Retratos íntimos da Guerra Colonial na Casa do Cinema de Coimbra

“Os Fotocines”, de Sabrina D. Marques, é exibido na noite de terça-feira, 9 de novembro, na Casa do Cinema de Coimbra. Trata-se de um retrato íntimo da Guerra Colonial Portuguesa feita com os seus sobreviventes, ao longo dos 72 minutos do documentário. “Os Fotocines” foi concluído em maio de 2021 e estará em exibição a partir das 21h45, no Cineteatro Avenida.

Nesta mesma noite, estarão em exibição três curtas, também na secção Outros Olhares. “Éleonor”, da realizadora luso-francesa Éleonor Silva; “Urubu é o Amigo Desconhecido” do ator e realizador luso-guineense Welket Bungué; e “Cassandra de Balaclava”, a história de uma atriz que abandona a sua carreira e o seu país, realizada por Nuno M. Cardoso, que marcará presença na Casa do Cinema de Coimbra.

Durante a tarde, na secção Filmes da Lusofonia, estará em exibição “Uma Halibur Hamutuk – Uma Casa que nos Une”, de Ricardo Dias. Um filme que mostra relatos de mulheres timorenses sobre o atribulado ano de 1999, altura em que foi referendada a independência do país, perante a ocupação indonésia. “O Solo Sagrado da Terra”, sobre a poetisa são tomense Alda Espírito Santo, completa a secção neste 9 de novembro.

Em Filmes do Mundo, destaque para a presença do realizador hispano-venezuelano Luís Suarez Bracho, autor de “Dilemma”. “Distello Bravio”, de Ainhoa Rodríguez, também originário de Espanha, completa a secção.

Programação de 9 de novembro

Caminhos Juniores (10h30)

Filmes da Lusofonia (15h00)

“O Solo Sagrado da Terra”, de Ângelo Torres e João Roque

“Uma Halibur Hamutuk – A Casa que nos une”, de Ricardo Dias (Timor, Portugal)

Filmes do Mundo (17h30)

“Dilemma”, de Luiz Suarez Bracho (Espanha)

“Destello Bravio”, de Ainhoa Rodríguez (Espanha)

Outros Olhares (21h45)

“Eleonor”, de Eleonor Silva

“Urubu é o amigo desconhecido”, de Welket Bungué

“Cassandra de Balaclava”, de Nuno M. Cardoso

“Os Fotocines”, de Sabrina D. Marques

Tags:

Subscrever