“D. Fernando e a sua Baviera” no Salão Nobre do Palácio da Pena

 
- Soprano Ana Franco, mezzosoprano Carolina Figueiredo, tenor Bruno Almeida, baixo João Merino e pianista João Paulo Santos juntos especialmente para este concerto
- Obras de Angelo Frondoni, Charles Gounod e Camille Saint-Saëns, entre outros compositores
- Último serão do ciclo “Serões Musicais no Palácio da Pena”
 
 
Vídeo sobre o ciclo: http://www.youtube.com/watch?v=qv41c3iz4kk&feature=youtu.be


O quarto e último serão do ciclo “Serões Musicais no Palácio da Pena”, intitulado “D. Fernando e a sua Baviera”, tem lugar no dia 14 de fevereiro. Conta com um concerto da soprano Ana Franco, da mezzosoprano Carolina Figueiredo, do tenor Bruno Almeida, do baixo João Merino e do pianista João Paulo Santos, às 21h30, precedido de uma conferência, às 21h00.
Tanto o concerto como a conferência, apresentada pela musicóloga Luísa Cymbron, têm lugar no Salão Nobre do Palácio Nacional da Pena, restaurado no início de 2014.
 
Se é certo que D. Fernando de Saxe-Coburgo adotou Portugal como sua pátria, protegendo os artistas e o património nacional, é também certo que foi talvez na Pena que, apoiado pelo Barão de Eschwege, mais evidenciou a ligação às suas raízes alemãs. Porém, a sua conhecida paixão pela música revela os seus gostos ecléticos e o convívio com um amplo leque de artistas que passavam por Lisboa (de Liszt a Anton Rubinstein e Camillo Sivori).
 
O programa da noite inclui obras de Anton Rubinstein, Giuseppe Verdi, Charles Gounod, Angelo Frondoni, Giacomo Meyerbeer, Gioachino Rossini, Camille Saint-Saëns e Artur Napoleão.
 
Este concerto conta com cinco nomes do panorama musical português: a soprano Ana Franco, que participou em concertos no Teatro Nacional de S. Carlos, no Centro Cultural de Belém e no Teatro São Luiz com maestros de renome internacional; a mezzosoprano Carolina Figueiredo, que se apresenta regularmente a solo em recitais de música barroca e romântica, tendo cantado em diversos Festivais de Órgão, tanto em Portugal como em Espanha; o tenor Bruno Almeida, um dos fundadores do Projecto Alba que se dedica à promoção do canto lírico e da guitarra portuguesa, que já colaborou com o Coro do Teatro Nacional de São Carlos e é reforço do Coro Gulbenkian; o baixo João Merino, a quem foi atribuído o prémio Eng.º António de Almeida e que participou em inúmeros concertos do Grupo Música Nova com o qual fez várias estreias nacionais e mundiais de obras contemporâneas; e o pianista e maestro João Paulo Santos, atual Diretor de Estudos Musicais e Diretor Musical de Cena do Teatro Nacional de São Carlos e uma das principais figuras do panorama musical em Portugal.
 
O ciclo, apresentado pela Parques de Sintra e pelo Divino Sospiro - Centro de Estudos Musicais Setecentistas de Portugal (DS-CEMSP), termina com este serão, a 14 de fevereiro.
É um ciclo que pretende evocar – através da música – questões, imagens e figuras ligadas aos ambientes de Sintra, e em particular da Pena, no século XIX. Além do amor à Natureza (um dos grandes tópicos do imaginário romântico, com uma afirmação transversal às várias artes) e do interesse pelo exotismo, sobretudo a nível arquitetónico, outra grande paixão de D. Fernando II foi a música, como fica claro tanto através de muitos testemunhos contemporâneos, como do inventário do seu vasto espólio musical.
 
O projeto “Serões Musicais no Palácio da Pena” é cofinanciado pelo POR Lisboa – Programa Operacional Regional, conta também com o apoio da Direção-Geral das Artes, e com a Antena 2 como media partner .

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media