Parque da Pena com nova sinalética e mobiliário

- Intervenção no âmbito do projeto “Parques de Sintra Acolhem Melhor”
- Instalados novos Pontos de Ajuda e Alerta sonoros e mobiliário de jardim
 
Sintra, 31 de março de 2016 - Com o objetivo de melhorar a qualidade de visita, a Parques de Sintra dotou o Parque da Pena de nova sinalética e mobiliário. Nesta renovação está incluída a instalação de estruturas de informação (“Pontos de Ajuda e Alerta” sonoros de disseminação de informações e comunicações, painéis de informação e mesas de informação) e estruturas de orientação (postes com indicações). Seguindo uma linha estética coerente, foi também instalado mobiliário de jardim em todo o Parque.
 
Esta intervenção teve um custo total de cerca de 45.000 Euros e surge no âmbito do projeto “Parques de Sintra Acolhem Melhor”, que visa a melhoria das condições de acessibilidade aos parques e monumentos sob gestão da Parques de Sintra. Tanto a orientação e informação no local como o mobiliário adequado surgem como fundamentais para a disponibilização de uma visita autónoma, segura e confortável. A sinalética permite ainda a fácil compreensão e utilização dos percursos, serviços e equipamentos disponíveis e garante a igualdade na oportunidade de escolha do percurso que os visitantes desejam seguir.
 
A nova sinalética
O projeto de sinalética do Parque da Pena foi estrategicamente pensado de forma a direcionar os visitantes ao longo dos principais percursos de visita, que ligam os vários pontos de interesse no Parque. A inclusão de pictogramas permite uma maior compreensão das várias opções de caminhos (como a inclinação e a presença de escadas) por parte de todos, independentemente da nacionalidade, capacidade intelectual ou motora. As estruturas de informação instaladas servem de complemento às estruturas de orientação e incluem breves descrições dos vários pontos de interesse ao longo dos percursos.
 
Os “Pontos de Ajuda e Alerta” instalados estão equipados com códigos QR que disponibilizam informação multimédia sobre os vários locais. Estes conteúdos fazem parte da terceira versão da aplicação “Talking Heritage” da Parques de Sintra, a ser lançada brevemente, e que incluirá conteúdos adaptados à política de acessibilidade subjacente ao projeto “Parques de Sintra Acolhem Melhor”.
 
Os “Pontos de Ajuda e Alerta” contêm ainda um sistema de comunicação em caso de emergência, que inclui um intercomunicador conectado com a central de segurança do Parque, melhorando e capacidade de resposta a eventuais acidentes. No caso de impossibilidade de comunicação verbal, o visitante é localizado a partir do momento em que aciona o botão S.O.S. e, na ausência de resposta, a central de segurança envia um vigilante ao local. Este sistema foi instalado a uma altura adequada para uma grande diversidade de visitantes, incluindo pessoas com baixa estatura, crianças ou pessoas em cadeiras de rodas. Este equipamento está ainda equipado com um sistema de som para disseminação de alertas em caso de necessidade de evacuação do Parque (como, por exemplo, em caso de incêndio).
 
O novo mobiliário
O novo mobiliário do Parque da Pena incluiu a instalação de novos bancos de jardim e pilaretes, assim como novas papeleiras. Tal como aconteceu com a implementação da nova sinalética, a escolha dos materiais a utilizar teve em conta a necessidade de implementação de estruturas resistentes, que garantam durabilidade perante o clima da Serra de Sintra.

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua
A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2015, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 2.234.000 visitas, cerca de 87% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014 e 2015, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.

São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.
 
www.parquesdesintra.pt / www.facebook.com/parquesdesintra / www.instagram.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media