Joana Craveiro apresenta peça de teatro e orienta oficina de criação teatral no Teatro Viriato

A companhia Teatro do Vestido regressa a Viseu para abordar a história do colonialismo e a descolonização, com uma peça de Teatro com texto e direcção de Joana Craveiro. De 24 a 26 de maio, sobe ao palco a peça Filhos do Retorno que procura perceber a relação particular dos descendentes de uma história de colonialismo e descolonização, com essas memórias. Como é que as memórias das pessoas que viveram nas ex-colónias portuguesas são transmitidas aos seus descendentes? Este é um espectáculo que se constrói a partir da história pessoal dos cinco actores que o protagonizam. É um espectáculo sobre imagens, construções, idealizações, e sobre alguns segredos no seio das famílias. Como o nome indica, é um espectáculo sobre os filhos e as filhas desta história. 

No âmbito desta apresentação, o Teatro Viriato convidou o poeta, ficcionista e cartoonista, António Gil para moderar uma conversa com Joana Craveiro sobre os seus processos de criação e sobre o colonialismo português. 

Oficina com Joana Craveiro
Joana Craveiro irá ainda orientar a oficina Laboratório de uma história problemática, no dia 26 de maio. Este é um laboratório destinado a criadores de qualquer área (e outros que se interessem pela criação em geral), e cujo ponto de partida é a criação Filhos do Retorno, do Teatro do Vestido. Nele, os participantes irão mergulhar na memória e na história problemática do colonialismo português e do processo de descolonização pós-1974, experimentando em torno de memórias, ideias, perguntas e inquietações. O laboratório irá desenvolver-se a partir das experiências pessoais dos participantes, dos seus arquivos, dos seus interesses, ou dos livros que foram coleccionando,  bem como filmes, imagens, e inquietações.

Sobre nós

O Teatro Viriato visa fomentar a participação da população da Cidade de Viseu na atualidade artística.

Subscrever

Media

Media