Parques de Sintra, ICNF e Empresa de Ambiente de Cascais assinam protocolo de gestão da Quinta da Peninha

- Protocolo assinado a 12 de junho, às 17h30, na Quinta da Peninha

- Parques de Sintra assegurará reabilitação e gestão do conjunto edificado

- Empresa Municipal de Ambiente de Cascais garante a gestão da parte rústica

- Protocolo prevê preparação de um plano de gestão para a área

- Cerimónia conta com a presença da secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza

Sintra, 12 de junho de 2017 – A Parques de Sintra, o ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) e a EMAC (Empresa Municipal de Ambiente e Cascais) assinam, hoje, pelas 17h30, um protocolo para gestão da Quinta da Peninha. A cerimónia decorrerá na Quinta de Peninha e contará com a presença da secretária de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, Célia Ramos.

A Quinta da Peninha está situada num dos cumes mais elevados da Serra de Sintra, sobre o Cabo da Roca, na zona tampão da Paisagem Cultural de Sintra, e é composta por uma parte urbana – o Santuário da Peninha, classificado como imóvel de interesse público, que integra a ermida de São Saturnino, a Capela de Nossa Senhora da Penha e um palacete romântico - e uma parte rústica, que se estende para o concelho de Cascais.

No âmbito deste protocolo, a Parques de Sintra procederá à reabilitação e à gestão do conjunto edificado do Santuário da Peninha, a fim de assegurar boas condições para a fruição deste património pelo público. Já a EMAC ficará responsável pela gestão da parte rústica da Quinta da Peninha, para realização de atividades relacionadas com a natureza.

O protocolo prevê a elaboração de um Plano de Gestão, que estabelecerá objetivos em matéria de valorização do património, conservação da natureza, educação e sensibilização, animação ambiental e cultural, bem como nos domínios da segurança e manutenção do espaço e da ligação a outras áreas de interesse natural e cultural (por exemplo, o Convento dos Capuchos, o Cabo da Roca, os sítios arqueológicos do Monge e da Anta de Adrenunes e as rotas de caminhada do Parque Natural de Sintra-Cascais).

A execução do plano de gestão será acompanhada por uma Comissão designada por representantes da Parques de Sintra, da EMAC e do ICNF.

O presidente do Conselho de Administração da Parques de Sintra, Manuel Baptista, lembra que a Parques de Sintra recebeu recentemente para gestão o Farol do Cabo da Roca e, “através deste protocolo, abraça também o novo desafio de atender às necessidades de conservação e reabilitação do Santuário da Peninha”.

“Neste monumento tão importante para a memória local, a Parques de Sintra aplicará agora os critérios que têm norteado a gestão do restante património ao seu cuidado, para este possa ser finalmente devolvido à fruição do público, integrado num circuito de visitação que venha dinamizar o polo mais ocidental da serra e que inclua o Cabo da Roca e o Convento dos Capuchos”, conclui Manuel Baptista.

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2016, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam 2.625.011 visitas, cerca de 83% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014, 2015 e 2016, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.

São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media