Cristobal, o seu anjo da guarda ao volante

/          O protótipo desenvolvido pela SEAT integra 6 assistentes de segurança, entre os quais uma caixa negra semelhante à dos aviões
/          Permitir controlar a velocidade quando o veículo é utilizado por jovens ou impedir o arranque no caso de o condutor acusar positivo no teste de alcoolémia, são duas das 19 funcionalidades do Cristobal
/          Se metade dos automóveis incorporassem estes sistemas, os acidentes poderiam ser reduzidos em 40%
 
Martorell, 17/11/2017.– Sem o cinto de segurança colocado, o automóvel não arranca. Se tiver a tentação de atender o telefone ao volante, o veículo alerta-o e lerá diretamente as mensagens por si. Se for o seu filho a querer utilizar o carro, poderá limitar remotamente a velocidade máxima e receber uma mensagem se houver excesso de velocidade. Estas são algumas das inovações tecnológicas incluídas no Leon Cristobal da SEAT, um concept car apresentado no decorrer do Smart City Expo, em Barcelona. Testámos as suas principais funções com um dos engenheiros que participou na criação dos sistemas, o responsável pelo Pré-desenvolvimento, Patentes e Inovação da SEAT, Stefan Ilijevic:
 
-Se o seu filho acusar positivo no teor de álcool, o carro não arranca: com o assistente ‘Mentor’, os pais podem “limitar a área na qual o veículo poderá circular, a velocidade e é até possível programar o veículo para que não possa arrancar no caso de resultado positivo no teste de alcoolemia”, explica Ilijevic.
 
-Caixa negra, do avião para o automóvel: quando o veículo deteta uma desaceleração brusca, uma câmara frontal grava os últimos 10 segundos de condução e registam-se os indicadores de velocidade, aceleração e de travagem. Este vídeo é enviado diretamente para o telefone do condutor que, em caso de acidente, terá provas que poderão ajudar a esclarecer as circunstâncias do acontecimento.
 
-Retrovisor ‘mágico’ que elimina os ângulos mortos: graças ao sistema ‘Display Mirror’, com um simples toque no retrovisor interior, o condutor pode ativar uma câmara que permite visualizar o que se passa na zona posterior do veículo, eliminando assim possíveis ângulos mortos.
 
-Sempre conectados, mas sem distrações: cerca de “36% dos acidentes rodoviários têm origem em distrações, e a mais comum está relacionada com o uso de telemóvel”, esclarece Stefan.  Com o sistema ‘Eyes Track’, o automóvel percebe quando o condutor desvia o olhar da estrada e, ao detetá-lo, uma voz lê as mensagens do telemóvel enquanto um sistema de mensagens pré-configuradas permite emitir a resposta com um simples gesto.
 
-Vibração incorporada: “O erro humano está por trás de 80% dos acidentes”, diz Stefan. Para reduzir esta relação, este protótipo integra a função ‘Guardian Angel’. Graças a este sistema, o assento do condutor vibra quando a distância de segurança é reduzida abaixo de um mínimo ou se forem detetados sintomas de fadiga no condutor, enquanto uma voz emite um alerta quando se excedem os limites de velocidade.
 
-À prova de esquecimentos: ao desligar-se o motor do veículo, é enviada uma mensagem que recorda a presença de passageiros nos bancos posteriores, sejam crianças ou animais. Se o veículo for fechado com algum dos passageiros no interior, o próprio automóvel regula a temperatura interior, enviando, de novo, uma mensagem de aviso ao condutor. Se mesmo assim não houver resposta, é ativado o alarme do veículo.
 
-Objetivo: zero acidentes: a indústria automóvel centra os seus esforços no desenvolvimento de novos veículos com a tecnologia necessária à redução de acidentes de tráfego. Com este protótipo, a SEAT dá mais um passo em frente e “é uma boa solução nesta fase de transição para a condução autónoma, avançando-se assim em direção ao objetivo de zero acidentes”, garante Stefan.
 
 
SEAT é a única companhia no seu setor com capacidade total para desenhar, desenvolver, fabricar e comercializar automóveis em Espanha. Membro do Grupo Volkswagen, a multinacional tem a sua sede em Martorell, Barcelona, exportando mais de 81% dos seus veículos, estando presente em mais de 80 países, através de uma rede de 1.700 concessionários. Em 2016, a SEAT teve um lucro operacional de 143 milhões de euros, o valor mais elevado da história da marca, e vendeu cerca de 410.000 unidades.
 
O Grupo SEAT emprega 14.500 profissionais nos seus três centros de produção: Barcelona, El Prat de Llobregat e Martorell, onde fabrica, entre outros, os tão bem-sucedidos modelos Ibiza, Leon e Arona. Adicionalmente, a companhia produz o modelo Ateca e o Toledo na República Checa, o Alhambra em Portugal e o Mii na Eslováquia.
 
A multinacional espanhola tem um Centro Técnico que se configura um “núcleo de conhecimento” que integra cerca de 1.000 engenheiros que têm como objetivo contribuírem como força impulsionadora de inovação, do maior investidor industrial I&D em Espanha. A SEAT disponibiliza a mais recente tecnologia de conetividade na sua gama de veículos e está empenhada num processo de digitalização global da empresa para impulsionar a mobilidade do futuro

Tags:

Sobre nós

Empresa automóvel.

Subscrever

Media

Media