concertos a solo em todo o mundo. Dedica igualmente o seu tempo à música de câmara e ao repertório de Lied. Atua frequentemente com cantores de renome, tais como Johannette Zomer, Hans Jörg Mammel, Sandrine Piau, Isabelle Druet, Jan Kobow, David Wilson Johnsen e Mark Padmore, e com músicos como Eric Hoeprich, Jaap ter Linden, Barthold Kuijken, Wilbert Hazelzet, Miklos Spányi, François Leleux e Marcel Ponseele. Dirige e atua com a sua orquestra, Cristofori, explorando e iluminando o repertório para piano e orquestra no seu estilo próprio e único.
 
Todas as gravações da discografia de Arthur Schoonderwoerd são realizadas com pianos históricos ou reproduções dos mesmos.

Informações úteis
Bilhetes à venda online e nas bilheteiras da Parques de Sintra, na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais. Este ciclo musical é para M/6 anos.
 
O projeto “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”, com direção artística de Massimo Mazzeo, conta com o apoio da Direção Geral das Artes e das Pousadas de Portugal bem com a Antena 2 e a SIC Notícias como media partners .

Próximos concertos “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”
(Palácio Nacional de Queluz)

 
Beethoven: Beleza à Beira do Abismo
Sábado, 17 de outubro, 21h30, Sala da Música
Arthur Schoonderwoerd (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Um ‘Stabat Mater’ de Câmara
Sexta-feira, 23 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Quarteto Mosaïques [Erich Höbarth (violino), Andrea Bischof (violino), Anita Mitterer (violeta), Christophe Coin (violoncelo)], David Sinclair (contrabaixo) e María Hinojosa Montenegro (soprano)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Música Íntima Segundo Boccherini e Haydn
Sábado, 24 de outubro, 21h30, Sala da Música
Quarteto Mosaïques [Erich Höbarth (violino), Andrea Bischof (violino), Anita Mitterer (violeta), Christophe Coin (violoncelo)]
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Tocando com os Reis da Prússia
Domingo, 25 de outubro, 18h00, Sala da Música
Maria Tecla Andreotti (flauta), Christophe Coin (violoncelo) e Patrick Cohen (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Classicismo a 4 Mãos
Sexta-feira, 30 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Artur Pizarro (pianoforte) e Rinaldo Zhok (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Explorações Originais
Sábado, 31 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Divino Sospiro (orquestra), Massimo Mazzeo (maestro), Artur Pizarro (cravo) e Rinaldo Zhok (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online

BILHETES:
10 Euros por concerto
Bilhetes à venda online e nas bilheteiras da Parques de Sintra, em www.blueticket.pt , na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, lojas ACP, rede PAGAQUI e Postos de Turismo de Sintra e Cascais.
M/6 anos
INFORMAÇÕES (PÚBLICO):
Email: info@parquesdesintra.pt
Website: www.parquesdesintra.pt
Facebook: www.facebook.com/parquesdesintra
Telefone: +351 21 923 73 00

Sobre o Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal
O Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, com sede nas instalações do Palácio Nacional de Queluz, tem como objetivo principal a promoção e divulgação do património musical associado ao Palácio de Queluz, no qual a música ocupou desde sempre um papel central, e onde foram apresentadas dezenas de serenatas e óperas. Serão realizados, nas salas do Palácio, concertos, eventos, conferências, simpósios e colóquios, assim como masterclasses e outras iniciativas que se propõem estudar e recuperar o tempo e a tradição de grandes acontecimentos musicais da época da permanência da Família Real no Palácio de Queluz, contribuindo em simultâneo para a fruição pública de uma programação musical de qualidade e para a afirmação do Palácio como referência incontornável da nossa herança cultural. 
www.divinosospiro.org
 
Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua
A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.
Em 2013, os valores naturais e culturais que a PSML gere (Parque e Palácio da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos, e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 1.700.000 visitas, mais de 90% das quais por parte de estrangeiros.
São acionistas da PSML o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.
www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra
 

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever