O seu automóvel transformado em estúdio de gravação

/          A equipa de Car Audio da SEAT utiliza as técnicas e as ferramentas próprias das salas de concerto para obter o melhor som no veículo
/          O sistema de áudio começa a ser desenvolvido nas primeiras fases de desenvolvimento de um modelo
/          A posição das colunas ou o desenho das grelhas influenciam a qualidade acústica
 
Viagens longas em família, trajetos diários para o trabalho ou filas de trânsito nas grandes cidades. O automóvel é um dos lugares preferidos para ouvir música, mas, simultaneamente, um dos mais complexos para se obter um bom som. Como se consegue, então, que o habitáculo se converta numa verdadeira sala de concertos? Conheça os pontos-chave para este desafio de engenharia:
 

-Desde as primeiras fases de desenvolvimento:  ao contrário do que se fazia há uns anos, a equipa de Acústica Car Audio e de Infotainment da SEAT tem uma palavra a dizer logo que se inicia o desenvolvimento de um novo modelo. “O nosso objetivo é o de distribuir todos os elementos que compõem o sistema de som de tal forma que soe tão bem quanto possível”, explica José Luis Álvarez, engenheiro do departamento de Infotainment.

-Até 10 colunas colocadas estrategicamente: a sua colocação e orientação é uma das questões mais importantes para os engenheiros de som. Em função do modelo, podem existir entre seis e dez colunas de som, que reproduzem sons agudos, médios e graves. A posição final deve ter em conta aspetos de design e até de segurança. No entanto, “o desenho das grelhas e a geometria do habitáculo do automóvel”, também influenciam a qualidade do som, sublinha Adrián Mateo, engenheiro de Acústica Car Audio da SEAT.

 
-A sala mais silenciosa: a câmara anecoica é um espaço insonorizado desenhado para absorver qualquer onda sonora. É aqui que se comprova a qualidade do som das colunas. Outros tipos de testes são levados a cabo no laboratório de eletrónica para testar o rádio e os amplificadores. São dois dos muitos testes a todo o sistema de áudio para que nenhum outro elemento, como o pó, a humidade ou as vibrações afetem a qualidade do som.
 
-O ‘efeito palco’: “procuramos que todos os passageiros tenham, por exemplo, a sensação de estarem num concerto”, explica José Luis Álvarez, engenheiro do departamento. Embora nem todas as colunas estejam na parte da frente do carro, o seu trabalho consiste em procurar esse efeito. Para isso, são empregues técnicas e ferramentas próprias das salas de concerto e dos estúdios de gravação. Uma delas é a equalização, que equilibra os tons agudos, médios e graves com um grande nível de detalhe. Estes testes são realizados com diferentes fontes de som: emissão de rádio, mp3 ou o telefone, por exemplo. Também se ouvem diferentes géneros musicais, desde hip-hop a jazz, temas instrumentais e com voz, para assegurar a melhor qualidade em todos os casos.
 
-Os últimos ajustes, em movimento: este tipo de teste é realizado com o automóvel em movimento para que o motor, entre outros fatores, não interfira na qualidade do som. Por isso, os engenheiros fazem os ajustes finais de áudio sentando-se ao volante, voltando a equilibrar novamente os tons que emitem as diferentes colunas. “O nosso objetivo final é o de conseguir um som o mais natural possível”, conclui Adrián Mateo.

 
SEAT é a única companhia no seu setor com capacidade total para desenhar, desenvolver, fabricar e comercializar automóveis em Espanha. Membro do Grupo Volkswagen, a multinacional tem a sua sede em Martorell, Barcelona, exportando 80% dos seus veículos, estando presente em mais de 80 países. Em 2017, a SEAT obteve 281 milhões de euros de lucros depois de impostos e vendeu perto de 470.000 veículos.
 
O Grupo SEAT emprega 14.700 profissionais nos seus três centros de produção: Barcelona, El Prat de Llobregat e Martorell, onde fabrica o Ibiza, Leon e Arona. Adicionalmente, a companhia produz o modelo Ateca e o Toledo na República Checa, o Alhambra em Portugal e o Mii na Eslováquia.
 
A multinacional espanhola tem um Centro Técnico que se configura um “núcleo de conhecimento” que integra cerca de 1.000 engenheiros que têm como objetivo impulsionarem a inovação do maior investidor industrial I&D em Espanha. A SEAT disponibiliza a mais recente tecnologia de conetividade na sua gama de veículos e está empenhada num processo de digitalização global da empresa para impulsionar a mobilidade do futuro.

Tags:

Sobre nós

Empresa automóvel.

Subscrever

Media

Media