SONAE REFORÇA CRESCIMENTO E INTERNACIONALIZAÇÃO

1. PRINCIPAIS DESTAQUES DE 2013:

• Reforço das quotas de mercado preservando a rentabilidade operacional;
• Aposta na internacionalização, com entrada em novos mercados e exploração de formatos alternativos;
• Vendas crescem 3,2% para 4.821 M€, beneficiando do contributo positivo de todos os negócios;
• Rentabilidade operacional melhora em todas as áreas, com retalho alimentar a demonstrar resiliência e retalho especializado a registar underlying EBITDA positivo;
• Aumento de 14% do underlying EBITDA para 378 M€, com margem de 7,8% e EBITDA total de 475 M€;
• Resultado direto total ascende a 175 M€ ( 22%), sendo o resultado líquido atribuível a acionistas de 319 M€, impactado pelo forte desempenho operacional e pela fusão ZON Optimus;
• Redução homóloga da dívida líquida pelo 17º trimestre consecutivo;
• Compras a produtores nacionais crescem 3,1% na área dos perecíveis;
• Famílias portuguesas beneficiam de 433 M€ em descontos em cartão e talão;
• Apoio total à Comunidade aumenta para 10,6 M€ e beneficia mais de 2 mil instituições.

A propósito destes resultados, Paulo Azevedo, CEO da Sonae afirma: “Num ano cheio de desafios, tivemos de enfrentar um contexto de austeridade na Península Ibérica, com pressão sobre o rendimento das famílias e decréscimo do consumo privado, em particular no primeiro semestre do ano. No último trimestre do ano, podemos já observar algum crescimento do mercado, quando comparado com o ano anterior, que parece ser consistente com a melhoria registada nos índices de confiança, no emprego e no endividamento líquido das famílias.

Neste cenário, os resultados da Sonae revelam um desempenho positivo com aumento das vendas, melhoria da rentabilidade operacional e forte geração de cash flow, o que demostra a resiliência dos nossos negócios e contribui para uma ainda maior solidez financeira.

No retalho, a procura das famílias portuguesas por propostas de valor atrativas tem beneficiado o nosso posicionamento, que passa por uma procura incessante de oferecer os melhores produtos aos melhores preços, investindo numa forte atividade promocional e numa permanente inovação de produto. Este reconhecimento permitiu um reforço de quota de mercado pela generalidade das nossas insígnias, com destaque para as sólidas lideranças do Continente, da Worten e da Sport Zone.

Ao nível das parcerias estratégicas, a Sonae Sierra continuou com a sua estratégia de reciclagem de capital para investir em novos projetos e no aumento da prestação de serviços. A Sonaecom promoveu a fusão da Optimus com a Zon e dinamizou a área de software e sistemas de informação, que registou assinaláveis reforços de atividade.

Em 2013, a Sonae reforçou a sua vertente multinacional, alargando as suas atividades a novos mercados e passando a estar presente em 67 países. A Zippy abriu lojas em seis novos mercados e a Sonae Sierra inaugurou três novos centros comerciais, no Brasil e na Alemanha. A aposta em parcerias que passam por franchising e wholesale permitiu alargar a exportação dos nossos produtos a mais de 30 países, nomeadamente das marcas Continente, Zippy e Berg, contribuindo para um crescimento de dois dígitos das vendas dos negócios de retalho fora da Península Ibérica. A aposta na exportação está a dinamizar um conjunto alargado de empresas nacionais que trabalham com as nossas insígnias.

Apesar de todos os desafios que enfrentámos, dinamizámos a nossa política de sustentabilidade, liderando na aplicação das melhores práticas e promovendo relações com as comunidades onde desenvolvemos as nossas atividades. O apoio direto da Sonae à comunidade superou novamente os 10 milhões de euros, permitindo a instituições e organizações de todo o País beneficiar de recursos para o desenvolvimento das suas atividades.”

2. RETRIBUIR À COMUNIDADE

• COMPROMISSO COM AS FAMÍLIAS TRADUZIDO EM 433 MILHÕES DE EUROS DE DESCONTOS

A Sonae, através das suas insígnias de retalho, ofereceu às famílias portuguesas poupanças efetivas de 433 milhões de euros durante o ano de 2013, facilitando a gestão dos orçamentos familiares num ambiente económico desafiante. Os descontos concedidos em cartão e talão aumentaram 2% no conjunto do ano, refletindo o compromisso da Sonae de apoiar os seus clientes em todos os momentos, mas em especial nos mais difíceis. A política de preços baixos e a atividade promocional das insígnias da Sonae tem-se traduzido num elevado grau de fidelização dos clientes e no sucesso dos cartões disponibilizados. O número de famílias com Cartão Continente atingiu os 3,4 milhões, conquistando cerca de 150 mil novas famílias, e o Cartão Sport Zone também aumentou a sua penetração e envolvimento com os clientes, contando atualmente com cerca de 1 milhão de famílias.

• COMPRAS A PRODUTORES NACIONAIS CRESCEM 3,1%

A Sonae reforçou a sua aposta na produção nacional em 2013, com o volume total de compras a produtores nacionais na área dos perecíveis a aumentar mais de 3% para 670 milhões de euros. Este valor traduz um reforço da relação da Sonae com os produtores nacionais, que beneficiaram de mais de 75% do total das compras realizadas. O Clube de Produtores Continente reforçou a sua missão de apoiar os produtores nacionais do setor agroalimentar no desenvolvimento dos seus negócios e de processos de inovação, tendo alargado o seu número de associados em 6%, que incluem produtores individuais, associações de produtores e cooperativas. Face a esta evolução, o Clube de Produtores Continente foi responsável por compras superiores a 250 milhões de euros ( 8%), representando 29% das compras totais a produtores nacionais na área dos perecíveis.

• APOIO À COMUNIDADE ATINGE 10,6 MILHÕES DE EUROS

A Sonae prosseguiu o seu compromisso com a comunidade ao beneficiar inúmeras instituições em todo o país que apoiam crianças, jovens e famílias durante o ano de 2013. As contribuições diretas distribuídas a organizações do terceiro sector rondaram os 10,6 milhões de euros, um valor que representa um crescimento de 4,5% face ao ano anterior. A Sonae atuou em áreas como a Solidariedade Social, Saúde e Desporto, Educação, Sensibilização Ambiental, Cultura e Ciência e Inovação, tendo dedicado uma atenção especial às áreas de assistência social e educação, através da atribuição de bens, nomeadamente alimentos, da colaboração de equipas com competências técnicas e apoios financeiros.

3. ANÁLISE OPERACIONAL E FINANCEIRA

Ao longo de 2013, a situação macroeconómica na Península Ibérica foi extremamente desafiante. Contudo, o consumo privado melhorou de forma significativa ao longo do ano, atingindo valores positivos nos últimos trimestres, tanto em Portugal como em Espanha. Esta melhoria é consistente com os indicadores de confiança, melhorias no emprego, e na dívida líquida das famílias.

Neste cenário, a Sonae obteve ganhos de quota de mercado nas principais áreas de negócio e reforçou a sua aposta na internacionalização, o que permitiu alcançar um volume de negócios de 4.821 M€, valor que representa um crescimento de 3,2% face ao registado em 2012. De realçar que todas as unidades de negócio reforçaram as suas vendas durante o ano de 2013, sendo de destacar que a Sonae MC fortaleceu a sua liderança do mercado com um crescimento das vendas de 4,1% e a Sonae SR comprovou a sua capacidade de recuperação ao gerar um crescimento do volume de negócios de 11,9% no quarto trimestre de 2013.

O crescimento das vendas num enquadramento desafiante, a par do reforço da eficiência das operações, permitiu à Sonae alcançar um underlying EBITDA de 378 M€, mais 14,3% do que no período homólogo. A Sonae concretizou, assim, o objetivo de ganhar quota de mercado preservando a margem operacional, tendo a margem de underlying EBITDA atingido 7,8%, ou seja, 0,8 p.p. acima do verificado no ano anterior. Esta evolução positiva foi determinada pelo crescimento do EBITDA em todos os negócios, sendo de realçar o alcançar de um underlying EBITDA positivo pela Sonae SR, a resiliência da Sonae MC ao obter uma margem de 7,6%, valor que é uma referência no sector, e o forte desempenho da área de Software e Sistemas de Informação. O EBITDA, que além da melhoria operacional foi influenciado pelas operações corporativas verificadas ao longo de 2013, aumentou 6M€ para 475 M€ e o EBIT cresceu 10% para 286 M€.
O resultado direto aumentou 22% para 175 M€, demonstrando a forte melhoria operacional e uma consistente redução da dívida apesar do aumento da rúbrica de impostos e da alteração do método de consolidação do negócio de telecomunicações. Em resultado desta evolução operacional positiva e dos resultados indiretos, que foram impactados pelos ganhos resultantes da fusão entre a Zon e a Optimus, o resultado líquido atribuível a acionistas atingiu 319 M€ (versus 33M€ em 2012).

O investimento nos negócios de retalho ascendeu a 164 M€, tendo aumentado 29% face ao ano anterior. Esta subida é essencialmente justificada pela abertura de novas lojas de retalho, pela aposta na internacionalização e pelo desenvolvimento de novos canais. A Sonae MC atingiu as 548 lojas no final de 2013 ( 70 lojas face ao final de 2012), sendo de registar a abertura de 1 Continente em Portimão que substitui a loja algarvia que sofreu um incêndio, 11 Continente Modelo (incluindo 8 na Ilha da Madeira) e 5 Continente Bom Dia, bem como expandiu o conceito de franchising Meu Super atingindo as 70 lojas. A Sonae SR atingiu as 579 lojas ( 11), das quais 167 fora de Portugal. Através de lojas próprias e em franchising, as marcas da Sonae SR entraram em 6 novos países durante 2013 – Estados Unidos, Jordânia, Líbano, Marrocos, Qatar e St Marteen – alargando a sua presença a 16 mercados no final do ano.
A dívida líquida total foi reduzida para 1.219 M€, 597 M€ abaixo do valor relativo à mesma data em 2012, refletindo a desconsolidação da Optimus mas também devido a uma geração de fluxo de caixa sustentável ao longo dos últimos 12 meses. A empresa continuou assim a reforçar a sua estrutura de capital, com a dívida líquida total a reduzir-se pelo 17º trimestre consecutivo e a atingir 39% do capital investido no final de 2013.

(Comunicado integral em anexo)

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever