Nova iluminação no exterior do Palácio Nacional de Sintra

- Nova iluminação realça o valor arquitetónico do Palácio

- Tecnologia LED permite otimização dos custos

- Eliminada necessidade de projetores nas coberturas de edifícios próximos

Sintra, 17 de fevereiro de 2016 - A iluminação exterior do Palácio Nacional de Sintra foi substituída e desde ontem que se encontra em funcionamento. A obra teve início no final de novembro de 2015 e contou com um investimento de 65.000 Euros (instalação e equipamentos de iluminação). Os trabalhos consistiram na substituição integral dos projetores existentes e no reforço pontual de algumas zonas pouco iluminadas.

O objetivo principal foi o de uniformizar a temperatura de cor e a intensidade de luz. Com a iluminação anterior, verificavam-se temperaturas de cor diferentes entre as fachadas e chaminés, diferença que agora é eliminada. A nova iluminação permite ainda controlar as sombras, por forma a realçar o valor arquitetónico do Palácio.

Para atingir os resultados referidos, foram acrescentadas novas fontes de iluminação nos locais em que estas eram mais deficitárias, como a zona poente do Palácio ou a envolvente da fachada principal. Desta forma, foi eliminada a necessidade de utilização de projetores colocados nas coberturas de edifícios próximos. Assim, fica eliminado o efeito de encadeamento que condicionava a vista para o Castelo dos Mouros a partir do Terreiro do Palácio Nacional de Sintra.

A tecnologia instalada é, na totalidade, LED, o que garantirá uma otimização dos custos de funcionamento.

Também no Palácio Nacional de Sintra continuam a decorrer as obras de recuperação da cozinha , um dos espaços mais emblemáticos do Palácio, sendo nele que se encontram as duas chaminés cónicas que marcam o perfil da vila de Sintra.

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2015, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 2.234.000 visitas, cerca de 87% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014 e 2015, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.

São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt / www.facebook.com/parquesdesintra  / www.instagram.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media