COMUNICADO DO GRUPO RENAULT

Após a revelação pela EPA – Agência Americana de Proteção do Ambiente – da existência de um software do tipo “Defeat Device” num construtor automóvel de primeiro plano, foi criada, pelo governo Francês, uma comissão técnica independente – chamada Comissão Royal – que tem por objetivo verificar que os construtores automóveis Franceses não equipam os seus modelos com dispositivos semelhantes.
 
Neste quadro, estão em teste 100 automóveis, dos quais 25 da Renault, um número que corresponde à quota de mercado da marca em França.  No final de Dezembro de 2015 foram já testados 11 modelos, dos quais quatro da marca Renault.
 
A Direcção Geral da Energia e do Clima (DGEC), que é, no seio do Ministério da Ecologia, Desenvolvimento Sustentável e Energia, o interlocutor da comissão técnica independente, divulgou já que o procedimento em curso não evidenciou a presença de qualquer ‘software’ fraudulento nos modelos da Renault.
 
Esta é, claro, uma boa notícia para a Renault.
Os testes em curso permitiram, também, antecipar soluções de melhoramento dos automóveis da Renault, quer em relação aos futuros quer em relação aos atuais modelos. O Grupo Renault decidiu apresentar rapidamente um Plano de Emissões da Renault, que tem por objetivo reforçar o desempenho energético dos seus modelos.
 
Em paralelo a Direcção-Geral da Concorrência, Consumo e Repressão da Fraude decidiu realizar um complemento de investigação que visa validar os primeiros elementos de análise realizados pela comissão técnica independente e, para tal, deslocou-se à Sede da Renault, ao Centro Técnico de Lardy e ao Tecnocentro de Guyancourt.
 
As equipas da Renault dão total cooperação, quer aos trabalhos da comissão independente, quer às investigações complementares decididas pelo Ministério da Economia.
 
Em anexo difundimos o Comunicado de Imprensa.

Tags:

Sobre nós

Comércio automóvel.

Subscrever