SONAE REFORÇA VENDAS E INTERNACIONALIZAÇÃO

1. PRINCIPAIS DESTAQUES DE 2014:

  • Reforço de quotas de mercado mantendo níveis de rentabilidade operacional de referência
  • Aposta na internacionalização, com entrada em novos mercados e exploração de formatos alternativos
  • Volume de negócios cresce 3,2% para 4.974 M€, com contributo positivo de todos os negócios
  • Underlying EBITDA aumenta 0,6% e EBITDA total atinge 417 M€
  • Resultado direto cresce 4,4% para 127 M€
  • Resultado líquido atribuível a acionistas1 aumenta 11,2%, de 129 M€ para 144 M€
  • Resultado líquido atribuível a acionistas cresce 33,8% no quarto trimestre do ano, de 36M€ para 49 M€
  • Investimento ascendeu a 356 M€, dos quais 194 M€ no retalho
  • Famílias portuguesas beneficiam de baixa de preços e de 399 M€ de descontos em cartão e talão
  • Compras a produtores nacionais crescem 5,4% em quantidade na área dos perecíveis
  • Apoio total à Comunidade totaliza 9,8 M€ e beneficia 2.105 instituições, mais 46 do que em 2013
A Sonae reforçou a sua solidez financeira e posições competitivas durante o ano de 2014, conciliando o crescimento da atividade com a preservação de níveis de rentabilidade de referência. Num forte ambiente concorrencial, a Sonae reforçou o seu compromisso com as famílias portuguesas no retalho alimentar, implementou com sucesso novos conceitos de loja nos seus formatos de retalho especializado e apostou na inovação ao nível de produtos e serviços. O esforço realizado foi reconhecido com a fidelidade das famílias portuguesas, o qual se traduziu em importantes ganhos de quota de mercado na generalidade dos formatos. A Sonae MC reforçou a sua posição de liderança, baseada na forte proposta de valor para famílias, com os melhores preços e a mais ampla e variada gama de produtos.

A Sonae prosseguiu também com a expansão internacional das suas atividades, aproveitando a sua excelente base de ativos e vantagens competitivas da sua oferta, nomeadamente através de lojas próprias, franchising, exportação de produtos e prestação de serviços a terceiros. A área de retalho especializado cresceu 7,8% no exterior e entrou em cinco novos países através de franchising. A Sonae Sierra assinou contratos de serviços de gestão de centros comerciais e terminou o ano com presença em 14 países e na SSI a WeDo gerou cerca de 75% das suas receitas no exterior.

O sucesso da estratégia da Sonae traduziu-se numa melhoria da rentabilidade operacional, com o underlying EBITDA a atingir 380 milhões de euros e o resultado direto a aumentar 4,4% para 127 M€. O sólido desempenho operacional contribuiu para a evolução positiva do resultado líquido, que em base comparável cresceu 11,2% para 144 milhões de euros.


2. RETRIBUIR À COMUNIDADE
  • COMPROMISSO COM AS FAMÍLIAS TRADUZIDO EM PREÇOS BAIXOS E DESCONTOS DE 399 MILHÕES DE EUROS
A Sonae continuou a premiar a fidelidade das famílias portuguesas durante o ano de 2014 com a oferta de preços ainda mais baixos e com uma política promocional facilitadora da gestão dos orçamentos familiares. Os descontos em cartão e talão proporcionados pelas suas insígnias de retalho permitiram poupanças efetivas de 399 milhões de euros aos clientes, num esforço que contribuiu para o elevado grau de fidelização dos clientes e para o sucesso dos cartões disponibilizados. O número de famílias que utilizaram os cartões Continente e Sport Zone superou os 4,5 milhões, tendo mais de 90% das compras no Continente sido realizadas com cartão.
  • COMPRAS A PRODUTORES NACIONAIS AUMENTAM 5,4% NA ÁREA DOS PERECÍVEIS
A Sonae prosseguiu o seu compromisso com a produção nacional em 2014, tendo aumentado em 5,4% as quantidades adquiridas na área dos perecíveis. Esta aposta traduziu-se em compras à produção nacional de 634 milhões de euros, o que representou 76,1% do total, mais 0,3 pontos percentuais do que em 2013. O Clube de Produtores Continente aumentou em 13,4% as quantidades adquiridas, fortalecendo a sua missão de apoiar os produtores nacionais do setor agroalimentar no desenvolvimento dos seus negócios e de processos de inovação.
  • APOIO À COMUNIDADE ASCENDE A 9,8 MILHÕES DE EUROS E BENEFICIA 2.105 INSTITUIÇÕES
A Sonae reforçou o seu compromisso com a comunidade em 2014 ao apoiar 2.105 instituições em todo o país, mais 46 do que no ano anterior. No âmbito da sua política de responsabilidade social, a Sonae distribuiu apoios de 9,8 milhões de euros, atuando em áreas como a solidariedade social, saúde e desporto, sensibilização ambiental, cultura, educação e ciência e inovação. A Sonae dedicou uma atenção especial às áreas de assistência social e educação, através da atribuição de bens, nomeadamente alimentos, da colaboração de equipas com competências técnicas e apoios financeiros.


3. ANÁLISE OPERACIONAL E FINANCEIRA

Em 2014, a Sonae registou ganhos de quota de mercado na generalidade das suas áreas de negócio e reforçou a sua aposta na internacionalização, o que permitiu alcançar um volume de negócios de 4.974 M€, valor que representa um crescimento de 3,2% face ao registado no ano anterior.

No retalho alimentar, o volume de negócios da Sonae MC ascendeu a 3.461 M€, aumentando 1,3% ou 45 M€ face a 2013. Apesar do intenso ambiente concorrencial, o crescimento do volume de negócios beneficiou da distintiva proposta de valor oferecida às famílias portuguesas e da expansão da área de vendas, sendo de destacar a abertura de 3 lojas Continente Modelo e 5 lojas Continente Bom Dia. Ao longo do ano, a Sonae MC reforçou a sua quota de liderança no mercado de retalho alimentar português, suportada por uma política de estar ao lado dos seus clientes com os preços mais baixos do mercado português, pela melhoria contínua na qualidade dos produtos disponibilizados, que permitiu ao Continente ser distinguido pelo Reader’s Digest como uma marca de confiança pelo 12º ano consecutivo, bem como pela mais ampla gama de produtos de marca própria e de outros fornecedores, que permite reagir rapidamente a mudanças nos padrões de consumo dos clientes (o portefólio de marca própria Continente representou, em 2014, cerca de 30% do volume de negócios nas categorias de bens de grande consumo (FMCG)). De salientar também a abertura seletiva de lojas e contribuição positiva das oportunidades de franquia, o crescimento de 10% nas vendas online do Continente suportado pela renovada plataforma de comércio eletrónico, e o excelente desempenho da Well’s.

No retalho especializado, o volume de negócios da Sonae SR alcançou os 1.290 M€, aumentando 6,6% quando comparado com o valor de 2013, correspondendo a um crescimento do volume de negócios de 6,1% em Portugal e 7,8% internacionalmente. As vendas por m2 melhoraram em todos os negócios da Sonae SR, tanto em Portugal como em Espanha (10,4%, em média). Ao longo do ano, continuámos a implementação das medidas chave da nossa estratégia, incluindo novos conceitos de loja nos quatro negócios, otimização do parque de lojas, reforço da internacionalização através de uma abordagem capital light suportada por acordos de franquia e melhoria de experiência no omnicanal, já em vigor na Worten. Neste cenário, a Worten reforçou a sua posição no mercado de eletrónica, ganhando quota de mercado na Ibéria; a Zippy continuou a expandir a sua presença internacional, encerrando 2014 com 47 lojas em regime de franquia em 17 países diferentes; e as vendas online consolidadas cresceram 78% em termos homólogos, suportadas pelas novas plataformas de e-commerce da Worten, Sport Zone e Zippy. Já em 2015, a MO lançou a sua plataforma de e-commerce, num projeto que foi desenvolvido ao longo de 2014.

A unidade de Gestão de Investimentos registou um volume de negócios de 252 M€ em 2014, 13,1% acima do valor de 2013. A SSI aumentou as suas vendas em 12,7% (incluindo contribuição da Mainroad), tendo melhorado a sua posição na indústria de Software e Sistemas de Informação (SSI) com a WeDo Technologies a manter a liderança no mercado de Business Assurance e a gerar 74,8% do volume de negócios no exterior. Em 2014, foram concretizadas duas operações materiais: a aquisição de uma participação de 60% no capital da S21Sec, uma empresa especializada em serviços de cyber security, e a venda do capital da Mainroad.

Nos centros comerciais, os níveis de ocupação dos ativos da Sonae Sierra mantiveram-se bastante altos e as vendas dos lojistas aumentaram de forma significativa numa base comparável, evidenciando não só a qualidade dos ativos da empresa, mas também o bom desempenho operacional e a recuperação do consumo discricionário na Ibéria. Ao longo do ano, a Sonae Sierra continuou a implementar a sua estratégia de reciclagem de capital e a procura de novos contratos de prestação de serviço, terminando 2014 com presença em 4 continentes e 14 países.

Nas telecomunicações, a NOS continuou a dar passos sólidos na prossecução da sua estratégia. As fortes tendências operacionais têm impulsionado ganhos de quota de mercado. O crescimento de RGUs continua a registar níveis recorde, com as RGUs convergentes a representar mais de 29% da base de clientes fixos. As sinergias resultantes da operação de fusão estão a evoO “underlying” EBITDA consolidado atingiu 380 M€, aumentando 0,6% apesar do intenso ambiente competitivo no mercado português de retalho alimentar, e o EBITDA totalizou 417 M€. Este resultado foi suportado principalmente pela melhoria da rentabilidade do retalho especializado e da gestão de investimentos.

O resultado direto ascendeu a 127 M€, aumentando 4,4% face ao valor registado no ano anterior. Este resultado foi essencialmente impulsionado pelo crescimento operacional e pela melhoria da atividade financeira líquida, que mais do que compensaram a diminuição dos resultados consolidados pelo método de equivalência patrimonial.

O resultado líquido atribuível ao grupo alcançou os 144 M€, crescendo 11,2% quando comparado com 20131, beneficiando com o desempenho positivo ao nível do resultado direto. No quarto trimestre o resultado líquido totalizou 49 M€, tendo crescido 33,8% face ao último trimestre de 2013, fruto da performance operacional e da melhoria do resultado indireto decorrente da valorização dos ativos da Sonae Sierra.luir como inicialmente planeado.

A 31 de dezembro de 2014, o endividamento total líquido registou 1.251 M€, traduzindo o cash-flow operacional e o pagamento, em agosto de 2014, das ações da Sonaecom adquiridas pela Sonae à FT. Excluindo este efeito, o endividamento total líquido teria diminuído 73 M€, mantendo a tendência decrescente verificada ao longo dos últimos trimestres. Em relação ao perfil de maturidade da dívida, durante 2014 foi concluída uma série de transações com maturidades até 7 anos. Estas operações permitiram à Sonae antecipar, em condições favoráveis, o programa de refinanciamento das suas linhas de crédito com maturidade em 2015, assim como uma parte significativa das linhas com maturidade em 2016. Para além de otimizar o custo de financiamento e suavizar o perfil de amortização da dívida, a Sonae pôde diversificar a sua rede de bancos.

O investimento das unidades de retalho da Sonae (Sonae MC, Sonae SR e Sonae RP) aumentou 18,3%, atingindo os 194 M€. A Sonae apostou na abertura de novas lojas, bem como na implementação dos novos formatos e no desenvolvimento da atividade internacional.

Em 2014 a Sonae prosseguiu com a expansão da rede de lojas de retalho das suas insígnias a nível mundial, tendo aberto 108 lojas próprias e em franchising, atingindo as 1.235 unidades. Este crescimento conduziu a um aumento de 12 mil metros quadrados (m2) da área de vendas, que atingiu 1.036 mil m2.
A Sonae MC terminou o ano com 640 lojas próprias e em franchising, concretizando a abertura líquida de 92 unidades em 2014. Todas as insígnias reforçaram o seu parque de lojas, aumentando a visibilidade no mercado português, e as iniciativas de franchising demonstraram uma clara evolução, tendo a rede Meu Super praticamente duplicado a sua dimensão e atingido as 140 lojas.

A Sonae SR abriu 16 unidades, em termos líquidos, e terminou o ano com 595 lojas em mais de duas dezenas de países. A área de retalho especializado da Sonae reforçou a sua expansão internacional e entrou em cinco novos países através de acordos de franchising: Bulgária e Moçambique com o formato MO; Chile, Geórgia e Arménia com o formato Zippy.


4. DIVIDENDO

Tendo em conta os resultados do ano fiscal de 2014, a sólida posição financeira da Sonae e o resultado direto de 2014, o Conselho de Administração irá propor na próxima Assembleia Geral Anual de Acionistas, o pagamento de um dividendo ilíquido de 0,0365 euros por ação, um montante 5% superior ao do ano anterior. Este dividendo corresponde a um dividend yield de 3,6%, baseado na cotação a 31 de dezembro de 2014 e num payout ratio de 58% do resultado direto líquido atribuível a acionistas.

Tags:

Sobre nós

Empresa de retalho.

Subscrever