Ciclo "Noites de Queluz - Tempestade e Galanterie" abre com estreia mundial moderna da serenata "L'Endimione"

- 3ª edição das “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” decorre de 1 a 29 de outubro
- Ciclo conta com a participação de muitos dos mais conceituados intérpretes europeus especializados em música setecentista
- Honras de abertura para a estreia mundial moderna da serenata “L’Endimione”
 

 

Sintra, 26 de setembro de 2016 – O ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” está de volta ao Palácio Nacional de Queluz para a terceira edição. De 1 a 29 de outubro , ao longo de nove concertos, as “Noites de Queluz” propõem uma viagem pela música erudita que se ouviu na Europa entre o Barroco e o Romantismo.
 
Organizado em parceria com o Divino Sospiro - Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, o ciclo tem a direção artística de Massimo Mazzeo e conta com a participação de muitos dos mais conceituados intérpretes europeus especializados na música desta época.
 
“Este ciclo de música, na terceira edição, é uma pequena contribuição, uma luz aparentemente escondida que atravessa a cortina, onde a interpretação de grandes obras da cultura ocidental é complementada com a apresentação moderna de mais uma obra recuperada do património musical associado ao Palácio de Queluz: a serenata “L’Endimione” de N. Jommelli”, sublinha Massimo Mazzeo.
 
O concerto de abertura, “Uma serenata redesperta para a vida” , tem lugar a 1 de outubro , às 21h30, na Sala do Trono, e celebra o Dia Internacional da Música precisamente com a estreia moderna mundial da serenata “L’Endimione” , de Niccolò Jommelli, sobre libreto de Pietro Metastasio. A obra, ouvida em Queluz em 1780, regressa agora ao Palácio com Lucia Napoli (mezzosoprano), Milena Georgieva (soprano), Bárbara Barradas (soprano), Margarida Pinheiro (soprano) e o Divino Sospiro, sob a direção musical de Massimo Mazzeo.
 
Já no dia 8 de outubro, Vittorio Ghielmi , um dos maiores intérpretes atuais de viola da gamba, e Florian Birsak (pianoforte) apresentam o concerto “O crepúsculo da viola da gamba”, às 21h30, na Sala da Música, com a interpretação de obras de Carl Friedrich Abel, Johann Christian Bach, Andreas Lidl, Muzio Clementi e Carl Philipp Emanuel Bach.
 
No dia 14 de outubro, às 21h30, na Sala da Música, tem lugar o concerto “Dois grandes e um pequeno mestre”, pelo agrupamento alemão Compagnia di Punto que interpreta obras de Antonio Rosetti, Franz Joseph Haydn e Wolfgang Amadeus Mozart.
 
Rogério Rodrigues , um jovem português radicado na Holanda, especialista em pianos históricos, apresenta a 15 de outubro, às 21h30, na Sala da Música, o recital “Dois virtuoses do pianoforte e um lusitano em Paris”, com obras de Mozart, Muzio Clementi e João Domingos Bomtempo.
 
O italiano Giuliano Carmignola , um dos grandes violinistas da atualidade, é o protagonista do fim de semana que se inicia a 20 de outubro, pelas 21h30, na Sala do Trono. Com a Accademia dell’Annunciata (orquestra) e Riccardo Doni (cravo e direção musical), Carmignola apresenta o concerto “Um virtuose italiano na Inglaterra georgiana”, com obras de Johann Christian Bach, Carl Philipp Emanuel Bach, Felice Giardini e Carl Friedrich Abel.
 
No dia 22, o violinista regressa à Sala do Trono, às 21h30, para “Um serão com Beethoven”, acompanhado pela Accademia dell’Annunciata e pelo Divino Sospiro e sob a direção musical de Massimo Mazzeo. Como o nome do concerto sugere, o programa é preenchido com obras de Beethoven.
 
A 21 de outubro, às 21h30, na Sala do Trono, Gabriela Canavilhas (piano) e o Concerto Moderno (orquestra), com direção de César Viana, apresentam o concerto-palestra extraordinário “Um compositor português no tempo de Napoleão”, dedicado a João Domingos Bomtempo.
 
“Um passeio pelo Classicismo europeu” é a proposta para o concerto da noite de 28 de outubro, na Sala da Música, pelas 21h30. O Helianthus Ensemble – composto por Laura Pontecorvo (flauta), Iskrena Yordanova (violino), Marco Ceccato (violoncelo) e Guido Morini (cravo) - interpretará obras de Tommaso Giordani, Giovanni Battista Costanzi, Joseph Haydn, Franz Danzi e Mozart.
 
O concerto de encerramento do ciclo de Queluz, “Três trios da trindade vienense”, tem lugar a 29 de outubro, às 21h30, na Sala da Música. Federica Valli (pianoforte), Stefano Barneschi (violino) e Paolo Beschi (violoncelo) formam o trio La Gaia Scienza , que apresenta obras de Joseph Haydn, Mozart e Beethoven.
 
Informações úteis
Bilhetes à venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, online , e na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, Turismo do Aeroporto, ABEP (Agência de bilhetes para espetáculos) e Turismo de Sintra.
 
O projeto “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” conta com o apoio da Direção Geral das Artes e da Antena 2 como media partner.

“Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” – Palácio Nacional de Queluz
 
Uma serenata redesperta para a vida
Sábado, 1 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Lucia Napoli (mezzosoprano), Milena Georgieva (soprano), Bárbara Barradas (soprano), Margarida Pinheiro (soprano), Divino Sospiro (orquestra), Massimo Mazzeo (direção musical)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
O crepúsculo da viola da gamba
Sábado, 8 de outubro, 21h30, Sala da Música
Vittorio Ghielmi (viola da gamba), Florian Birsak (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Dois grandes e um pequeno mestre
Sexta-feira, 14 de outubro, 21h30, Sala da Música
Compagnia di Punto/ Christian Binde (trompa e direção)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Dois virtuoses do pianoforte e um lusitano em Paris
Sábado, 15 de outubro, 21h30, Sala da Música
Rogério Rodrigues (pianoforte)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Um virtuose italiano na Inglaterra georgiana
Quinta-feira, 20 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Giuliano Carmignola (violino), Accademia dell’Annunciata (orquestra), Riccardo Doni (cravo e direção musical)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Um compositor português no tempo de Napoleão
Sexta-feira, 21 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Gabriela Canavilhas (piano), Concerto Moderno (ensemble de cordas), César Viana (direção)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Um serão com Beethoven
Sábado, 22 de outubro, 21h30, Sala do Trono
Giuliano Carmignola (violino), Accademia dell’Annunciata + Divino Sospiro (orquestra), solista), Massimo Mazzeo (direção musical)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Um passeio pelo Classicismo europeu
Sexta-feira, 28 de outubro, 21h30, Sala da Música
Helianthus Ensemble/ Guido Morini (cravo e direção)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online
 
Três trios da trindade vienense
Sábado, 29 de outubro, 21h30, Sala da Música
La Gaia Scienza (trio com piano)
Bilhetes à venda nos locais habituais ou online

BILHETES:
10 Euros por concerto
À venda nas bilheteiras da Parques de Sintra, online , e na FNAC, Worten, El Corte Inglés, MEO Arena, Media Markt, Turismo do Aeroporto, ABEP (Agência de bilhetes para espetáculos) e Turismo de Sintra.
M/6 anos
 
INFORMAÇÕES (PÚBLICO):
Email: info@parquesdesintra.pt
Website: www.parquesdesintra.pt
Facebook: www.facebook.com/parquesdesintra
Telefone: +351 21 923 73 00

Sobre o Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal
O Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal, com sede nas instalações do Palácio Nacional de Queluz, tem como objetivo principal a promoção e divulgação do património musical associado ao Palácio de Queluz, no qual a música ocupou desde sempre um papel central, e onde foram apresentadas dezenas de serenatas e óperas. São realizados, nas salas do Palácio, concertos, eventos, conferências, simpósios e colóquios, assim como masterclasses e outras iniciativas que se propõem estudar e recuperar o tempo e a tradição de grandes acontecimentos musicais da época da permanência da Família Real no Palácio de Queluz, contribuindo em simultâneo para a fruição pública de uma programação musical de qualidade e para a afirmação do Palácio como referência incontornável da nossa herança cultural. 
www.divinosospiro.org

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua
A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.
Em 2015, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 2.234.000 visitas, cerca de 87% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014 e 2015, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.
São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.
www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media