ViaCatarina Shopping realiza Laboratório de Ideias sobre Arte Pública

·         Presença do Presidente da Câmara Municipal do Porto, do Secretário de Estado da Cultura e do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto
·         Primeiro Laboratório de Ideias sobre Os (Aparentes) Paradoxos da Arte Pública
·         Objetivo: debater a dimensão política, institucional e criativa da Arte Pública
e da intervenção no Espaço Público.
 
No âmbito do Programa de Arte Pública da Sonae Sierra e com o apoio da Fundação Escultor José Rodrigues, o ViaCatarina Shopping realizou o primeiro Laboratório de Ideias: Os (Aparentes) Paradoxos da Arte Pública . O Evento, que teve lugar na Fábrica Social da referida Fundação, debateu a dimensão política, institucional e criativa da Arte Pública e da intervenção em Espaço Público.
 
Participaram neste Laboratório de Ideias e na reflexão sobre a dimensão política da Arte Pública o Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, o Secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e a Diretora da Escola das Artes da Universidade Católica Portuguesa do Porto, Laura Castro.
 
Na dimensão política da Arte Pública e da intervenção em Espaço Público pode-se destacar como ideias-chave deste debate de que a Arte Pública é essencial na transformação das cidades e que é fundamental haver um encontro, e negociação, entre os vários agentes envolvidos. Foi também referido que nos últimos anos temos assistido a uma mudança nas cidades com participação mais ativa dos jovens artistas, num ambiente de cidadania mais rico em termos criativos, e com maior liberdade de criação.
 
O debate contou, ainda, com a participação do Curador do Museu da Cidade de Helsínquia,  Jari Harju, do Street Artist Mr. Dheo, do Escultor Paulo Neves, do vencedor da 2ª Edição do Concurso VIArtes, Arquiteto José Pedro Santos, e da Diretora do Programa de Arte Pública da Sonae Sierra, Sónia Isabel Rocha, na abordagem, respetivamente, da dimensão institucional e criativa da Arte Pública e da sua intervenção em Espaço Público.
 
Quanto à dimensão institucional da Arte Pública, no exemplo apresentado, assiste-se a uma alteração do modelo de criação de museu para as cidades através de uma nova configuração, mais digital e tecnológica, contribuindo para o aumento do número de visitantes bem como captar públicos mais jovens, bem como na criação dos conteúdos que ilustram as vivências da cidade em vez da sua história. Na dimensão criativa da Arte Pública e da intervenção em Espaço Público ficou a mensagem da função social aliada à estética. É através da mensagem social que se transmite a oportunidade de reflexão. Outro aspeto importante no processo de criação das peças artísticas é que estas devem estar em comunhão com os vários espaços para as quais são projetadas, sejam eles de propriedade pública ou privada, e dirigidas aos seus visitantes. Foi ainda debatida a importância que os concursos de arte pública enquanto oportunidade de mostra de trabalho artístico, e da resiliência que por vezes os artistas têm que ter, o facto de não serem vencedores numa determinada edição, não os deve fazer parar, devem continuar a tentar.
 
Passados cerca de quatro anos desde o nascimento da Política de Arte Pública da Sonae Sierra, em abril de 2013 - e estando, neste momento, a decorrer a 4ª Edição do Concurso de Arte Pública VIArtes, promovido pelo ViaCatarina Shopping – o Centro decidiu criar uma oportunidade de reflexão e debate em torno das questões mais pertinentes que definem hoje a Arte Pública e cujos convidados presentes dão o contributo para que este Laboratório de Ideias seja um verdadeiro momento de “Think Tank”.
 
O Laboratório de ideias: Os (Aparentes) Paradoxos da Arte Pública procura juntar várias perspetivas em torno das dimensões que definem a Arte Pública, quer do ponto de vista político, institucional e criativo. Este evento permitiu analisar e discutir as problemáticas e paradoxos da Arte Pública, tendo em vista a sua relação com a vida de um edifício de propriedade privada, como é o exemplo de um Centro Comercial.
 
Segundo Tomás Furtado, Diretor do ViaCatarina Shopping, “Este debate surge, precisamente, da proximidade crescente com a comunidade artística em que, para além de desafiar e dar oportunidade aos artistas com projetos específicos e inovadores, como é o caso do Concurso de Arte Pública VIArtes, é importante promover o debate sobre o tema. Para tal, convidámos personalidades ligadas ao mundo da Política, do Ensino e da Arte Pública para refletirmos sobre os paradoxos desta forma de Arte e de como pode viver e conviver em edifícios privados com vertente comercial, como é o caso do ViaCatarina Shopping”.
 
Mais informações sobre o programa de atividades deste debate encontram-se disponíveis em http://www.viacatarina.pt/concurso-de-arte-publica-viartes-2017/viartes-2017-programa-laboratorio-ideias .
 
Sobre a Fundação Escultor José Rodrigues
A Fundação Escultor José Rodrigues é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos- É um espaço de promoção e divulgação artística e cultural, comprometido com valores sociais e educativos. Ocupa uma parte do complexo edificado, a Fábrica Social, composta por uma superfície coberta de 1300 m2 de área, com as seguintes infraestruturas de apoio à sua atividade: salas de exposição, espaço multiusos, loja e cafetaria. O início da sua atividade remonta a 2010 e tem, desde então, ocupado um lugar de crescente destaque no panorama cultural e artístico da cidade do Porto. 
 
Sobre o ViaCatarina Shopping  
O ViaCatarina é um espaço carismático e singular, pensado ao pormenor. A excelente localização na zona comercial mais antiga da cidade do Porto, Rua de Santa Catarina, um conjunto de restaurantes que reproduzem a arquitetura tradicional da Ribeiro do Porto, bem como a oferta diversificada de lojas e serviços completam o vasto leque de ofertas neste Centro Comercial, com 11.713 m2 de Área Bruta Locável (ABL). Situado em plena Baixa Portuense, com 81 lojas e 600 lugares de estacionamento, acessos pedestres pela Rua de Santa Catarina e Rua Fernandes Tomás e acessos ao parque de estacionamento, pela Rua Fernandes Tomás e Rua Formosa, concilia toda a comodidade de um espaço central com a diversidade de acessos.
O ViaCatarina está preparado para receber todos os visitantes, nomeadamente os turistas nacionais ou estrangeiros, que poderão ter uma experiência única de compras, lazer e acesso a informações atualizadas sobre eventos da baixa do Porto e outros locais a visitar. A par da experiência única de compras e de lazer que oferece aos seus clientes, o ViaCatarina Shopping assume a responsabilidade de dar um contributo positivo para um mundo mais sustentável, trabalhando ativamente para um desempenho excecional nas áreas ambiental e social.  Todas as iniciativas e novidades sobre o Centro podem ser consultadas no site www.viacatarina.pt .

Tags:

Sobre nós

Especialista internacional em centros comerciais.

Subscrever

Media

Media