Restart dedica uma quinzena à obra do "poliartista" Vítor Rua

Exposição com conteúdos inéditos, um concerto multimédia e uma masterclass celebram os mais de 30 anos de carreira do artista
 
Fundador da famosa banda GNR, Vitor Rua é guitarrista, produtor e compositor musical que tem dedicado grande parte da sua vida à música experimental e tecnológica. Por isso mesmo, a Restart – Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias, vai dedicar uma quinzena à obra do músico que conta já com mais de 30 anos de carreira.
 
A celebração arranca com “Hate Music. Love Art. Exposição antológica de Vítor Rua”, uma mostra que esteve patente na Perve Galeria de Alfama. A exposição reúne, de forma inédita, um vasto conjunto de obras exemplificativas do percurso de Vítor Rua, desde música, vídeo, pintura e vários objetos artísticos. A mostra vai poder ser vista até ao final de março, na galeria Restart, de segunda a sexta-feira entre as 9h00 e as 23h00. A entrada é gratuita.
 
Na quarta-feira, dia 16 de março, é a vez do auditório da Restart receber o concerto multimédia ZUL TELECTU. O espetáculo vai contar com as performances de Vítor Rua na guitarra elétrica, e com Jonas Runa, que desenvolve o seu trabalho em kyma (uma linguagem de programação visual para design de som usado por músicos) na percussão e nos sopros. A entrada para o concerto é gratuita.
 
Já no dia 30 de março, a fechar a quinzena dedicada a Vítor Rua, o músico vai orientar uma masterclass intitulada “Hasta La Vista Baby”. A decorrer na Restart, a formação vai abordar a manipulação subliminar de alguns géneros cinematográficos e audiovisuais e a importância da sonoplastia no cinema, na publicidade, nas séries televisivas e nos cartoons .
 
Vítor Rua: Uma carreira multidisciplinar
Em 1979, com apenas 18 anos, Vítor Rua funda, em conjunto com Alexandre Soares, os GNR, tendo gravado as primeiras composições da sua autoria com uma componente rock . Depois de ter dirigido a gravação do primeiro LP da banda, já com Rui Reininho, o “poliartista” conhece Jorge Lima Barreto com quem formou o grupo Telectu, um momento decisivo para a mudança no seu rumo musical que se tornou mais improvisado e eletrónico.
 
Para além da música e das performances , Vítor Rua tem trabalhado em várias outras áreas artísticas: concretizou músicas para instalações de Joana Vasconcelos, colaborou em espetáculos teatrais de encenadores como Ricardo Pais ou Nuno Carinhas e de dança, nomeadamente com o coreógrafo Paulo Ribeiro, tendo ainda participado noutros projetos relacionados com cinema, vídeo e poesia. Tem também escrito várias teses na área da música e do som, e partilhado o seu testemunho em inúmeros eventos, quer em Portugal quer no estrangeiro.

A Restart (Instituto de Criatividade, Artes e Novas Tecnologias) é uma escola de formação profissional situada em Lisboa. O instituto foi criado, em 2003, como resposta à necessidade de instrução profissional de qualidade, no momento em que o ensino superior nacional não fazia um acompanhamento pedagógico totalmente direcinado para a integração no mercado de trabalho. Com uma aposta na formação profissionalizante e forte componente prática, a Restart é acreditada pela Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) e pela APCER (Associação Portuguesa de Certificação) pela norma ISO 9001:2008. A Restart oferece, atualmente, mais de 30 cursos, nas áreas de cinema, TV e vídeo, imagem, eventos, música e som,  new media  e comunicação.

Tags:

Sobre nós

Restart - Instituto de Criatividade e Novas Tecnologias é um centro de formação profissional nas áreas de: imagem, som, new media, comunicação e eventos.

Subscrever