Conselho Geral da Universidade de Coimbra aprova propina para o estudante internacional

O Conselho Geral da Universidade de Coimbra (UC) acaba de aprovar o valor da propina internacional, na sequência do recente Decreto-lei 36/2014 (publicado no Diário da República, no passado dia 10 de março), que regulamenta o Estatuto do Estudante Internacional.

Esta medida insere-se na política de internacionalização da Universidade de Coimbra, universidade portuguesa com maior número de estudantes estrangeiros.

A proposta aprovada pelos membros do Conselho Geral fixa a propina no valor anual de 7 mil euros para os cursos de Licenciatura, Mestrado Integrado e Mestrado de continuidade.

Na reunião do Conselho Geral da UC, realizada ontem, foi igualmente aprovada a alteração do valor da propina para o Doutoramento em Direito, passando a ser de 1.600 euros, e fixada a propina para o Doutoramento em Materiais e Processamento Avançados (ADVANTEC), em 2.750 euros.

No seguimento da renúncia ao mandato de três estudantes, tomaram posse os seus substitutos como membros do Conselho Geral. Em representação dos estudantes dos 1.º e 2.º ciclos de estudos foram empossados Marcos André Periquito Branco e Diogo Ribeiro Martins e, como representante do 3.º ciclo de estudos, Samuel Caetano Vilela.

Presidido por Emílio Rui Vilar, o Conselho Geral da UC é constituído por 35 elementos: 18 representantes dos professores e investigadores, 5 representantes dos estudantes, 2 representantes dos trabalhadores não docentes e não investigadores e 10 personalidades de reconhecido mérito externas à Universidade de Coimbra.

Tags:

Sobre nós

Instituição superior de ensino público.

Subscrever