Vaudeville Rendez-Vous revela o poder da inclusão social do circo

Na sessão, serão apresentados três projetos implementados em Portugal, Brasil e Cabo Verde e cujo trabalho tem mudado a vida de muitos jovens
 
O Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – maior e mais sonante festival de novo circo e artes de rua da região norte do país – decorre de 15 a 23 de julho, em Vila Nova de Famalicão, Guimarães e Braga. Um dos objetivos principais do evento – que contemplará a apresentação de mais de uma dezena de espetáculos de companhias nacionais e internacionais premiadas – passa pela sensibilização da comunidade para as diferentes nuances das artes circenses.
 
Com esse objetivo, no dia 17 de julho, às 15h00, a Casa do Território, em Vila Nova de Famalicão, é o palco do debate “O circo e seus círculos sociais”, no qual será revelado de que forma o circo pode contribuir para o desenvolvimento social e humano e possibilitar múltiplas oportunidades de ascensão pessoal e coletiva de crianças, adolescentes e jovens. O evento, de entrada gratuita, conta com a apresentação de três projetos: Crescer e Viver (Rio de Janeiro), por Vinicius Daumas (fundador da iniciativa e também diretor do Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro); CircusLab (Viseu), com a intervenção de Giacomo Scalisi; e Circriolo (Cidade da Praia), por Jorge Rui Martins e Ana Moraes.
 
O papel do circo social na vida de centenas de jovens brasileiros
O Circo Crescer e Viver foi criado por Vinicius Daumas e Junior Perim em 2002 e é hoje considerado um dos projetos incontornáveis do circo brasileiro, estando na vanguarda na renovação estética e na inovação criativa das artes circenses no Brasil. Contemplando programas de circo social, formação artística e um pólo de residência de criação, além de um recém-criado corpo artístico, a organização oferece formação a centenas de crianças, adolescentes e jovens e vem habilitando em técnicas circenses toda uma nova geração de artistas.
 
Cabo Verde, Brasil e Portugal unidos em torno do Circo Social
O Circriolo, na Cidade da Praia, em Cabo Verde, teve como inspiração o projeto Crescer e Viver, após Ana Moraes – uma das fundadoras do projeto, juntamente com Jorge Rui Martins – ter assistido a uma palestra de Junior Perim, no Rio de Janeiro. Após algumas vicissutudes, e com o apoio do Ministério da Cultura cabo-verdiano e do projeto Crescer e Viver, nasce, em 2013, a missão Circriolo, que tem como objetivo valorizar as múltiplas expressões culturais e artísticas cabo-verdianas na construção da identidade do circo criolo, gerando novas oportunidades de desenvolvimento socioeconómico, cultural e humano em Cabo Verde.
Em fevereiro deste ano, e após dois anos de pesquisa e formação que incluíram uma passagem pelo Brasil, o Circriolo apresentou o seu primeiro espetáculo que contou com 60 jovens artistas circenses oriundos de cinco bairros. O objetivo passa agora pela manutenção de uma companhia de circo profissional e pelo desenvolvimento, em paralelo, de uma Escola de Circo Social que permita “acolher e formar jovens numa perspetiva gradual e permanente, de inclusão e desenvolvimento”.
Ligação Portugal/Noruega, com ponto de partida em Viseu
O Circus Lab é um projeto do Teatro Viriato, em Viseu, que definiu um programa com um foco particular para a disciplina do novo circo, uma área pouco explorada em Portugal. A iniciativa, com a duração de dois anos, permitiu reconhecer práticas experimentadas e testadas, capitalizando o conhecimento do parceiro Cirkus Xanti (Noruega) na execução de uma estratégia que passou pela área da criação artística, formação e iniciativas pedagógicas com jovens e comunidade geral.
 
O projeto, que se iniciou em 2015, conta com a promoção de um programa cultural diversificado, que inclui espetáculos e oficinas. A segunda fase do Circus Lab, que decorreu este ano, constituiu o momento do projeto ligado à reflexão e criação artística de raiz, com um trabalho desenvolvido nas escolas da região com parceiros como a ACERT (Tondela), a Binaural / Nodar (São Pedro do Sul), a Companhia Paulo Ribeiro (Viseu), a Erva Daninha (Porto), e a Radar 360º (Porto), em três processos artísticos distintos que foram acompanhados por Sverre Waage, diretor do Cirkus Xanti, e por Giacomo Scalisi. Esta proximidade com a comunidade escolar culminou com uma apresentação nas escolas e no palco do Teatro Viriato.
 
Caderno de programação do Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous 2016 e imagens: https://www.dropbox.com/sh/ldjn33dyumz46zf/AACgKArWz7u5bcjckCUV-j8ga?dl=0

O Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – criado pelo Teatro da Didascália, companhia de Vila Nova de Famalicão –  assinala em 2016 a sua terceira edição e, pela primeira vez, decorrerá nos espaços públicos de Vila Nova de Famalicão, Braga e Guimarães. O Festival tem como objetivo promover a valorização da criação nacional nas áreas do circo contemporâneo, teatro físico e formas transdisciplinares. O projeto é candidato ao cofinanciamento pelo Norte 2020, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Tags:

Sobre nós

Teatro

Subscrever

Media

Media