RETIFICAÇÃO: Guimarães acolhe a elite do BTT nacional

RETIFICAÇÃO: A data do Campeonato Nacional de BTT DHI é 20 de setembro e não 30.
 

Taça de Portugal de XCO em Souto Santa Maria e Campeonato Nacional de Downhill na Penha

Guimarães acolhe no mês de setembro a Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO) e o Campeonato Nacional de Downhill (DHI), iniciativas promovidas pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Federação Portuguesa de Ciclismo com o apoio da Câmara Municipal de Guimarães. A Taça de Portugal de XCO será disputada nos dias 12 e 13 de setembro no Centro de Ciclismo do Minho e o Campeonato Nacional de Downhill no dia 20 de setembro na Montanha da Penha.

Na retoma das atividades de ciclismo no Minho, Guimarães será palco de importantes competições nacionais, promovidas em condições de segurança e no cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde e das normas concertadas entre aquela entidade e a Federação Portuguesa de Ciclismo.

Nos dias 12 e 13 setembro as atenções estarão viradas para o Centro de Ciclismo do Minho, em Souto Santa Maria: no sábado a “fina-flor” do BTT nacional disputará a prova da Taça de Portugal das diversas categorias, enquanto para o dia seguinte, aproveitando os trabalhos de preparação do circuito e a logística, a Direção da ACM decidiu agendar uma atividade para os escalões de Escolas em que, devido às normas sanitárias, apenas poderão participar atletas das associações de ciclismo do Minho, Vila Real e Bragança.

No dia 20 de setembro será na mítica e renovada pista de Downhill da Montanha da Penha que serão atribuídos os títulos de Campeões Nacionais desta vertente do ciclismo em todos os escalões.

Apesar de na Taça de Portugal de XCO a realizar no Centro de Ciclismo do Minho o acesso do público, por força das normas da DGS, não ser permitido, no Campeonato Nacional de Downhill a disputar na Penha, além de outras limitações, será obrigatório o cumprimento de diversas normas, entre as quais a de utilização de máscara e de distanciamento social.

 

Ricardo Costa “Orgulho e regozijo por Guimarães estar na retoma de uma atividade tão importante”

Ricardo Costa, Vereador do Desporto da Câmara Municipal de Guimarães, considera ser “motivo de orgulho e regozijo estar na retoma de uma atividade desportiva tão importante como é o ciclismo”, salientado que a Cidade Berço “está na linha da frente nesta altura em que não existem orientações claras da DGS para a atividade física”. “Deixamos aqui um sinal claro que é possível viver dentro desta nova normalidade. É importante que todos os territórios estejam comprometidos com uma necessidade que é fundamental e que passa por esta nova normalidade e pela abertura, neste caso, da atividade física”, afirmou o autarca.

Ainda em relação às provas a realizar em Guimarães, Ricardo Costa destacou que a Penha “é um pulmão verde muito importante e que possui condições ímpares e naturais para receber as provas de Downhill”, enquanto “a pista de Souto Santa Maria é fantástica e é utilizada várias vezes ao ano, para provas, treinos e lazer”.

 

Fernando Cardoso: “Muito satisfeito por estarmos na retoma do ciclismo”

Fernando Cardoso, presidente da União de Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, onde se localiza o Centro de Ciclismo do Minho, garantiu ser “com satisfação que estamos unidos para a retoma do ciclismo, de resto, tudo o que seja bom para a comunidade é positivo e deixa-nos muito satisfeitos”. “Todos estamos um pouco apreensivos com a situação que estamos a viver. É uma questão de as pessoas terem todos os cuidados e penso que não haverá problemas”, até porque “a pista do Centro de Ciclismo do Minho tem muito espaço e sendo tudo ao ar livre, acredito que vai correr bem”, referiu.

 

Roriz Mendes: “A Penha é um palco natural e com tradições no ciclismo”

Roriz Mendes, Juiz da Irmandade da Penha, comentando a escolha da Penha para o Campeonato Nacional de DownHill, disse ser “com enorme prazer e orgulho que vamos receber esta iniciativa”. “A Penha é um palco natural para vários tipos de evento - com fortes tradições na área do ciclismo - e a ACM escolheu um excelente local para realizar esta prova e os ciclistas vão encontrar um espaço magnifico para desenvolver a sua”.

Roriz Mendes encara o regresso das provas de ciclismo com muito otimismo: “estamos a falar de uma modalidade que se pratica ao ar livre e, neste caso, num Monte com todas as condições para a prática da vertente. Nós temos de aprender a conviver com o vírus, respeitar a forma como ele se transmite, mas sem sermos vencidos pelo medo”, salientou.

Tags:

Sobre nós

Associação dedicada à promoção e divulgação do ciclismo.

Subscrever

Media

Media