SEAT bate recorde de vendas no primeiro trimestre

/         Fabricante alcança em março o seu maior valor de vendas da história num único mês e supera pela primeira vez a barreira das 60.000 unidades
/         Alemanha, Reino Unido, Argélia, Áustria e Suíça, com volumes históricos
/         A fábrica de Martorell trabalhará mais sábados e domingos em abril e maio graças ao sucesso do Ibiza, do Arona e do Leon 
/         SEAT vai montar o Arona e o Leon na Argélia a partir do próximo verão  
 
Recorde histórico. As vendas mundiais da SEAT aumentaram no primeiro trimestre de 2018 para o patamar mais elevado dos últimos 68 anos de história da marca. Com 139.200 veículos entregues (2017: 117.300), as vendas da SEAT dispararam em 18,7% entre janeiro e março, superando o recorde do primeiro trimestre do ano 2000 (136.200).
 
A SEAT obteve em março um segundo recorde: o valor mais elevado de vendas num único mês. O fabricante automóvel comercializou, em março, 60.400 veículos (2017: 53.200), mais 13,4% face a 2017, e pela primeira vez ultrapassou a barreira dos 60.000 automóveis entregues num mês. O anterior recorde tinha sido batido em março de 2000 (56.200 unidades).
 
O vice-presidente comercial da SEAT, Wayne Griffiths, esclareceu: “Estamos muito contentes por termos batido um recorde com quase 20 anos. A SEAT está no melhor momento da sua história e não vamos parar por aqui. A nossa gama atual tem potencial para continuar a crescer e existem ainda muitas oportunidades nos mercados onde estamos presentes. Simultaneamente, continuamos a ampliar a gama e a incorporar novos modelos como o SEAT Tarraco e o CUPRA Ateca, que lançaremos no final do ano. Tivemos um fantástico começo de ano; porém, esperamos grandes desafios, com particular destaque para a implementação do WLTP”.
 
Crescimento a dois dígitos
No primeiro trimestre de 2018, Espanha, Alemanha e Reino Unido, os três mercados principais da SEAT, impulsionaram o crescimento global. Espanha cresceu 15,5%, e, com 28.500 veículos, lidera as vendas da SEAT. Seguem-se a Alemanha (25.300; +22,8%) e o Reino Unido (18.400; +9,6%), dois mercados onde a marca obteve os melhores resultados comerciais da sua história.
 
A Argélia é o país onde as entregas da SEAT mais cresceram em comparação com o primeiro trimestre de 2017, batendo um novo recorde e afirmando-se como o quinto mercado em volume. Até março, o construtor vendeu 7.200 veículos (2017: 900) depois de ter dado início à comercialização da quinta geração do Ibiza, montado na fábrica argelina de Relizane. A SEAT já confirmou que a partir do próximo verão completará a montagem final do Arona e do Leon na Argélia, ambos fabricados em Martorell, o que permitirá continuar a aumentar o volume de vendas neste mercado.
 
Em complemento, a SEAT também cresce de forma sólida noutros mercados europeus relevantes, como a França (7.400; +15,4%), Itália (6.200; +16,7%), Áustria (5.700; +20,0%), Suíça (3.100; +21,4%) ou os Países Baixos (2.600; +68,1%). Aliás, o fabricante de Martorell consegue o maior volume histórico de vendas no primeiro trimestre do ano na Áustria, Suíça e também em Israel (3.100; +3,0%).
 
O sucesso dos modelos da gama SEAT traduz-se em mais produção. Assim, a fábrica de Martorell funcionará, nos meses de abril e de maio, com dez turnos de produção adicionais aos fins-de-semana na Linha 1 (Ibiza e Arona) e com sete na Linha 2 (Leon), além dos quatro turnos na Linha 3 (Audi Q3).
 
Um novo modelo a cada seis meses até 2020
O volume histórico de vendas alcançado no primeiro trimestre de 2018 resulta do lançamento do Ateca, do Leon, do Ibiza e do Arona nos últimos dois anos. E, agora, a SEAT prepara-se para reforçar a gama com um novo modelo a cada seis meses entre 2018 e 2020. Os dois primeiros serão o SEAT Tarraco e o CUPRA Ateca, que serão comercializados no final do corrente ano.
 
SEAT é a única companhia no seu setor com capacidade total para desenhar, desenvolver, fabricar e comercializar automóveis em Espanha. Membro do Grupo Volkswagen, a multinacional tem a sua sede em Martorell, Barcelona, exportando 80% dos seus veículos, estando presente em mais de 80 países. Em 2017, a SEAT obteve 281 milhões de euros de lucros depois de impostos e vendeu perto de 470.000 veículos.
 
O Grupo SEAT emprega 14.700 profissionais nos seus três centros de produção: Barcelona, El Prat de Llobregat e Martorell, onde fabrica o Ibiza, Leon e Arona. Adicionalmente, a companhia produz o modelo Ateca e o Toledo na República Checa, o Alhambra em Portugal e o Mii na Eslováquia.
 
A multinacional espanhola tem um Centro Técnico que se configura um “núcleo de conhecimento” que integra cerca de 1.000 engenheiros que têm como objetivo impulsionarem a inovação do maior investidor industrial I&D em Espanha. A SEAT disponibiliza a mais recente tecnologia de conetividade na sua gama de veículos e está empenhada num processo de digitalização global da empresa para impulsionar a mobilidade do futuro.

Tags:

Sobre nós

Empresa automóvel.

Subscrever

Media

Media