Concerto de Marco Génio no facebook da Associação de Ciclismo do Minho

O músico Marco Génio promove amanhã (11 de abril, 21h15) um concerto, exclusivo e em direto, nas redes sociais da Associação de Ciclismo do Minho (ACM).
Presença regular nas Galas anuais da ACM, Marco Génio é autor do tema “Escolhas” (que em 2012 se tornou um “hit” nas provas de ciclismo da associação minhota). Também conhecido pela sua característica solidária, Marco Génio volta a demonstrar a sua afinidade com a comunidade velocipédica. O concerto será transmitido no Facebook da Associação de Ciclismo do Minho (https://www.facebook.com/CiclismoMinho)
Marco Génio é autor do tema musical “Doce” que integrou a banda sonora da novela “Valor da Vida” (TVI) e frequentou vários workshops de música e o curso de Técnico de Som Profissional (RTP).

Marco Génio (www.marcogenio.com) iniciou em 2010 um projeto como dinamizador comunitário no âmbito do programa Escolhas, levando a música a jovens com menos oportunidades. Foi nessa altura que compôs o tema “Escolhas” que se tornou o hino do projeto.
Três anos depois lançou o álbum “Sabor de Café” em que as sonoridades latinas e o ambiente de festa são tónicas dominantes. Desde 2014 tem reforçado a apostado em produções surpreendentes dos seus concertos, transformando os palcos numa festa contagiante.
Ao longo da carreira Marco Génio tem participado em projetos de vários estilos de música, nomeadamente Rock, Pop, Bossa Nova e Latina.


A Associação de Ciclismo do Minho, a maior associação regional de ciclismo do País, tem disponibilizado mensagens e entrevistas a propósito da situação que se vive com o Covid-19. Marco Chagas, José Azevedo, Cândido Barbosa, José Santos, Artur Lopes (Dirigente da UCI, Vice-Presidente do Comité Olímpico de Portugal e Presidente da Assembleia-Geral da UVP - Federação Portuguesa de Ciclismo), Nuno Silva Leal (um minhoto a residir em Macau) e Diogo Leite Ribeiro (Presidente da Assembleia-Geral da ACM) foram os entrevistados até ao momento. Os conteúdos podem ser acedidos através do website da ACM (www.acm.pt), do Facebook (https://www.facebook.com/CiclismoMinho) ou do canal do Youtube da associação minhota (https://www.youtube.com/ciclismominho).

Recorde-se que a Associação de Ciclismo do Minho dirigiu uma mensagem à comunidade prometendo um regresso às atividades “mais forte e determinado” e garantindo que "o ciclismo será um fator positivo e de esperança na tarefa de renascer Portugal".
Desde meados do mês de março que a Associação de Ciclismo do Minho tem insistido na sensibilização para o cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde, tendo, nesse contexto, lançado junto da comunidade velocipédica a campanha “Força Portugal. Está nas nossas mãos”.
“O ciclismo é a modalidade que leva o abraço às localidades mais longínquas e que vai ter com o povo. Abraçando-o. Vamos voltar a fazê-lo pois, juntos, seremos capazes de transformar o ciclismo num fator positivo e de esperança na tarefa de renascer Portugal”, promete a associação presidida por José Luís Ribeiro.
“Perante a inusitada situação em que todos fomos colocados, gostaríamos de transmitir uma palavra de esperança, convictos de que conseguiremos ultrapassar esta fase e regressar ainda mais fortes e determinados”, refere a ACM na missiva dirigida a atletas, clubes, agentes desportivos, adeptos, parceiros, autarquias e patrocinadores”.

Afirmando que “a situação que vivemos implica óbvias dificuldades e a vários níveis, comprometendo, por exemplo, o quotidiano individual e coletivo e os próprios calendários desportivos”, a Direção da ACM reconhece que “a época desportiva está inevitavelmente comprometida – com as atividades suspensas - mas tudo faremos para proporcionar o melhor regresso possível”.
“Todos temos, contudo, duas grandes dúvidas: como e quando podemos regressar. Sem resposta a estas duas questões e perante a incerteza não é possível planear o futuro nem reagendar atividades”, refere a ACM adiantando que, mesmo assim, “continuamos em contactos permanentes no sentido de avaliar a situação para que, cumprindo as determinações das autoridades nacionais, seja possível ir equacionando o regresso à atividade”.

A associação minhota recordou ainda que “a bicicleta é uma alternativa de transporte para aqueles que precisam de se deslocar para o trabalho e que as apólices de seguros de acidentes pessoais e de responsabilidade civil, associadas à licença desportiva da Federação Portuguesa de Ciclismo, mantêm-se ativas, desde que a prática seja efetuada dentro do enquadramento legal em vigor”.
A Associação de Ciclismo do Minho lembra, por último, que a Federação Portuguesa de Ciclismo criou um gabinete de apoio e que disponibiliza regularmente informações e recomendações, ao mesmo tempo que refere a disponibilidade da Associação de Ciclismo do Minho e da própria Federação Portuguesa de Ciclismo para auxiliar naquilo que estiver ao alcance”.

Tags:

Sobre nós

Associação dedicada à promoção e divulgação do ciclismo.

Subscrever

Media

Media