Voluntariado em Sintra para erradicar espécies infestantes

- Eliminação de espécies infestantes na Tapada do Saldanha
- Contribuir para a proteção da biodiversidade da Serra de Sintra
- Transporte gratuito disponível a partir da Estação de Comboios de Sintra
- Necessária inscrição prévia

Imagens em alta resolução: http://62.28.132.233/1398339051.zip

A Parques de Sintra irá acolher, a 10 de maio (sábado), entre as 9h00 e as 12h30, uma ação de voluntariado para controlo de espécies arbóreas infestantes (arranque de espécies invasoras, tais como Acácias, Pitósporos e Háqueas) na Tapada do Saldanha, na Serra de Sintra.

Esta ação é aberta a todos os participantes, mediante inscrição prévia, e os voluntários serão acompanhados por técnicos, na sua maioria biólogos que, durante todo o ano, estão presentes nas ações do Projeto BIO Sintra.

As espécies infestantes são muito difíceis de erradicar, apresentando-se como uma forte ameaça para a flora e fauna da Serra de Sintra. Devido ao seu rápido crescimento, dominam as espécies autóctones, prejudicando o desenvolvimento de árvores como o Carvalho Português, o Carvalho Alvarinho, o Sobreiro ou o Medronheiro. No que respeita à vida animal, representam especial perigo para alguns tipos de aves como a Águia-de-Bonelli, dado que formam habitats cerrados pouco adequados para garantir acesso a alimento. São também um perigo para espécies como o Lagarto-de-água, uma vez que impedem o crescimento da vegetação ao longo das margens das ribeiras e linhas de água, onde estes animais nidificam e procuram abrigo.

As equipas da Parques de Sintra trabalham durante todo o ano na erradicação destas espécies, que prejudicam o desenvolvimento das espécies autóctones mas este tipo de iniciativas, com muitos participantes, é muito importante devido ao volume de trabalho que é possível realizar em poucas horas.

Nesta ação de voluntariado, organizada no âmbito do Projeto BIO Sintra, o arranque de infestantes será manual - pedindo-se aos participantes que tragam luvas - dado que as espécies são ainda jovens e esta é a forma mais eficaz. Após terem sido arrancadas serão acumuladas e recolhidas pelas equipas da Parques de Sintra.

A inscrição prévia é obrigatória e a receção dos participantes será feita a partir das 8h30 no portão da Tapada do Saldanha ou a partir das 8h00 na Estação de Comboios de Sintra, de onde partirão autocarros da organização para transporte dos participantes.

Já no local, serão formadas equipas de trabalho que seguirão posteriormente para vários talhões da Tapada do Saldanha.

Ação de Voluntariado para Erradicação de Infestantes
Sábado, 10 de maio, 9h00 – 12h30
Tapada do Saldanha (encontro no portão a partir das 8h30: N 38º 46’ 38,13” / W - 9º 24’ 34,76”)

Autocarros: Estação de Sintra, entre as 8h00 e as 14h00
Gratuito mediante inscrição prévia obrigatória (comercial@parquesdesintra.pt)

Programa:
8h30 – 9h00: Receção dos voluntários
9h00 – 9h30: Deslocação até aos talhões de trabalho
9h30 – 12h30: Erradicação de infestantes

Inscrições e informações para o público:
351 21 923 73 00 ou comercial@parquesdesintra.pt

Sobre o Projeto BIO Sintra
O Projeto “BIO Sintra - Redução da pegada de carbono, uma contribuição para valorizar a biodiversidade em Sintra” tem como objetivo a implementação de uma experiência piloto na Paisagem Cultural de Sintra, que possa ser reprodutível noutros locais, e que resulte em mudanças de atitudes com vista à redução das emissões de carbono nas atividades do dia-a-dia. As ações desenvolvidas no âmbito do projeto centram-se na área tutelada pela Parques de Sintra – Monte da Lua, que consiste em 40% da área listada pela UNESCO como Património da Humanidade, o correspondente a aproximadamente 946 hectares.

www.parquesdesintra.pt/bio sintra ou www.facebook.com/biomaissintra

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua, S.A. (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona.

Não recorre ao Orçamento do Estado, pelo que a recuperação e manutenção do património que gere são asseguradas pelas receitas de bilheteiras, lojas, cafetarias e aluguer de espaços para eventos.

Em 2013, os valores naturais e culturais que a PSML gere (Parque e Palácio da Pena, Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz, Chalet da Condessa d’Edla, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate, Convento dos Capuchos, e Escola Portuguesa de Arte Equestre) receberam aproximadamente 1.700.000 visitas, mais de 90% das quais por parte de estrangeiros.

São acionistas da PSML o Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, a Direção Geral do Tesouro e Finanças (que representa o Estado), o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

Tags:

Sobre nós

Empresa de capitais exclusivamente públicos criada em 2000 (decreto-lei nº 215/2000, de 2 de Setembro), na sequência da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade e dos compromissos assumidos com a sua recuperação, conservação e divulgação.

Subscrever

Media

Media