‘Calculadora da visita a Sintra’ permite planear viagem com mínimo de emissões de carbono

- Apoio na redução da Pegada de Carbono
- Disponível online e em quiosques nos Parques e Monumentos

Imagens: http://62.28.132.233/1385399393.zip

A Parques de Sintra tem agora disponível uma ‘Calculadora da visita a Sintra’, que permite o planeamento da viagem com o mínimo de emissões de carbono. A aplicação encontra-se disponível online e em quiosques distribuídos pelos diversos polos sob gestão da empresa, integrando-se nas campanhas de sensibilização do projeto BIO Sintra (cofinanciado pela Comissão Europeia).

A ferramenta permite calcular a pegada de carbono da visita, tendo em conta o ponto de origem, os monumentos que se pretende visitar e os meios de transporte que se planeia usar. Permite também sensibilizar os visitantes para adotarem comportamentos amigos do ambiente. No final do cálculo, são dadas sugestões sobre a melhor forma de fazer uma visita sustentável à Paisagem Cultural de Sintra, com informações sobre os vários percursos para chegar aos Parques e Monumentos geridos pela Parques de Sintra, e convida os visitantes a adotar medidas compensatórias para contrabalançar o valor obtido.

A calculadora está disponível em http://biomaissintra.parquesdesintra.pt/CalcViagem/ e em quiosques do projeto BIO Sintra na Casa de Chá do Parque de Monserrate, no espaço Info Parques de Sintra e em vários locais do Parque da Pena (Loja do Parque, Loja do Palácio, Casa do Pombal, Casa dos Lagos e Casa do Guarda do Chalet da Condessa d’Edla). Brevemente será igualmente instalada no Palácio de Monserrate (sala da exposição de fotografia do BIO Sintra), na Loja do Convento dos Capuchos e no Palácio de Sintra.

Sobre o BIO Sintra

O projeto “BIO SINTRA - Redução da pegada de carbono, uma contribuição para valorizar a biodiversidade em Sintra” tem como objetivo a implementação de uma experiência piloto na Paisagem Cultural de Sintra, que possa ser reprodutível noutros locais, e que resulte em mudanças de atitudes com vista à redução das emissões de carbono nas atividades do dia-a-dia. As ações desenvolvidas no âmbito do projecto centrar-se-ão na área tutelada pela Parques de Sintra – Monte da Lua, que consiste em 40% da área listada pela UNESCO como Património da Humanidade, o correspondente a aproximadamente 900 hectares.

A Paisagem Cultural de Sintra é Património da Humanidade e foi a primeira paisagem cultural listada na Europa pela UNESCO, em 1995. Está integrada no Parque Natural de Sintra-Cascais e na Rede Natura 2000 e é um ecossistema privilegiado que compreende valores naturais e culturais classificados como prioritários para a conservação.

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos. Em 2012, os valores naturais e culturais que a PSML gere (Parque e Palácio da Pena, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate e Convento dos Capuchos) receberam aproximadamente um 1.138.000 visitas, mais de 90% das quais por parte de estrangeiros. Desde Setembro de 2012 é também responsável pelos Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, bem como pela Escola Portuguesa de Arte Equestre, sediada em Queluz. São acionistas da PSML o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media