Leituras no Mosteiro celebram sétimo aniversário com Koltès

Última leitura informal antes do arranque do verão centra-se no texto A Noite Antes da Floresta (1977). Iniciativa tem entrada gratuita

Junho é o mês de aniversário das Leituras no Mosteiro que, este ano, “sopram” sete velas. Na terça-feira, dia 20 de junho, será também o momento em que a iniciativa promovida pelo Teatro Nacional São João encerra a temporada 2016-2017 e se despede de Bernard-Marie Koltès, dramaturgo francês que esteve em análise no último trimestre. A sessão tem como ponto de partida a obra A Noite Antes da Floresta e conta com a presença de Francisco Alves, do Teatro Plástico (estrutura sedeada no Porto). O momento decorre às 21h00, no Centro de Documentação do TNSJ, instalado no Mosteiro de São Bento da Vitória, e tem entrada gratuita.

Escrita em 1977, quando Bernard-Marie Koltès tinha apenas 28 anos e ultrapassava uma tentativa de suicídio, A Noite Antes da Floresta tem como protagonista um homem sem nome à deriva na cidade, tendo por única companhia “sempre a chuva, a chuva, a chuva, a chuva”. À procura de um quarto, numa viagem ao fim da noite, este homem tenta descobrir um sentido para a sua vida e qual o seu status como estrangeiro, agitando os fantasmas de exclusão. A peça é feita de uma longa e interminável frase, sem pontos finais, numa espécie de monólogo dorido, mas animado por uma utopia do diálogo e pela possibilidade de uma redenção.

A Noite Antes da Floresta é uma descida ao lado mais negro do ser humano, dando voz a um excluído e marginal que tem de sobreviver graças à bondade dos outros. A peça aborda, de resto, os temas explorados incessantemente por Bernard-Maria Kotlès, onde domina a solidão, o desejo, o medo, o amor e ódio. As Leituras no Mosteiro , com coordenação de Paula Braga e Nuno M Cardoso, regressam ao Mosteiro de São Bento da Vitória em setembro. A iniciativa é um ciclo de leituras informais que decorre sempre à terceira terça-feira de cada mês do trimestre, no Centro de Documentação do TNSJ.

O Centro de Documentação do TNSJ foi fundado no ano 2000. O espaço integra um Arquivo, um núcleo essencial para os investigadores dos campos cénicos e para a preservação de documentos como registos vídeos de espetáculos, textos de teatro, dossiês fotográficos ou materiais promocionais das peças do TNSJ. Localizado no Mosteiro de São Bento da Vitória, contempla ainda uma Biblioteca considerada a melhor em Portugal no que toca às artes performativas. Disponibiliza gratuitamente a consulta de cinco mil livros, além de compilar vídeos, filmes e documentários sobre teatro e dança, óperas dirigidas por encenadores relevante, e ficheiros de teatro radiofónico. O Centro de Documentação está aberto ao público de segunda a sexta-feira, entre as 14h30 e as 18h00.
 

O Teatro Nacional São João (TNSJ) é, desde 2007, uma Entidade Pública Empresarial, assumindo ainda a responsabilidade da gestão de mais dois espaços culturais da cidade do Porto: Teatro Carlos Alberto e Mosteiro São Bento da Vitória. O TNSJ é o único membro português na União dos Teatros da Europa (UTE), organização que congrega alguns dos mais importantes teatros públicos do espaço europeu, integrando o Conselho de Administração da entidade.

Tags:

Sobre nós

Entidade Pública Empresarial que, no âmbito da sua missão de serviço público, tem como principais objectivos a criação e apresentação de espectáculos de teatro, dos vários géneros, segundo padrões de excelência artística e técnica, e a promoção do contacto regular dos públicos com as obras referenciais, clássicas e contemporâneas, do repertório dramático nacional e universal.

Subscrever

Media

Media