TAP cresce 7,2 por centro no primeiro semestre

A TAP atingiu, no final do primeiro semestre deste ano, um total de cerca de 5.284.000 passageiros transportados em toda a rede geral, o que traduz uma melhoria de 7,2 por cento face ao período homólogo de 2013. Neste semestre, a taxa de ocupação média dos aviões atingiu 80,1 por cento, aumentando 3,2 pontos percentuais.

A TAP continua, desta forma, a crescer de forma sustentada, reforçando a sua importância no transporte de passageiros de e para Portugal, e fortalecendo o papel estratégico do seu hub em Lisboa, nas ligações entre a Europa, a África e a América Latina.

Tudo aponta assim para que, a confirmar-se a tendência evidenciada até aqui, a TAP continue a afirmar a sua trajectória de crescimento acima do dobro relativamente à média das companhias europeias, embora os números totais do primeiro semestre da AEA não estejam ainda disponíveis.

Só no mês de Junho, a TAP transportou 1.030.045 passageiros, mais 7,3 por cento do que em 2013, e ligeiramente acima da tendência do semestre, não tendo os seus resultados de tráfego sido afetados por dificuldades operacionais não previstas.

Nos primeiros seis meses do ano, a companhia aérea nacional cresceu em todos os setores da rede, destacando-se as Regiões Autónomas, a Europa e os Estados Unidos, com valores acima da média.

Também em Junho, a TAP abriu os seus dois novos destinos no Brasil, Manaus e Belém – os primeiros de uma série de 11 inaugurados este Verão - mas é neste mês de Julho que se verifica a maior expansão da sua rede, acrescentando a companhia nove destinos novos, sete dos quais na Europa e mais dois na América Latina: Bogotá e Panamá.

Além disso, a TAP reforça também o número de frequências para algumas das principais cidades servidas na Europa e no Brasil. É igualmente a partir deste mês de Julho que a companhia retoma a operação para S. Tomé com equipamento próprio, o Airbus A320, aumentando também a oferta de um para três voos semanais.

Tags:

Sobre nós

Transportadora aérea portuguesa.

Subscrever