Banco Mundial destaca iniciativa de SupTech do Banco de Portugal

Report this content

A ferramenta de análise automática de minutas de contratos de crédito que o Banco de Portugal está a desenvolver, com base em inteligência artificial, é uma das iniciativas destacadas pelo Banco Mundial no seu mais recente relatório sobre a utilização de tecnologia na supervisão da conduta das instituições nos mercados financeiros (The Next Wave of Suptech Innovation – SupTech Solutions for Market Conduct Supervision).

O Banco de Portugal pretende que esta solução de SupTech, cuja implementação é exigente do ponto de vista tecnológico, permita avaliar automaticamente o cumprimento de alguns requisitos legais e regulamentares que as instituições supervisionadas devem observar nas minutas dos contratos de crédito que venham a celebrar com os clientes bancários.

Além desta ferramenta, o Banco Mundial apresenta mais 17 iniciativas de SupTech que estão a ser implementadas ou desenvolvidas pelos supervisores de conduta em várias jurisdições, tais como a submissão automática de informação via API (interface de acesso), a análise de informação não estruturada de reclamações, a monitorização das redes sociais e da dark web e a análise documental para a comparação entre instituições.

O Banco Mundial assinala que os supervisores estão a recorrer à tecnologia para tornar a atividade de supervisão mais eficaz e alocar os recursos humanos a tarefas de valor acrescentado. Salienta também que a pandemia de COVID-19 veio evidenciar a necessidade e o contributo da SupTech para as instituições financeiras.

Neste relatório, é ainda destacado o trabalho que a Organização Internacional para Proteção do Consumidor Financeiro (FinCoNet) tem vindo a desenvolver no âmbito da SupTech. O mais recente relatório da FinCoNet sobre este tema foi publicado em novembro de 2020 e intitula-se SupTech Tools for Market Conduct Supervisors.

 

SupTech e RegTech

O acrónimo SupTech (Supervisory Technology) reporta-se à utilização de novas tecnologias para facilitar e agilizar o exercício da função de supervisão, num contexto de acelerada inovação no setor financeiro.

Distingue-se do conceito de RegTech (Regulatory Technology), que se refere à adoção de tecnologia pelas instituições supervisionadas com o objetivo de assegurarem o cumprimento das normas que lhes são aplicáveis.

Tags:

Subscrever