Única biblioteca de Arte Equestre nacional tem agora o seu catálogo disponível online

- Única biblioteca de Arte Equestre aberta ao público
- 1.400 títulos impressos e manuscritos
- Cerca de 200 gravuras e estampas originais
- Coleção inclui exemplares raros
- http://bibliotecaarteequestre.parquesdesintra.pt
 
 
Sintra, 28 de novembro de 2017 – A Parques de Sintra disponibiliza, a partir de agora, e com acesso livre, o catálogo online da Biblioteca de Arte Equestre D. Diogo de Bragança, 8º Marquês de Marialva, a única biblioteca nacional dedicada exclusivamente à Arte Equestre, instalada no Palácio Nacional de Queluz, aberta ao público e inserida no circuito de visita.
 
O lançamento assinala o mês de aniversário do nascimento de D. Diogo de Bragança (1930-2012) homenageando o distinto cavaleiro e estudioso da arte equestre. Este foi o digno sucessor do 6º Marquês de Marialva, Estribeiro-Mor do rei D. José e seu antepassado, conhecido pelo seu papel decisivo no aperfeiçoamento da Picaria Real e da arte equestre em Portugal na segunda metade do século XVIII. Equitador exímio, D. Diogo reuniu ao longo da sua vida um vasto espólio dedicado à Arte Equestre, Tauromaquia e Caça, sendo também autor de várias obras de grande mérito, que lhe granjearam reconhecimento nacional e internacional.
 
A Parques de Sintra, gestora da Escola Portuguesa de Arte Equestre (EPAE) sediada em Queluz, adquiriu esta coleção com o objetivo de a associar à EPAE e ao estudo da Arte Equestre.
Inaugurada em 2015, a Biblioteca de Arte Equestre é constituída por 1.400 títulos (cerca de 2.000 exemplares, alguns dos quais bastante raros, incluindo obras impressas e manuscritas, do século XVI ao século XX, e cerca de 200 gravuras e estampas originais.
 
O espólio da Biblioteca foi alvo de uma campanha de conservação e restauro, dando-se em simultâneo início ao tratamento documental, segundo as normas portuguesas e internacionais de descrição bibliográfica. Procedeu-se à classificação do acervo, com a elaboração de uma tabela classificativa de temas relacionados com a Arte Equestre, por forma a poder dividir o conjunto da documentação em várias temáticas; a catalogação e a indexação da biblioteca foram elaboradas com recurso a um programa de gestão biblioteconómica, essencial para a devida recuperação da informação e a cotação e acesso em estante de todos os exemplares.
 
O catálogo online, agora disponível a partir da página da Parques de Sintra ou diretamente em http://bibliotecaarteequestre.parquesdesintra.pt, apresenta-se como uma ferramenta de pesquisa que permite que o conhecimento e o acesso à coleção seja mais eficiente, alargando o universo de utentes constituído por investigadores, estudiosos e curiosos da arte equestre.
 
A Biblioteca de Arte Equestre, única especializada nesta temática e de referência nacional e internacional, preserva e divulga assim o precioso legado cultural de D. Diogo de Bragança, que se pretende continuar a enriquecer através de aquisições, doações e legados.
 
Vídeo da Biblioteca de Arte Equestre: https://youtu.be/eYJDGIa9OeQ
 
Informações úteis:
- Horário: 9h30 às 13h / 14h às 17h (de 2ª a 6ª feira; encerra nos feriados)
- Tarifários investigadores e académicos: gratuito mediante marcação prévia através do email sandra.oliveira@parquesdesintra.pt
- Tarifários visitantes: bilhete para o Palácio Nacional de Queluz
 - Mais informações em: http://bibliotecaarteequestre.parquesdesintra.pt  

 
 
Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua
A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.
Em 2016, as áreas sob gestão da PSML (Parque e Palácio Nacional da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam 2.625.011 visitas, cerca de 83% das quais por parte de estrangeiros. Recebeu, em 2013, 2014, 2015 e 2016, o World Travel Award para Melhor Empresa em Conservação.
São acionistas da PSML a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.
www.parquesdesintra.pt / www.facebook.com/parquesdesintra / https://www.instagram.com/parquesdesintra/
 
 
Sobre a Escola Portuguesa de Arte Equestre
A Escola Portuguesa de Arte Equestre, sediada nos jardins do Palácio Nacional de Queluz, foi fundada em 1979 com a finalidade de promover o ensino, a prática e a divulgação da Arte Equestre tradicional portuguesa. Recupera a tradição da Real Picaria, academia equestre da corte portuguesa do século XVIII, que usava o Picadeiro Real de Belém, hoje Museu Nacional dos Coches, e monta exclusivamente cavalos lusitanos da Coudelaria de Alter.
A gestão da Escola Portuguesa de Arte Equestre foi entregue pelo Governo à Parques de Sintra em setembro de 2012, juntamente com a gestão dos Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz.
www.arteequestre.pt / www.facebook.com/escolaportuguesadearteequestre
www.instagram.com/arte.equestre/
 
 
Sobre D. Diogo de Bragança, 8º Marquês de Marialva (1930-2012)
D. Diogo de Bragança nasceu em Lisboa, no Palácio do Grilo, a 14 de novembro de 1930, sendo o 4.º filho varão dos oito filhos dos 5º Duques de Lafões e 6.º Marqueses de Marialva. Foi educado num ambiente austero e simultaneamente cosmopolita, de grande exigência cultural. Jurista e músico de formação – licenciou-se em Direito na Universidade de Lisboa e fez o Curso Geral de Composição do Conservatório Nacional – foi lavrador e ganadeiro, atividades onde soube conjugar a teoria com a prática, e o passado com o presente. Os que com ele privaram descrevem-no como alegre e expansivo e um excelente conversador, dotado de grande erudição e de um fino sentido de humor. Solteiro, bon vivant, e gourmet de mérito, era grande apreciador de fado e de literatura portuguesa, citando de cor a poesia de Fernando Pessoa, autor que muito apreciava.
 
 

 
Informações para imprensa:
 
Comunicação Parques de Sintra – Monte da Lua
E-mail: comunicacao@parquesdesintra.pt
Tel.: +351 21 923 73 00

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever