Visitas esgotadas em Sintra no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

A Parques de Sintra associou-se mais uma vez às celebrações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, organizadas pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), este ano entre 12 e 20 de abril.

Sob o tema “Lugares de Memória”, as celebrações têm o objetivo de “sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para o esforço envolvido na sua proteção e valorização”, segundo a DGPC.

Foi neste sentido que a Parques de Sintra propôs um programa de visitas gratuitas - mediante inscrição prévia - a muitos dos seus parques e monumentos, entre 12 e 17 de abril, que esgotou em 2 semanas.

Estas visitas são guiadas por diferentes especialistas que darão a conhecer os principais projetos de restauro patrimonial em que a Parques de Sintra investiu nos últimos anos. Será colocado um especial foco na importância da gestão orientada para a recuperação, manutenção e divulgação do património como meio de salvaguarda dos “Lugares de Memória” de Sintra para as gerações vindouras. No Palácio da Pena haverá visitas com o Diretor e o Conservador, nos Palácios de Sintra e Queluz visitas orientadas pela Diretora, no Castelo dos Mouros estará presente a Arqueóloga da Parques de Sintra, em Monserrate os Conservadores acompanharão os participantes e, no Parque da Pena ou Jardins de Queluz, as visitas serão guiadas pelas Arquitetas Paisagistas que coordenam os trabalhos diariamente.

Quatro dos temas das visitas dizem respeito ao Palácio ou Parque da Pena onde, segundo o Arquiteto António Nunes Pereira, Diretor do Palácio da Pena, “a memória passada e presente se cruzam na obra arquitetónica e paisagística de D. Fernando II”.

Visitas gratuitas guiadas nos Parques e Monumentos sob gestão da Parques de Sintra:
(ESGOTADAS)

12 e 16 de abril, 15h00 – 16h30

Visita guiada - Palácio da Pena, Arq.º António Nunes Pereira, Diretor do Palácio
Lugar de Memória de outros tempos e de outros lugares

A configuração arquitetónica e decorativa do Palácio da Pena levam-nos a revisitar memorialmente épocas e locais próximos e longínquos, numa postura própria do século XIX, que hoje em dia já pertence ela própria à nossa memória.

12 e 16 de abril, 17h00 – 17h45

Visita guiada - Palácio da Pena: Dr. Bruno Martinho, Conservador do Palácio
Memória aos quadradinhos: Histórias de vitrais na coleção de D. Fernando II
A coleção de vitrais de D. Fernando II será o itinerário para uma viagem pelos séculos XIV a XIX ao Centro da Europa através da arte dos vitralistas, explorando a musealização da memória do lugar e do passado concretos do rei-consorte.

13 e 15 de abril, 15h00 – 17h00

Visita guiada - Castelo dos Mouros: Dra. Maria João Sousa, Arqueóloga Parques de Sintra

Percurso histórico-arqueológico e resultados do projeto “À Conquista do Castelo”
Abordagem dos resultados obtidos nas escavações arqueológicas realizadas desde 2009, que permitiram entender as várias ocupações humanas do Castelo e os tipos de vivência das comunidades medievais, bem como os estudos de Arqueologia da Arquitetura, que possibilitaram a definição das metodologias de restauro das muralhas, perpetuando a memória das técnicas ancestrais de construção.

14 de abril, 11h00 – 12h30

Visita guiada - Palácio de Sintra: Dra. Inês Ferro, Diretora do Palácio
Se as paredes do Paço da Vila falassem…

Evocação de alguns factos históricos marcantes ocorridos nos oito séculos em que o Palácio de Sintra foi residência real: da decisão da tomada de Ceuta ao cativeiro e morte de D. Afonso VI, passando pelas estadias do jovem e inquieto D. Sebastião ou, já em pleno domínio filipino, pela visita dos “meninos japões”.

14 de abril, 15h00 – 17h00

Visita guiada e oficina prática - Palácio de Monserrate: Dr. Carlos Marques e Dra. Sandra Alves, Conservadores Parques de Sintra

Reproduzir para preservar – as intervenções de restauro nos estuques do Palácio de Monserrate

Visita ao Palácio com enfoque nas principais intervenções realizadas e nos elementos em estuque reproduzidos. Oficina prática para demonstração da reprodução de elementos decorativos em estuque.

15 de abril, 11h00 – 12h30

Visita guiada – Palácio de Queluz: Dra. Inês Ferro, Diretora do Palácio
O Real Sítio de Queluz e a memória daqueles que o habitaram
Evocação de aspetos da vida das figuras mais relevantes das duas gerações de Braganças que habitaram Queluz, através da iconografia existente nos seus espaços: as festas de D. Pedro III e D. Maria, a turbulência da jovem princesa Carlota Joaquina, o impacto das Invasões Francesas ou a morte de D. Pedro IV no emblemático Quarto D. Quixote.

16 de abril, 10h00 – 11h30

Visita guiada – Palácio da Pena: Arq.º António Nunes Pereira, Diretor do Palácio, e Dr. Carlos Marques, Conservador Parques de Sintra

O papel da investigação histórica e das análises laboratoriais nas intervenções de conservação e restauro – O Restauro Integral do Salão Nobre do Palácio da Pena
Tomando como exemplo o Salão Nobre do Palácio da Pena, propõe-se uma apresentação das bases dos projetos de conservação e restauro, referindo as investigações histórica e técnico-científica que fundamentam as opções tomadas na fase de intervenção.

17 de abril, 10h30 – 12h30
Visita guiada – Parque da Pena: Arq.ª Paisagista Elsa Isidro, Parques de Sintra
A Família Real Portuguesa no Parque da Pena

Percorrer o Parque da Pena e passar em revista os membros da família real portuguesa que contribuíram para a sua construção e vivência. Visita com início nos Lagos da Pena, onde se recordará a memória do rei-Artista D. Fernando II de Portugal e sua obra paisagista. Na Feteira da Rainha invocar-se-á a contribuição de D. Amélia, no jardim das Camélias os príncipes (cujo nome permanece no parque através da coleção de camélias), e no trono da Rainha (com vista para o Palácio da Pena) a personalidade da Rainha D. Maria II de Portugal.

17 de abril, 15h00 – 17h00
Visita guiada – Jardins do Palácio de Queluz: Arq.ª Paisagista Inês Castro Caldas, Parques de Sintra

Visita aos Jardins de Queluz e o caso particular da Recuperação do Jardim Botânico.

Percorrer os Jardins do Palácio de Queluz, compreender a sua história e vivência, e participar numa visita técnica sobre o projeto de recuperação do seu Jardim Botânico. Visita com início na entrada do Palácio, passando pelos jardins de Malta e Pênsil, pelos bosquetes e percorrendo o canal de azulejos até chegar à área do antigo Jardim Botânico de Queluz.

Visitas gratuitas mediante inscrição prévia. Informações para o público, reservas e inscrições: comercial@parquesdesintra.pt ou 21 923 73 00.

As atividades no exterior podem ser canceladas devido às condições meteorológicas.

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona. Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2013, os valores naturais e culturais que a PSML gere (Parque e Palácio da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos, e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 1.700.000 visitas, mais de 90% das quais por parte de estrangeiros.

São acionistas da PSML o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media