Ricardo Marinheiro e Raquel Queirós brilharam em Guimarães

Ricardo Marinheiro e Raquel Queirós conquistaram em Guimarães, no Centro de Ciclismo do Minho (Souto Santa Maria), os títulos de Campeões Nacionais de BTT Cross Country Olímpico (XCO) na categoria de elites.

A competição foi disputada pela fina flor do BTT nacional no Centro de Ciclismo do Minho – Guimarães (Souto Santa Maria) que integra o primeiro e único circuito permanente de BTT XCO da região norte do País, localizado no Parque Desportivo de Souto Santa Maria. Homologado pela Federação Portuguesa de Ciclismo, o circuito permanente de BTT obteve reconhecimento internacional ao acolher em 2018, com assinalável êxito, a prova de Cross Country Olímpico dos Campeonatos do Mundo de Ciclismo Universitário que decorreram no distrito de Braga. A competitividade e desportivismo, o êxito organizativo e a presença de muito público no Parque Desportivo de Souto Santa Maria, que inclui várias valências, foram tónicas que marcaram o Campeonato Nacional de BTT XCO organizado pela Associação de Ciclismo do Minho em parceria com a Federação Portuguesa de Ciclismo, Município de Guimarães e a União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar.

A corrida masculina de elites foi palco de um duelo intenso entre os três principais candidatos ao título. Ricardo Marinheiro (Brújula Bike Racing Team), David Rosa (Massi) e Mário Costa (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde) destacaram-se da concorrência e mantiveram um animado braço-de-ferro até aos metros finais. Ricardo Marinheiro, motivado pelo objetivo de revalidar o título, arrancou já perto do fim para erguer os braços com 7 segundos de vantagem sobre David Rosa e 9 segundos relativamente a Mário Costa.

Raquel Queirós voltou a afirmar-se num patamar superior à concorrência feminina. Apesar de ser sub-23 de primeiro ano, a corredora vila-condense dominou a prova de elite, terminando isolada, com uma vantagem de 2m32s sobre Joana Monteiro (Axpo/FirsBike Team/Vila do Conde), que se viu privada do quinto título nacional consecutivo. A terceira classificada foi Melissa Maia (Korpo Activo BTT/União Desportiva Lorvanense), a 4m09s da vencedora.

Raquel Queirós juntou assim o título de Campeã Nacional de BTT XCO ao de BTT XCM, que arrecadou no final do mês de junho.

João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) é o dono do título de sub-23, tendo triunfado diante de dois corredores empenhados na época de estrada, Miguel Salgueiro (Sicasal/Constantinos), que gastou mais 42 segundos, e Hélder Gonçalves (UD Oliveirense/InOutBuild), que ficou a 1m51s.

A corrida de juniores masculinos terminou com vitória de Diogo Neves (BTT Loulé/Elevis), que deixou o segundo classificado, Tiago Coelho (Maiatos), a 17 segundos. O terceiro, a 2m00s, foi Tiago Sousa (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde). No setor feminino de juniores, Ana Santos (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde) impôs-se com autoridade, deixando Daniela Campos (BTT Loulé/Elevis), a 3m14s, e Rafaela Ramalho (Maiatos), a 13m57s, nas restantes posições do pódio.

Os campeões nacionais de cadetes são João Cruz (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde) e Sofia Gomes (Vilanovense/Coreva/Duorep), vencendo isolados as respetivas provas.

Em veteranos impuseram-se os master 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas/AKIplast/PVS) e Raquel Marques (Axpo/FirstBike Team), os master 40 Marco Macedo (Saertex Portugal/Edaetech) e Natália Mendes (Freebike Shop/Bike Clube S. Brás), o master 50 António Sousa e o master 60 Manuel Sousa (Saertex Portugal/Edatech), único participante nesta categoria.

Tiago Craveiro foi o melhor paraciclista e a Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde triunfou coletivamente.

Ricardo Marinheiro: “Estou muito feliz”

"Estou muito satisfeito por conquistar mais este título”, afirmou Ricardo Marinheiro reconhecendo saber que não seria uma corrida fácil. “Havia um grupo de 3/4 de ciclistas que estavam em condições de disputar este título. Isso veio a confirmar -se. Fui desferindo ataques na tentativa de testar os meus adversários. O David também atacou. Deu para perceber que a corrida só se iria decidir na última volta. Fui feliz nesse aspeto. Ataquei na subida e consegui distanciar-me e depois foi controlar até ao final”, descreve Ricardo Marinheiro. “Estou muito feliz por conquistar mais este título, é fruto do trabalho que tenho desenvolvido. Trabalhei muito para chegar aqui e condições de poder disputar e revalidar o título e consegui-o”, disse ainda Marinheiro.

Raquel Queirós: “Vencer tem sempre um sabor especial”

Raquel Queirós mostrou-se bastante satisfeita com o triunfo em Guimarães: “Vencer tem sempre um sabor especial. Conquistar o título de campeã nacional é algo extraordinário, penso que todos os atletas deveriam passar por isto para viver este sentimento”.

Delmino Pereira (Presidente da FPC): “Correu muito bem”

Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, marcou presença no Campeonato Nacional de BT XCO tendo assistido de perto à luta pelo título nas provas de Sub-23 e Elites.

O Presidente da FPC começou por referir que “O Campeonato Nacional de BTT XCO decorreu da melhor forma, neste maravilhoso Centro de Ciclismo do Minho, num dia esplêndido para a prática da modalidade. Foram uns campeonatos disputados até ao fim e que tiveram, não só, muitos participantes, mas também muitas pessoas a assistir. Foi uma boa jornada de propaganda para o BTT XCO”.

Delmino Pereira salientou “as boas condições que o Centro de Ciclismo do Minho possui para a realização destas provas, quer para os ciclistas, quer para quem vem assistir. Passou-se aqui um bom dia de convívio e de provas. Os Campeões estão de parabéns, assim, como todos os participantes”.

José Luís Ribeiro (Presidente da ACM): “Balanço Positivo”

José Luís Ribeiro, presidente da Associação de Ciclismo do Minho, estava bastante satisfeito com a forma como decorreu mais um evento organizado pela ACM. Depois dos Campeonatos Nacionais de Estrada, que se realizaram em Melgaço, agora foi a vez de Guimarães receber o Campeonato Nacional de BTT XCO.

“Organizar os Campeonatos Nacionais de Estrada e de BTT no momento marcante e histórico da comemoração dos 120 anos da Federação Portuguesa de Ciclismo era uma responsabilidade acrescida mas estou convicto que conseguimos promover uns Campeonatos Nacionais memoráveis”, referiu José Luís Ribeiro considerando que “o balanço é muito positivo” e que a ACM “correspondeu a todas as expectativas e a elevados padrões de exigência e qualidade”. “Estamos muito satisfeitos com o trabalho que desenvolvemos e, dos pontos de vista desportivo e organizativo, o Campeonato foi um tremendo sucesso”.

O Presidente da ACM fez, contudo, questão de partilhar o êxito do evento: "O sucesso dos Nacionais de XCO não se deve apenas à ACM, alargando-se à autarquia, à união de freguesias, voluntários, colaboradores, patrocinadores, a todos os que cooperaram mas, sobretudo, àqueles que são o centro da modalidade: os atletas. Por vezes parece que algumas pessoas se esquecem que o centro do ciclismo são os atletas mas se não fosse a prestação e a entrega com que eles participaram no Campeonato não teria sido possível alcançar o êxito”, concluiu José Luís Ribeiro.

O Centro de Ciclismo do Minho - Souto Santa Maria / Guimarães (GPS: 41.519503,-8.291169), além de ser utilizado por praticantes informais de ciclismo, é regularmente escolhido por atletas de competição para a realização de treinos. Palco do Campeonato Nacional de BTT Cross Country Olímpico de 2019, o Centro de Ciclismo do Minho foi desenvolvido em parceria pela Associação de Ciclismo do Minho, Câmara Municipal de Guimarães e a União das Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar, em concertação com a Federação Portuguesa de Ciclismo, compreendo trajetos em circuito de diversas dificuldades (fácil, acessível, difícil e muito difícil), procurando-se corresponder às diferentes faixas etárias dos praticantes, características, nível de desenvolvimento técnico e físico e motivações.

Tags:

Sobre nós

Associação dedicada à promoção e divulgação do ciclismo.

Subscrever