Siemens volta ao Porto no âmbito da celebração dos 110 anos em Portugal

10 de Julho, pelas 18h00, inaugura a exposição de fotografia e é lançado o livro "O Portugal de Emílio Biel", duas iniciativas apoiadas pela Siemens
A empresa regressa de novo onde tudo começou - à cidade do Porto – para mais um momento do percurso centenário que se celebra este ano
O Norte de Portugal tem um peso significativo na atividade da multinacional

No próximo dia 10 de Julho, pelas 18h00, inaugura na Casa do Infante no Porto a Exposição sobre a obra fotográfica de Emílio Biel e é lançado o livro "O Portugal de Emílio Biel", duas iniciativas apoiadas pela Siemens, na presença do Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e do Vereador da Cultura, Paulo Cunha e Silva. A empresa regressa de novo onde tudo começou - à cidade do Porto - onde, há mais de 110 anos, e antes de estar formalmente constituída e de o uso da energia elétrica estar vulgarizado, a Siemens, através do seu representante Emílio Biel, equipou os transportes da Companhia de Carris no Porto com motores elétricos, substituindo a tração animal.

A exposição integra um universo de cem mil espécies fotográficas existentes à data do encerramento da Casa Biel, que deram entrada no Arquivo Histórico Municipal do Porto, nos anos oitenta, 546 negativos de vidro, películas e albuminas, contando-se, entre estes, alguns dos mais interessantes trabalhos de reportagem de autor que poderão ser descobertos nesta exposição documental.

Primeiros passos da Siemens dados por Emilio Biel, pioneiro de alma nortenha
Este também é o ano em que se comemora o centenário da morte de Emílio Biel, cidadão muito reconhecido no Porto pela sociedade do seu tempo, pela forte presença nos negócios determinantes que marcaram os avanços tecnológicos e a modernização da cidade. Nascido na Alemanha em 1838, chega ao Porto em 1860, como representante empresarial e em 1864 estabeleceu-se por conta própria como negociante mantendo em paralelo a atividade de representante da Siemens e de outras empresas alemãs. Integrou várias associações de comerciantes da cidade, tais como a Associação Comercial e o Centro Comercial do Porto. Manteve relações com várias personalidades ligadas à cultura e à arte (os pintores Silva Porto, Marques de Oliveira, Henrique Pousão, entre outros). Foi proprietário de dois ateliers fotográficos e tornou-se Fotógrafo da Casa Real. Para além da produção fotográfica, dedicou-se também à atividade editorial. *

Apesar de, ainda hoje, ser reconhecido e admirado pela sua obra na área da fotografia, Biel dedicou uma parte substancial do seu tempo à comercialização de equipamentos elétricos. Emílio Biel teve a seu cargo diversas instalações elétricas realizadas com produtos Siemens em Portugal, tendo sido a primeira levada a cabo na tanoaria e moagem de H. Andresen, a que se seguiram várias fábricas espalhadas pelo país, estações ferroviárias, entre muitas outras.

Através da concretização destes e de outros projetos, a Siemens e Emílio Biel deram os primeiros passos do percurso centenário que hoje a empresa celebra. Recorde-se que o Porto recebeu o arranque das comemorações da multinacional em Janeiro, com a abertura do ano da Alemanha na Casa da Música, que a empresa também apoiou.

O Norte de Portugal tem um peso significativo na atividade da multinacional
O primeiro negócio da Siemens no nosso país foi o fornecimento de um forno para a indústria vidreira da Marinha Grande em 1876, contribuindo assim para o arranque de uma das indústrias emblemáticas nacionais. Este contrato marcou indelevelmente a presença da Siemens em Portugal e, desde então, a empresa participou em investimentos essenciais para o reforço do tecido industrial, como o processo de eletrificação do território nacional e o desenvolvimento da rede ferroviária nacional.

Em 1913, a empresa forneceu equipamentos para a central termoelétrica de Massarelos, no Porto. Em 2004, instalou o primeiro PET/CT (Tomografia por Emissão de Positrões/ Tomografia Computorizada) no IPO do Porto e a primeira Tomografia Axial Computorizada (TAC) de 64 cortes no Hospital de Viana do Castelo.

Em 2012 a cidade do Porto distinguiu-se como a cidade europeia com melhor performance energética em edifícios – entre as 31 cidades europeias analisadas no European Green City Index, um estudo encomendado pela Siemens à Economist Intelligence Unit (EIU).

A tecnologia da Siemens está ainda presente nas mais relevantes unidades de cuidados médicos da cidade do Porto, como o Hospital da Prelada, o Hospital Fernando Pessoa, IPO do Porto e o Hospital de São João. Nestas unidades, a empresa instalou algumas das suas mais recentes soluções nas áreas da imagiologia e tratamento oncológico.

Na área da energia a Siemens Portugal tem sido um parceiro histórico do país em todas as fases de edificação e reforço de potência do seu sistema de produção e distribuição. Esta colaboração é particularmente evidente em toda a Região Norte, onde a empresa construiu a Central Termoeléctrica da Tapada da Outeiro e está presente em projetos de referência como as barragens de Picote, Bemposta e Venda Nova III.

A Siemens Portugal teve a seu cargo obras de gestão técnica centralizada em vários edifícios relevantes na cidade do Porto, como a Casa da Música, o ArrábidaShopping, a Faculdade de Engenharia do Porto, o GaiaShopping, o Hotel Sheraton, o NorteShopping, o Estádio Dragão e o Pavilhão Multiusos do Futebol Clube do Porto. Também no Porto, a Siemens forneceu e implementou diversas subestações essenciais para o bom funcionamento da rede de distribuição da cidade, de que são exemplo as unidades de Ermesinde, da Prelada e de Custóias. A empresa teve ainda a seu cargo a instalação de diversas soluções aeroportuárias no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. A empresa foi responsável pela instalação de ETAR’s para a empresa Águas do Douro e Paiva e Águas do Noroeste.
*Fonte: Arquivo Municipal do Porto - CMP: http://gisaweb.cm-porto.pt/creators/13/

Tags:

Sobre nós

Comercializacao de electrodomesticos, tecnologia e gadgets.

Subscrever