Gravuras originais de Salvador Dalí - A Divina Comédia em Exposição pela primeira vez em Lisboa

No ano em que se assinalam os 750 anos do nascimento de Dante Alighieri - escritor do século XIV, mundialmente conhecido pela criação do poema didático alegórico A Divina Comédia - o Centro Colombo traz à Praça Central, de 17 de junho a 20 de setembro , uma Exposição de gravuras originais de Salvador Dalí que ilustram a viagem da vida humana no Além que é retratada nesta obra, marcando assim a 5ª edição do projeto “A Arte Chegou ao Colombo” .
 
Com o apoio da Embaixada de Espanha, a Exposição A Divina Comédia de Salvador Dalí” reúne, pela primeira vez em Lisboa, uma coleção completa de 100 gravuras originais do artista espanhol, inspiradas na obra literária de Dante Alighieri, que representam uma viagem cenográfica dos três reinos pelos quais a vida humana passa até atingir a perfeição - o Inferno, o Purgatório e o Paraíso. Estas gravuras, produzidas através da técnica de xilogravura (gravura em madeira), datam de 1960 e apresentam uma dimensão de 33 cm x 26 cm.
 
Salvador Dalí interpreta A Divina Comédia como uma espécie de viagem tripartida que reflete momentos distintos da sua carreira como pintor: é uma viagem de autoconhecimento, uma análise do artista às profundezas do seu ser, sendo cada gravura o reflexo da sua praxis artística, da sua arte e da sua vida. Na interpretação artística que faz, Salvador Dalí ocupa o papel de Virgílio, imerso nos estratos que Dante Alighieri escalou, e as suas gravuras ilustram a profundidade transcendental da obra A Divina Comédia .

Seguindo a estrutura do livro, as ilustrações foram organizadas em três espaços, que remetem para a viagem de Dante Alighieri: foi feita uma impressão para cada canto e, ainda, uma para a capa, dando origem ao total de 100 gravuras, produzidas através da técnica de xilogravura (gravura em madeira). Esta técnica permite fazer linhas finas e várias impressões, a partir da mesma prancha de madeira e, para produzir gravuras com várias cores, têm de ser feitas várias pranchas, uma para cada cor. Para a coleção A Divina Comédia foram utilizadas cerca de 3.500 pranchas gravadas, que se refletem num resultado surpreendente, tanto do ponto de vista técnico como artístico. A Exposição conta com a Curadoria da State of the Art e o projeto de arquitetura é da autoria do Ateliê português LikeArchitects. Para inovar o conceito tradicional que sustenta as tradicionais mostras de Arte, o pavilhão expositivo que albergará a Exposição “A Divina Comédia de Salvador Dalí” contempla uma instalação interativa. Ao longo das 9 salas do pavilhão (3 salas que representam o Inferno, 3 que representam o Purgatório e 3 que representam o Paraíso), existirão 3 monitores (1 monitor por área) equipados com sensores que detetam o movimento dos visitantes, nos quais atores portugueses devidamente caracterizados - Ana Padrão (no papel de Beatriz-Gala), Fernando Ferrão (interpreta Dante Alighieri, o autor da obra) e Afonso Melo (no papel do próprio Salvador Dalí) – irão aparecer e explicar a obra a quem a visita. Esta explicação só se iniciará à medida que o visitante se aproxima do ecrã, criando assim um efeito surpresa e de interação.
 
Esta Exposição é um marco muito importante na Arte de Salvador Dalí, reagrupando diferentes aspetos da busca estilística do pintor: desde a “estética mole” até à curiosidade pelos mitos clássicos, passando pelo interesse nas silhuetas de Miguel Ângelo até ao gosto pelas gravuras circulares dinâmicas, esta Exposição reflete uma verdadeira antologia cromática que vai do traço frágil e ondulado ao uso plástico da cor.

A mostra é belíssima, a coleção de 100 gravuras tem um poder encantatório místico, Salvador Dalí é um artista extraordinário com enorme atratividade e não há, em Portugal, muitas obras dele em permanencia. É uma excelente oportunidade que o público não vai deixar de acompanhar”, refere a Embaixadora da Exposição, Maria Gabriela Canavilhas, acrescentando que “ é uma excelente ideia que irá permitir que milhares de pessoas possam usufruir do prazer e da experiencia transcendente de conhecer esta obra artística de Salvador Dalí e, com ela, de perceber melhor os meandros esta obra-prima de Dante Alighieri”.
A Exposição A Divina Comédia de Salvador Dalí” assinala a 5ª edição do projeto A Arte Chegou ao Colombo” , uma iniciativa lançada em 2011 e que, nesse ano, contou com a parceria do Museu Coleção Berardo. O MNAA – Museu Nacional de Arte Antiga, em 2012, a Exposição “Andy Warhol – Icons” , em 2013, e a instalação interativa “The Pool” da artista norte-americana Jen Lewin, em 2014, foram os projetos que se seguiram. A Arte Chegou ao Colombo” pretende contribuir para a divulgação e promoção de atividades culturais e aproximar os visitantes do Centro Colombo das diversas manifestações artísticas.
 
“Este ano, a proposta cultural que trazemos, no âmbito do projeto A Arte chegou ao Colombo, é, sem dúvida, uma iniciativa de referência, tendo em conta que estamos a apresentar uma obra artística de relevo mundial, que contempla 100 gravuras originais de Salvador Dalí e que o Centro Colombo teve a preocupação de trazer, em 2015, precisamente no ano em que se assinalam os 750 anos do nascimento de Dante Alighieri, autor e poeta que escreveu A Divina Comédia. Por outro lado, a Exposição “A Divina Comédia de Salvador Dalí” está em total sintonia com os objetivos da Política de Arte Pública da Sonae Sierra, em que se pretende contribuir para a divulgação e promoção de atividades culturais que aproximem os visitantes do Centro Colombo às diversas manifestações artísticas” , salienta Paulo Gomes, diretor do Centro Colombo.
 
A Exposição A Divina Comédia de Salvador Dalí” pode ser visitada até ao dia 20 de setembro , na Praça Central do Centro Colombo, todos os dias, das 10H00 às 24H00 . A entrada é gratuita. Podem ser efetuadas Visitas Guiadas à Exposição à 3ª e 5ªfeira, às 11H30m, com marcação prévia que deve ser feita no Balcão de Informações do Centro ou através do contacto telefónico 217113600. Aos sábados e domingos, as Visitas Guiadas podem ser realizadas entre as 11H30m e as 15H30m, sem marcação prévia. A lotação máxima por cada Visita Guiada é de 15 pessoas.  
 
Estas gravuras já estiveram em exibição em Portugal, em 2008, na Fundação Eugénio de Almeida (Évora) e chegam agora, pela primeira vez, a Lisboa - Centro Colombo. A sua última exibição foi no Museo de La Pasión (Valadolid), entre janeiro e março deste ano.

Tags:

Sobre nós

Especialista internacional em centros comerciais.

Subscrever

Media

Media