Sonae lidera no combate às alterações climáticas

A Sonae é a empresa portuguesa com melhor desempenho em termos ambientais, de acordo com o estudo “CDP Iberia 125 Climate Change Report 2013”. Fruto da prossecução da sua política de desenvolvimento sustentável, a Sonae é a única empresa portuguesa a integrar os dois rankings da análise: o “CDP Iberia 125 Climate Performance Leadership Index 2013” sobre o desempenho ambiental e o “CDP Iberia 125 Climate Discloser Leadership Index” sobre a qualidade da informação publicada.

O estudo, elaborado pela organização não-governamental Ecodes, avalia a forma como as 125 maiores empresas cotadas em bolsa na Península Ibérica estão a atuar em resposta às alterações climáticas, sendo a Sonae a única empresa de retalho ibérica a constar entre as melhores empresas.

Catarina Oliveira Fernandes, diretora de Comunicação, Marca e Responsabilidade Corporativa da Sonae, afirma: “A Sonae no âmbito da política de sustentabilidade, tem uma grande preocupação com a eficiência das suas operações, procurando liderar na aplicação das melhores práticas e mitigar os potenciais impactos, transformando ameaças em oportunidades de fazer mais e melhor. Nesse sentido, a integração da Sonae nos índices do CDP, desde 2011, é um reflexo do sucesso do trabalho da empresa e das suas equipas, que todos os dias trabalham para serem mais eficientes e melhorar ainda mais a pegada ecológica na construção de um mundo melhor.”

A pedido de 722 investidores de todo o mundo, que são responsáveis por 87 biliões de dólares em ativos, a Sonae participou no programa de alterações climáticas do CDP, desenhado para permitir a gestão das emissões de gases com efeito estufa e os riscos e oportunidades associados às alterações climáticas. As ações da Sonae para reduzir as emissões de carbono e mitigar os riscos das alterações climáticas, bem como a transparência e qualidade no reporte de informação prestada ao mercado em matéria ambiental, foram assim reconhecidas pelo CDP, o único sistema global de reporte ambiental.

O ranking anual “CDP Iberia 125 Climate Change Report 2013”, elaborado pela PwC em nome do CDP, destaca as empresas cotadas no índice PSI Geral, bem como no IBEX 35 e IBEX Small and Mid Cap (Iberia 125), que demonstram uma estratégia comprometida para minimizar os seus impactos no ambiente.

Liderança na ação para as alterações climáticas

A Sonae alcançou um desempenho a nível ambiental e de clima na 'banda A', um pré-requisito para uma posição no índice CPLI – Climate Performance Leadership Index, que analisa uma série de critérios associados à medição, verificação e gestão da pegada de carbono. As bandas de desempenho atribuídas pelo CDP fornecem uma ferramenta de avaliação para investidores institucionais e stakeholders que monitorizam os esforços corporativos na mitigação das alterações climáticas. Através de vários canais, incluindo os terminais da Bloomberg, estes resultados são comunicados aos investidores e outros agentes com poder de decisão para avaliar a preparação das empresas para novas exigências do mercado e de regulação de emissões.

Paul Simpson, chief executive officer do CDP, refere: "A escassez de recursos naturais está a aumentar, as bases científicas de ação para mitigar as alterações climáticas fortalecem-se e o número de investidores solicitando ação empresarial sobre as alterações climáticas através do CDP aumenta continuamente. Congratulamos as empresas do Climate Performance Leadership Index pelos seus esforços pioneiros no combate às alterações climáticas e no fomento de economias low carbon neste momento crítico."

Transparência na gestão interna do tema clima

A Sonae voltou a alcançar uma posição de destaque CDLI - Climate Disclosure Leadership Index (CDLI) do CDP. Este índice reconhece empresas que demonstram uma forte abordagem no reporte de informações de Clima. As empresas são pontuadas de 0 a 100 pontos em relação à completude e qualidade da informação reportada. Pontuações mais altas indicam a provisão de dados mais robustos e uma boa compreensão das questões relacionadas com as alterações climáticas que afetam a empresa.

O CDLI integra as organizações que alcançaram uma pontuação dentro do top 10% da amostra avaliada. A pontuação mínima para pertencer ao CDLI tem aumentado de ano para ano, tal como a compreensão das empresas da necessidade em reportar dados de clima. A pontuação mínima para integrar o CDLI está agora em 95.

Paul Simpson, chief executive officer do CDP, afirma: "As empresas que pontuam alto o suficiente para serem incluídas no Climate Disclosure Leadership Index estão a responder ao apelo de uma maior responsabilização corporativa sobre o tema alterações climáticas. Estas empresas demonstraram as melhores práticas no que concerne a medição das suas emissões de gases de efeito estufa, uso de energia e transparência da sua estratégia para as alterações climáticas."

(Comunicado integral em anexo)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever