Sonae e Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado estabelecem acordo

A Sonae celebra hoje um acordo de mecenato com o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado [MNAC-MC] para os próximos cinco anos. Esta ação enquadra-se na política de responsabilidade corporativa da Sonae, que procura promover a criatividade e a inovação, estimular novas tendências e aproximar a sociedade à arte, nomeadamente através de manifestações culturais de relevo que permitam experiências enriquecedoras de desenvolvimento pessoal e coletivo.

O acordo prevê a realização de três residências artísticas através do projeto SONAE/MNAC Art Cycles, a criação do Prémio Sonae Media Art para distinguir trabalhos na área de multimédia, o apoio à programação do MNAC-MC e o naming Sonae à sala polivalente do MNAC, que será dedicada à arte multimédia.

Luís Reis, CCCO da Sonae, afirma: “A Sonae aposta numa estratégia de responsabilidade corporativa próxima das comunidades onde desenvolve a sua atividade, sendo o acordo com o MNAC-MC mais uma relevante iniciativa da Sonae na área da Cultura. Apesar da conjuntura, a Sonae vai continuar a investir na promoção da cultura, pois a arte é uma importante forma de estímulo no desenvolvimento da sociedade.”

David Santos, diretor do MNAC-MC, realça: “a importância decisiva do apoio mecenático da Sonae no processo de promoção da arte contemporânea portuguesa no programa geral do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado”.

No âmbito da sua política de promoção dos valores da criatividade e inovação na sociedade, a Sonae já trabalha com algumas das principais instituições de divulgação cultural em Portugal, promovendo iniciativas nas mais variadas vertentes artísticas.

Prémio Sonae Media Art

O Prémio Sonae Media Art tem como principal objetivo afirmar-se como um incentivo à criação artística nacional na área do multimédia, cuja importância tem vindo a acentuar-se no contexto da arte contemporânea internacional.

O Prémio Sonae Media Art é um prémio inovador e único que pretende reforçar o estímulo à criação contemporânea nacional, cuja versatilidade e qualidade têm vindo a ser consistentes com as principais linhas de atuação dos mais influentes centros de arte internacionais.

O Prémio será assim um polo de inovação e atualização, premiando os artistas cujo trabalho incida sobre o multimédia como suporte e/ou tema, quer de uma forma exploratória e inovadora, quer sob um ponto de vista crítico e histórico.

O Prémio abrangerá as formas de criação contemporânea que vão desde a imagem ao som, incluindo a exploração do media vídeo, computação, som e mixed-media, em que outras formas de arte como a performance, a dança, o cinema, o teatro ou a literatura poderão ser incorporadas.

O Prémio terá também um importante papel sob o ponto de vista social, fomentando simultaneamente a captação de novos públicos para novas formas de criação, que desafiam as noções convencionais do conceito de arte, num sentido lúdico mas também transformador das apetências do gosto para um entendimento mais vasto e abrangente do que é o ato artístico.

O Prémio Sonae Media Art será bienal e terá a sua primeira edição em 2015.

Residências artísticas SONAE/MNAC ART CYCLES

O projeto SONAE/MNAC ART CYCLES tem como objetivo apoiar a criação de projetos artísticos, por artistas nacionais e internacionais, cuja carreira esteja já consolidada ou por artistas emergentes, que possam refletir sobre as transformações sociais, paisagísticas, arquitetónicas, históricas e comunicacionais na contemporaneidade.

Este projeto permitirá aos artistas selecionados o desenvolvimento de trabalhos que possam constituir uma resposta contemporânea das relações da realidade com a história. Esse olhar pode ser documental, poético, virtual ou visionário, mas pretende-se que ele possa também aprofundar a identidade que herdámos e as que pretendemos construir.

O projeto a desenvolver culminará com a sua exposição pública no MNAC-MC. Terá ainda a participação dos artistas em duas masterclass, em diferentes pontos do país onde existam escolas de arte, permitindo, assim, contribuir para alargar e inovar os curricula dessas instituições académicas, através do contacto direto dos estudantes com um artista e com o seu processo criativo, podendo, ainda, alargar essa experiência a um público mais vasto, permitindo o seu livre acesso.

A primeira residência artística será do artista Daniel Blaufuks, com início já no mês de março. A exposição resultante da mesma será inaugurada em janeiro de 2015.

(Dossier de imprensa e fotografia da apresentação em anexo. Legenda da fotografia: da esquerda para a direita, Doutor Nuno Vassallo e Silva, diretor-geral do Património Cultural, Dr. Jorge Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura, Dr. Luís Reis, CCCO da Sonae, e Dr. David Santos, diretor do Museu de Arte Contemporânea – Museu do Chiado. Imagens adicionais disponíveis aqui)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever

Media

Media