ANA Aeroportos / VINCI Airports compromete-se a atingir a neutralidade carbónica até 2050

A ANA Aeroportos de Portugal / VINCI Airports comprometeu-se esta manhã a atingir a neutralidade carbónica dos aeroportos nacionais até 2050. O acordo foi assinado no 29º Congresso Anual da ACI EUROPE em Limassol, Chipre. Neste encontro anual para CEOs de aeroportos em toda a Europa, a neutralidade carbónica passou também a ser um objetivo de toda a indústria aeroportuária europeia.

O compromisso NetZero 2050 da ANA Aeroportos de Portugal / VINCI Airports foi assumido na qualidade de membros da ACI EUROPE, a representação europeia do Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council Internacional – ACI). O compromisso coletivo – subscrito posteriormente por 194 aeroportos, geridos por 40 operadores em 24 países - marca uma mudança significativa nas ambições na ação climática da indústria aeroportuária.

Thierry Ligonnière, CEO da ANA Aeroportos de Portugal / VINCI Airports afirmou que “é com orgulho e com o maior sentido de responsabilidade ambiental que nos comprometemos com este ambicioso objetivo. Reconhecemos a importância de termos êxito nesta matéria e tudo faremos para estar sempre na linha da frente das boas práticas ambientais”.

Em matéria de mobilidade e de transporte aéreo, as pessoas estão a exigir mais ambição aos governos e às empresas e este compromisso é um marco nessa direção. O NetZero2050 não é uma promessa feita de ânimo leve, antes resulta da confiança da indústria de que, por meio de pesquisa e investimento, troca de conhecimento e parcerias, será possível identificar as soluções para descarbonizar as operações aeroportuárias.

O Presidente da ACI EUROPE e CEO do Aeroporto de Munique, Michael Kerkloh, sublinhou que “os aeroportos da Europa têm liderado a ação climática com reduções anuais anunciadas todos os anos na última década. 43 desses aeroportos atingiram já a neutralidade carbónica, de acordo com os requisitos atuais do programa Airport Carbon Accreditation, que define o padrão global da indústria aeroportuária. No entanto, o compromisso de hoje acrescenta uma nova dimensão, sem compensações. Com o compromisso NetZero2050, a indústria aeroportuária alinha-se com o Acordo de Paris e com a nova meta climática adotada na semana passada pela UE.”

Patricia Espinosa, Secretária Executiva da UNFCC (United Nations Framework Convention on Climate Change) acrescentou que “o relatório especial do IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change -  Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas) de outubro passado é inequívoco sobre a necessidade de alcançar emissões neutras em meados do século. Precisamos de todos os setores da sociedade a trabalhar para esse objetivo. É, portanto, encorajador ver a indústria aeroportuária elevar voluntariamente as suas ambições e estamos ansiosos por trabalhar com este setor vital.”

O prazo de 2050 está alinhado com as últimas evidências do IPCC e com a estratégia de descarbonização estabelecida pela Comissão Europeia e adotada pelo Conselho da União Europeia.

A resolução NetZero 20150 permanece aberta a outros signatários que queiram trabalhar para atingir a neutralidade das emissões de carbono em 2050.

Sobre a VINCI Airports:                          
A VINCI Airports, uma das 5 maiores operadoras de aeroportos do mundo, gere o desenvolvimento e as operações de 46 aeroportos em França, Portugal, Reino Unido, Suécia, Sérvia, Camboja, Japão, Estados Unidos da América, República Dominicana, Costa Rica, Chile e Brasil. Servida por cerca de 250 companhias aéreas, a rede da VINCI Airports contou 240 milhões de passageiros em 2018.
Com uma experiência abrangente, a VINCI Airports desenvolve, financia, constrói e opera aeroportos, alavancando sua capacidade de investimento, a sua rede internacional e o know-how para otimizar a gestão e o desempenho da infraestrutura aeroportuária existente, áreas de extensão e construção nova.
A ANA Aeroportos de Portugal, grupo responsável pela gestão dos 10 aeroportos em Portugal, passou a fazer parte da rede VINCI Airports em setembro de 2013. Gere aeroportos no continente (Lisboa, Porto, Faro e Beja) e nas ilhas dos Açores (Ponta Delgada, Horta, Flores e Santa Maria) e Madeira (Madeira e Porto Santo), que movimentaram 55,3 milhões de passageiros em 2018, um crescimento de 6,8% face a 2017.
Informações mais detalhadas estão disponíveis em www.vinci-airports.comwww.ana.pt

Tags:

Sobre nós

Tem como missão gerir de forma eficiente as infra-estruturas aeroportuárias.

Subscrever