Volvo Ocean Race 2015: Falta Um Mês

A apenas um mês de receber a maior regata à volta do mundo em vela, a organização da Volvo Ocean Race – Lisboa 2015 anuncia que já decorrem as montagens da Race Village que irá receber mais de 500 mil visitantes na Doca de Pedrouços entre os dias 25 de maio e 7 de junho.

Cada detalhe foi pensado pela organização com todo o cuidado para proporcionar uma experiência inesquecível ao público, aliando diversão, conforto, segurança e muita tecnologia.

A Race Village foi desenhada pela Feeders, empresa nacional de arquitetura, design e engenharia responsável pela construção das diferentes estruturas do recinto de mais de 57.000 m 2 .
Ricardo Fulgêncio, Race Village Manager da Volvo Ocean Race – Lisboa, assegura que “ toda a equipa tem sido incansável para fazer de Lisboa o melhor stopover da Volvo Ocean Race. Queremos conquistar o público português mas também toda a estrutura internacional da regata. Estamos focados em todos os detalhes — desde a decoração, às casas de banho, ao cenário do palco, aos camarotes, passando pelas inúmeras animações que irão entreter o público”.

“A Volvo Ocean Race é um evento com os melhores velejadores e que merece o melhor em tudo. Não podíamos deixar de nos associar à Feeders, uma empresa nacional de excelência que está a criar um recinto digno da grandeza da Volvo Ocean Race”, acrescenta.

A Feeders é composta por um grupo de profissionais multidisciplinares cujo propósito é alimentar as ideias daqueles que trabalham com ela de forma eficiente, inovadora e apaixonante. Tem uma vasta experiência em organização, planificação e produção dos mais diversos tipos de acontecimentos. A Feeders já teve elementos associados à produção do Rock in Rio e, mais recentemente, é responsável por todas as estruturas da NOS no festival NOS Alive.
 
VOLVO OCEAN RACE EM RESUMO
 
A pensar no público que não domina os desportos náuticos, a organização preparou um dicionário de vela para conhecer toda a linguagem mais técnica e detalhes da sobre os barcos que vão estar na prova.
 
Sabia que:

 

  1.     1 milha náutica - 1852 metros (utilizado para medir a distância)
     
  2.     1 nó – 1 milha náutica (utilizado para medir a velocidade dos barcos)
     
  3.     1 pé – 30.48 cm (utilizado para medir os barcos
     
  4.     Proa – parte da frente do barco
  5.     Popa – parte de trás do barco
     
  6.     Estibordo – lado direito
     
  7.     Bombordo – lado esquerdo
     
  8.     Leme- dispositivo de controlo da direção das embarcações
     
  9.     Cambar – mudar de direção
     
  10. Bolinar – navegar chegado ao vento
     
  11. Cabos – o mesmo que cordas
     
  12. Ré – zona de trás da embarcação
     
  13. Barlavento – é o lado de onde sopra o vento
     
  14. Sotavento - é o lado para onde sopra o vento
     
  15. Vante -  é a zona da frente da embarcação
     
  16. Velame – conjunto de velas
     
  17. Casco – estrutura de flutuação da embarcação
     
  18. Mordedor – aparelho que impede um cabo de correr
     
  19. Fundear - largar para o fundo uma âncora de modo a embarcação ficar segura
     
  20. Ferro - o mesmo que âncora
  21. Os novos modelos que participam na Volvo Ocean Race chamam-se de Volvo Ocean 65 e foram projetados pela Farr Yacht Design.
     
  22. O novo monocasco de 65 pés (19,8 metros) é de design único. Todas as equipas receberam veleiros iguais e prontos para as regatas. Os modelos são equipados com a mais recente tecnologia via satélite que permite ao repórter que viaja com as tripulações enviar imagens em vídeo.
     
  23. A pontuação da Volvo Ocean Race foi alterada - o campeão será a equipa que somar menos pontos. Quem chega em primeiro nas etapas recebe um ponto, em segundo dois, em terceiro três. As regatas locais servem para efeito de desempate.
 
A Volvo Ocean Race é um dos três maiores eventos náuticos mundiais e neste momento é liderada pela equipa Abu Dhabi Ocean Racing com sete pontos de vantagem sobre o segundo classificado Dongfeng Race Team . Em terceiro lugar, na tabela está o Team Brunel. Neste momento decorre a sexta etapa da prova que liga a cidade brasileira de Itajaí até Newport nos EUA. Daí os barcos partem depois para a capital portuguesa onde deverão chegar a 26 de maio.
 
A passagem da Volvo Ocean Race por Lisboa em 2015 representa um investimento conjunto de cerca de 4 milhões de euros da Urban Wind, empresa responsável pela organização do evento, da Câmara Municipal de Lisboa e da Administração do Porto de Lisboa. Na última edição, a Volvo Ocean Race gerou um impacto económico estimado em mais de 31 milhões de euros e recebeu cerca de 200 mil visitantes (Oficial Report Volvo Ocean Race 2012).
Sobre a Urban Wind

A Urban Wind é um consórcio de empresas totalmente nacional composto pela Urbanos e pela Boulevard. Este consórcio, criado em 2014, garantiu a passagem da Volvo Ocean Race por Lisboa para as duas próximas edições: 2014/2015 e 2017/2018.

Tags:

Sobre nós

Empresa de automóveis.

Subscrever

Media

Media