Sonae aumenta vendas e internacionalização

1. PRINCIPAIS DESTAQUES DO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014:

 - Volume de negócios cresce 4,7% para 2.306 M€, beneficiando do contributo positivo de todos os negócios;
 - Vendas aumentam 2,6% na Sonae MC e 12% na Sonae SR, com atividade internacional a crescer 14,5%;
 - Todos os formatos chave do retalho ganham quota de mercado;
 - EBITDA total de 172M€;
 - Resultado direto cresce 39% para 45M€;
 - Resultado líquido atribuível a acionistas de 52 M€;
 - Redução homóloga da dívida líquida pelo 19º trimestre consecutivo;
 - Apoio total à Comunidade atinge 3,9M€ e beneficia cerca de 1.400 instituições;
 - Famílias portuguesas beneficiam de baixa de preços (2,2%) e de 195 M€ de descontos em cartão e talão.

A propósito destes resultados, Paulo Azevedo, CEO da Sonae afirma: “A Sonae apresentou um desempenho consistente ao longo dos primeiros seis meses do ano, apoiado no crescimento sustentado das suas vendas em todas as áreas de negócio e em contínuas melhorias operacionais e financeiras.

No retalho alimentar prosseguimos com o compromisso de estar ao lado das famílias portuguesas através da melhor proposta de valor, traduzida numa descida significativa dos preços que superou os 2%. O Continente é o player com os preços mais baixos do mercado e líder destacado no setor, tendo inclusive reforçado a sua quota de mercado nos primeiros seis meses do ano. A área de retalho alimentar da Sonae registou o maior aumento de vendas no setor ao crescer 3,5% no trimestre e melhorar a sua posição competitiva, o que só é possível pela eficiência das suas operações e solidez financeira.

No retalho especializado estamos a beneficiar do trabalho efetuado nos últimos anos, com os nossos negócios a reforçarem vendas e quotas de mercado. As vendas da Sonae SR atingiram um crescimento de 11% em LfL no 2T14, a percentagem mais elevada alguma vez conseguida. De destacar o sucesso dos conceitos de loja implementados na MO em Portugal, e na Sport Zone e Worten em Espanha, ambos atingindo um crescimento adicional de dois dígitos por metro quadrado.

Na área de centros comerciais é de destacar o crescimento das vendas dos lojistas, em base comparável, sinal da forte atratividade dos nossos centros. Esta realidade traduziu-se também ao nível dos resultados, com a Sonae Sierra a apresentar resultados indiretos positivos.

O ano é marcado também pelo nascimento da NOS na área das telecomunicações, que prossegue com o seu trabalho de captura de sinergias, já visíveis ao nível de diversos indicadores operacionais. No segundo trimestre do ano, a base de clientes móveis cresceu em mais de 100 mil e a oferta convergente quase duplicou os serviços subscritos pelos clientes que optam por adquirir mais do que uma solução da NOS.

A Sonae IM também melhorou o desempenho e fez dois investimentos em tecnologias que são muito importantes para o nosso negócio – cibersegurança e localização interior.
Por fim, é de salientar o esforço realizado pela Sonae no desenvolvimento internacional dos seus negócios, que conduziu à abertura da primeira loja da Sport Zone em franchising a nível mundial ou à parceria da Sonae Sierra com o Grupo CDG para desenvolvimento de um centro comercial em Marrocos.

Estamos confiantes no caminho que estamos a seguir, mas mantemo-nos prudentes, na expetativa de sinais mais claros quanto à consolidação de uma envolvente mais positiva para o desenvolvimento das nossas atividades.”


2. RETRIBUIR À COMUNIDADE

 - COMPROMISSO COM AS FAMÍLIAS OFERECE PREÇOS BAIXOS E DESCONTOS DE 195 MILHÕES DE EUROS
No primeiro semestre de 2014 a Sonae premiou a fidelidade das famílias portuguesas com a oferta de preços mais baixos (2,2%) e de uma política promocional que procura facilitar a gestão dos orçamentos familiares. As suas insígnias de retalho ofereceram às famílias portuguesas poupanças efetivas de 195 milhões de euros só através de descontos em cartão e talão, refletindo o compromisso da Sonae de apoiar os seus clientes em todos os momentos com a melhor proposta de valor do mercado. A política de preços baixos e a atividade promocional das insígnias da Sonae tem-se traduzido num elevado grau de fidelização dos clientes e no sucesso dos cartões disponibilizados. O número de famílias que utilizaram os cartões Continente e Sport Zone superaram os 4 milhões, sendo que 90% das compras no Continente são realizadas com cartão.

 - COMPRAS A PRODUTORES NACIONAIS REPRESENTAM 77% DO TOTAL NA ÁREA DOS PERECÍVEIS
A Sonae manteve a sua aposta na produção nacional durante o primeiro semestre de 2014, com as compras a produtores nacionais a representarem 77% do total na área dos perecíveis. As quantidades adquiridas aumentaram mais de 6%, o que se traduziu em compras de 304 milhões de euros. A Sonae aumentou a sua base de fornecedores nacionais com 40 novos fornecedores, entre os quais novos membros do Clube de Produtores Continente, que prosseguiu a sua missão de apoiar os produtores nacionais do setor agroalimentar no desenvolvimento dos seus negócios e de processos de inovação. O Clube de Produtores Continente foi responsável por compras superiores a 110 milhões de euros, representando 28% das compras totais na área dos perecíveis.

 - APOIO À COMUNIDADE ATINGE 3,9 MILHÕES DE EUROS E BENEFICIA CERCA DE 1.400 INSTITUIÇÕES
A Sonae prosseguiu a sua política de responsabilidade social ao distribuir 3,9 milhões de euros em apoios à comunidade durante o primeiro semestre de 2014, um valor que traduz um crescimento de 6% face ao mesmo período do ano anterior. O compromisso da Sonae com a comunidade beneficiou cerca de 1.400 instituições que apoiam crianças, jovens e famílias em todo o país, alargando em mais de duas centenas as organizações do terceiro sector apoiadas. A Sonae atua em áreas como a solidariedade social, educação, saúde e desporto, sensibilização ambiental, cultura e ciência e inovação. Na vertente da solidariedade social, o apoio foi maioritariamente através da atribuição de bens, nomeadamente alimentos, e da colaboração de equipas com
competências técnicas, para além de apoios financeiros. A Sonae procurou também fomentar os seus valores de criatividade e inovação na sociedade, promovendo e apoiando iniciativas relevantes na área da cultura, nomeadamente com o Museu do Chiado, a Fundação de Serralves e a Casa da Música.


3. ANÁLISE OPERACIONAL E FINANCEIRA

O volume de negócios consolidado da Sonae cresceu 4,7% para 2.306 M€ no primeiro semestre de 2014, essencialmente impactado pelo aumento de 5,6% do volume de negócios consolidado do segundo trimestre do ano. Esta evolução traduz o contributo positivo de todas as áreas de negócio, sendo de destacar o forte desempenho da Sonae SR, cujo volume de negócios cresceu 11,9% no 1S14.

No retalho alimentar, o volume de negócios da Sonae MC alcançou 1.626 M€, 42 M€ e 2,6% acima do 1S13, uma evolução positiva dado o intenso ambiente competitivo do mercado português de retalho alimentar. Este aumento reflete o crescimento do volume de vendas suportado pela abertura de novas lojas, bem como pelo esforço para estar ao lado das famílias com os melhores preços e uma oferta variada. A estratégia da Sonae MC de disponibilizar aos clientes uma ampla gama de produtos (que permite reagir rapidamente a mudanças nos seus hábitos de consumo), combinado com contínuos investimentos na melhoria da qualidade dos seus produtos, permitiram à Sonae MC fortalecer a sua posição de liderança no mercado português de retalho alimentar. É de notar que o portefólio de marca própria Continente representou, no 1S14, cerca de 31% do volume de negócios nas categorias de bens de grande consumo.

No retalho especializado, o volume de negócios da Sonae SR alcançou os 579 M€, 11,9% acima do valor registado no período homólogo do ano anterior e traduzindo um crescimento de 8,5% no universo comparável de lojas. Esta evolução beneficia das medidas adotadas ao longo dos últimos anos que levaram ao aumento da quota de mercado da maioria dos formatos tanto no mercado português como no mercado espanhol. Worten, Zippy e MO registaram crescimentos de dois dígitos em Portugal num universo comparável de lojas, e em Espanha a Worten e a Sport Zone aumentaram em cerca de 20% as vendas por m2 como resultado do novo conceito de loja. A MO alcançou um forte desempenho através de uma nova proposta de valor, que contempla melhorias ao nível da marca, da loja e do produto, sendo que as lojas que já implementaram este novo conceito registaram um aumento nas vendas de cerca de 20%.

A Gestão de Investimentos, que inclui os negócios da MDS, Maxmat, GeoStar e Tlantic, bem como as unidades de Software e Sistemas de Informação (SSI) e Online e Media da Sonaecom, também melhorou o seu desempenho, com as vendas a crescerem 10,1% para 118M€. A par da melhoria operacional, é de destacar dois investimentos em tecnologia, muito importantes para o negócio da Sonae: a cibersegurança e o indoor location.
Nos centros comerciais, a Sonae Sierra conseguiu melhorar ainda mais o crescimento das vendas dos lojistas no universo comparável de lojas e beneficiou da contração das yields no setor imobiliário europeu que se traduziu num impacto positivo nos resultados, contrariando a tendência negativa que se enfrentou nos últimos anos.

Nas telecomunicações, a NOS está a ter um bom progresso nos dois motores chave da criação de valor – extrair sinergias da fusão e conquistar a liderança no crescimento de ofertas convergentes. De realçar também o progresso significativo no segmento corporativo.

O “underlying” EBITDA totalizou 154 M€, 1 M€ acima do valor registado no mesmo período do ano anterior, e o EBITDA alcançou 172 M€. A melhoria do underlying EBITDA acontece num cenário de intenso ambiente competitivo do mercado português de retalho alimentar e traduz a capacidade da Sonae de desenvolver os seus negócios de forma eficiente, com os melhores preços e forte solidez financeira.
Os resultados diretos atingiram os 45 M€, 13 M€ acima do valor registado no mesmo período do ano anterior, refletindo o crescimento das vendas e sendo impulsionados pelo menor valor das amortizações e depreciações e da melhoria da atividade financeira líquida.

Os resultados indiretos melhoraram consideravelmente passando a ser positivos em 6 M€ no 1S14, essencialmente impactado pelos movimentos non cash da Sonae Sierra relacionados com as reavaliações de propriedades de retalho.

O resultado líquido atribuível ao grupo aumentou 37 M€ quando comparado com o valor alcançado no 1S13, atingindo 52 M€ no 1S14. Esta evolução traduz as melhorias operacionais e financeiras refletidas tanto nos resultados diretos como nos resultados indiretos.

O endividamento total líquido foi reduzido para 1.487 M€, 560 M€ abaixo do valor registado em igual período do ano anterior, em resultado da desconsolidação da dívida da Optimus, mas também devido à geração de fluxo de caixa sustentável ao longo dos últimos 12 meses. A empresa continuou, deste modo, a reforçar a sua estrutura de capital, com o endividamento total líquido a atingir 46% do capital investido no final do 1S14. De destacar que o 2T14 foi o 19º trimestre consecutivo com redução homóloga da dívida líquida em termos anuais.

O investimento no conjunto das unidades de retalho da Sonae (Sonae MC e Sonae SR) atingiu 66 M€, crescendo mais de 50%, sendo de destacar o investimento realizado na abertura de um Continente Bom Dia em Alvalade (Lisboa) e de uma Sport Zone em Tenerife (Espanha), bem como a aposta na implementação dos novos formatos e no desenvolvimento da atividade internacional.

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Contactos

Subscrever