HISTÓRIA estreia Especial “GRANDES CIVILIZAÇÕES”

De 6 de maio a 24 de junho, pelas 22h15

• Especial inicia com dois programas que dão respostas aos enigmas do Antigo Egito e Roma Antiga, tendo a colaboração de Sarah Parcak arqueóloga pioneira no uso da tecnologia de satélites de última geração.
• Especial exibe também serie que mostra como o Império Romano se tornou o maior e mais poderoso da história e porque é que acabou em colapso, fechando com a estreia de um documentário que permite o telespetador reviver a emocionante investigação à única guerreira viking conhecida até à data.

Entre 6 de maio e 24 de junho, o canal HISTÓRIA apresentará o especial “GRANDES CIVILIZAÇÕES” que começa por recordar a Antiga Roma e o Império Egípcio tentando dar respostas a todos os enigmas que envolvem estes dois grandes impérios, em dois programas exclusivos: “Os Enigmas do Antigo Egito” e “Os Enigmas da Roma Antiga”.
Sarah Parcak arqueóloga estado-unidense, pioneira no uso da tecnologia de satélites de última geração será a protagonista de ambos os documentários, juntamente com a sua equipa.

Para acompanhar estas duas estreias exclusivas do especial, o canal emitirá também a partir do dia 20 de maio, “O Império Romano”, uma das séries de maior sucesso do canal, que conta a história do Império Romano de 114 a.C. até a eventual queda do Império. Com 13 episódios, cada um centra-se numa das campanhas militares do Império Romano e em batalhas com as tribos germânica, britânica e outras bárbaras explorando como o Império Romano se tornou o maior e mais poderoso da história e porque é que acabou em colapso.
O Especial, termina no dia 24 de junho com a estreia em exclusivo de “A Guerreira Viking” um documentário que conta com os melhores investigadores e arqueólogos podendo os telespectadores reviver a emocionante investigação à única guerreira viking conhecida até à data.
Os Enigmas do Antigo Egito
6 de maio, às 22h15

Os Antigos Egípcios são um povo que nos fascinam há séculos. As pirâmides dos faraós e a Esfinge são monumentos fabulosos à sua glória ancestral. Mas segundo afirma a cientista Dra. Sarah Parcak, as impressionantes antiguidades já descobertas são uma pequena percentagem do que ficou para trás. Este filme visualmente surpreendente leva os telespetadores numa extraordinária viagem de descoberta para revelar a história do Antigo Egito. Mas ao usar tecnologia de satélite de última geração, assim como imagens de infravermelhos e de alta resolução, a Dra. Parcak e a equipa conseguirão literalmente “ver” o que existe e identificar milhares de locais icónicos que incluem: túmulos, templos e cidades perdidas, enterrados sob as areias movediças… e tentará utilizar esta nova informação para criar o mapa mais abrangente e completo do Antigo Egito alguma vez visto. Pela primeira vez, utilizando CGI baseado em dados surpreendentes, um Antigo Egito nunca imaginado ganha vida numa aventura cinematográfica que pode rescrever o nosso conhecimento sobre esta terra ancestral.
Os Enigmas da Roma Antiga
13 de maio, às 22h15
Os Romanos foram uma das civilizações mais intrigantes e poderosas de sempre. Utilizando as técnicas extraordinárias que usou em “Egito: Segredos Ocultos”, a Dra. Sarah Parcak e a equipa voltam a munir-se com a melhor tecnologia espacial para descobrirem como era a glória do Império Romano. Com tecnologia de satélite e sensores com controlo remoto e absolutamente inovadores, este documentário explora as diferentes camadas da História para conseguirmos ver literalmente Roma em toda a sua magnificência. Culminando numa série visualmente extraordinária com revelações feitas por CGI, os telespetadores conseguirão percorrer as ruas desta cidade lendária e descobrir a História de Roma como antes nunca vista.

O Império Romano - A Primeira Guerra Bárbara
20 de maio, às 22h15
No ano 113 a.C. Roma é uma república, um pequeno império que assenta na ribeira do Mediterrâneo. Embora seja uma democracia em nome e espírito, um homem deve ser rico e de classe nobre para ocupar os altos cargos, tanto políticos como militares. O sistema funcionou bem durante três séculos. No entanto, agora uma tropa bárbara, o povo nómada, atravessa a fronteira norte do Império. Acontece uma humilhante derrota atrás da outra, com perdas de centenas de milhares de romanos legionários. O terror apodera-se de Roma e lança-a nos braços do general Mario. Embora Mario seja um plebeu, tem uma mente militar brilhante. Para derrotar os nómadas, Mario transformará o exército romano e sacudirá a base política da república até à sua base. É um momento decisivo. Frente aos selvagens nómadas, Roma tem de decidir entre a ditadura ou a aniquilação.
O Império Romano - Espártaco
20 de maio, às 23h
Quando os generais romanos Pompeio e Crasso lideram as suas poderosas legiões de soldados e mercenários até às terras que envolvem Itália, não podiam prever a confusão criada por um valente mercenário, cujo nome é Espártaco. Guerreiro trácio, Espártaco desertou do exército romano, mas foi capturado e tornado escravo, obrigado a lutar como gladiador. No entanto, no ano 73 a.C., o bárbaro indomável lidera uma revolta de escravos de 70.000 gladiadores contra a república de Roma. Embora, no final, o brutal e conspirador general Crasso seja capaz de aplacar a revolta, o seu rival Pompeio, que goza de maior popularidade, leva todo o mérito, acendendo a chama da divisão dentro da república, que, em última instância, significará o seu desaparecimento.

O Império Romano – Júlio César
27 de maio, às 22h15
No ano 60 a.C., os generais ricos e poderosíssimos corrompem a república romana. O Império agita-se com a guerra civil, e proliferam a violência e o assassinato nas ruas. Júlio César, desesperado por ganhar fama e honra, embarca numa campanha brutal que dura dez anos para anexar-se a Gália e alcançar a fama por si mesmo. Os seus rivais aristocratas tentam pará-lo, mas Júlio César é um manipulador hábil. A sua propaganda e vitórias clamorosas contra os bárbaros entusiasmam o povo. No ano 49 a.C., atravessa o rio Rubicón para reclamar o seu legítimo lugar como chefe de Roma. Com isso desencadeia uma nova guerra civil que o leva a enfrentar Pompeio, o Grande, e faz pressagiar o fim da república.

O Império Romano – O Bosque da Morte
27 de maio, às 23h
Ao estender-se o Império Romano e chegar ao que hoje em dia é a Alemanha, as suas legiões enfrentam as ferozes tribos germânicas. No ano 9 d.C., o seu chefe, Arménio, que tinha sido criado em Roma como um refém de paz, utiliza o seu treino militar para destruir o exército do general Varo no bosque de Teutoburgo. Esta batalha decisiva marca o rio Reno como a fronteira entre o Império e os seus inimigos bárbaros cada vez mais numerosos. Seis anos mais tarde, quando o general germânico começa uma vingança atravessando o Reno, encontra montes de ossos e vários crânios cravados nas árvores, como recordação da vitória dos Bárbaros. Por outro lado, na batalha do rio Weser, Germânico vence Arménio, captura a sua mulher que está grávida, e fá-la desfilar pelas ruas de Roma, como símbolo do seu triunfo.
O Império Romano – A Invasão da Bretanha
3 de junho, às 22h15
É o ano 47 d.C., o novo imperador Cláudio é considerado por muitos como o idiota do povo e só poderá subir ao trono conseguindo uma conquista espetacular. Escolhe a Bretanha, uma terra lendária que provocava tanto fascinação como temor entre os Romanos. Orgulhosos e belicosos, os Britânicos servem-se do terreno traiçoeiro da ilha e dos bosques escuros para atrair as legiões para a sua destruição. Liderados por sacerdotes druidas que exercem a magia e um carismático guerreiro chamado Carátaco, os Britânicos resistem através da maior maquinaria militar que o mundo já conheceu.

O Império Romano – As Guerras Dácias
3 de junho, às 23h
Apesar dos êxitos do Império, as grandes campanhas militares começam a passar fatura às finanças de Roma. Quando as tribos dácias saqueiam as terras romanas, o impopular imperador Domiciano vê-se obrigado a subir os impostos. Domiciano nunca tinha estado na frente, mas um dos seus generais, um jovem chamado Trajano, rapidamente demonstra ser um digno líder enquanto combate as tribos germânicas no Reno. Depois do assassinato de Domiciano, Trajano é declarado imperador e começa a reconstrução do agitado Império. Resolve as dificuldades económicas atacando Decébalo, o chefe dácio, e descobrindo o seu tesouro de ouro, escondido num rio. No ano 106 d.C., Decébalo foge, mas os homens de Trajano perseguem-no e encontram-no depois deste se ter suicidado para evitar a humilhação da derrota. A vitória de Trajano fica imortalizada pela Coluna de Trajano em Roma e, sob o seu reinado, o Império alcança a sua maior cota de poder.
O Império Romano – Rebelião e Traição
10 de junho, às 22h15
No ano 162 d.C. Marco Aurélio herda o Império no seu apogeu. A paz e a prosperidade reinaram durante cem anos e as suas fronteiras estendem-se desde o Mar da Irlanda até às areias da Síria. E à medida que Roma aumenta o seu poder, converte-se num objetivo ainda maior. A guerra estala em duas frentes, no Leste e no Norte. Marco Aurélio preferiria ficar em casa e escrever sobre filosofia, mas o dever diz-lhe que deve salvar o Império. As suas guerras germânicas convertem-se num longo e sangrento conflito que não parece ter fim. No entanto, com a sua morte perde-se o seu ansiado sonho de conquistar as terras germânicas, uma vez que o seu filho Cómodo não consegue levar a cabo a sua missão, já que prefere a luxuosa vida em Roma à perigosa existência de um soldado.
O Império Romano – A Ira dos Deuses
10 de junho, às 23h

No início do século III, Roma está em crise. Assolada pela guerra civil e as invasões estrangeiras, Roma enfrenta agora um desafio maior, a nova religião do Cristianismo. Quando os bárbaros visigodos atacam as fronteiras do império e os traidores levantam-se contra o Imperador Filipo, o geral Decio, homem de plena confiança, culpa Filipo de ser condescendente com os cristãos. No entanto, Decio logo se torna num traidor também e enfrenta Filipo em combate e consegue a coroa para si. Como imperador, Decio tenta ganhar outra vez o favor dos deuses pagãos e as primeiras vítimas do seu reinado são os cristãos. No entanto, a ira dos deuses não fazem mais do que continuar, já que chega a peste e os visigodos lançam invasões a grande escala dentro do Império. Decio e o seu filho Herenio vêem-se obrigados a enfrentar o rei visigodo Cniva, numa batalha mortal na qual, pela primeira vez, um imperador romano morrerá a lutar contra os bárbaros. Infelizmente para o Império Romano, não será a última.
O Império Romano – O Imperador dos Soldados
17 de junho, às 22h15
No final do século III, a guerra civil dividiu o império e expôs as suas fronteiras à invasão bárbara. Os romanos das fronteiras este e oeste, afastados de Roma, têm de se defender a si próprios, formando os seus próprios exércitos e nomeiam os seus próprios imperadores. À medida que o império se divide, um homem extraordinário realça-se entre as filas dos soldados para se tornar no imperador de Roma. O seu nome é Aurelio e com uma confiança inquebrável no deus do sol, Aurelio enfrenta os bárbaros que já ameaçam a própria Roma. Uma vez protegida a grande cidade, Aurelio persegue os governantes dos reinos separados: uma rainha guerreira no este e um general orgulhoso no oeste. Ao derrotar os dois, Aurelio unifica o império durante um breve período de cinco anos nos quais reina a paz, ganhando o título de "Restaurador do Mundo". No entanto, no ano 275 d.C., Aurelio é assassinado e os romanos de todo o império choram a sua morte, já que sabem muito bem que a grandeza que mostrou não era habitual entre os seus governantes.

O Império Romano – Constantino, o Grande
17 de junho, às 23h
O imperador Diocleciano consegue acabar com as guerras civis do século III. Diocleciano partilha o governo com três co-imperadores. Na corte e no exército do oriente deste poderoso imperador, o jovem Constantino recebe a formação de um futuro líder. Quando Diocleciano se retira, Constantino volta com o seu pai, um dos imperadores do oeste. Após a morte do seu pai pouco depois, Constantino torna-se no seu sucessor. Como imperador de Hispânia, Gália e Bretanha, Constantino demonstra a sua força contra os seus inimigos bárbaros. No entanto, quando os outros imperadores romanos começam a enfrentar-se uns contra os outros de novo, Constantino decide pôr um ponto final a essas rivalidades. Derrotando um imperador após o outro, Constantino aos poucos consegue o controlo de todo o Império Romano e estabelece uma nova capital no este. Durante o processo, Constantino tem uma visão que mudará para sempre o curso da civilização ocidental. A lutar sob a cruz do deus cristão, Constantino não só legitima a jovem religião, mas também tenta utilizá-la como força unificadora do império.

O Império Romano – O General Bárbaro
24 de junho, às 20h
No final do século IV, os romanos e os bárbaros convivem no império de forma instável, uma situação que aos poucos estala de forma violenta. Quando o imperador Teodósio contrata os visigodos como mercenários, apoia-se no seu general de confiança, Estilicón, de ascendência vândala e romana, para garantir a lealdade dos visigodos. No entanto, Teodósio utiliza os soldados visigodos como carne de canhão numa guerra civil, fazendo com que se rebelem sob a liderança de Alarico, um homem a quem chamam rei. Teodósio morre pouco depois e deixa o império aos seus dois jovens filhos, ao mesmo tempo que nomeia Estilicón regente no oeste. Já que Alarico procura um lugar para o seu povo no império e Estilicón luta para proteger o império de novos inimigos, os dois homens cruzam os seus caminhos, às vezes como aliados, outras vezes como inimigos. No entanto, finalmente os dois são vítimas dos prejuízos dos romanos, e dos visigodos, dando-se conta que os romanos não querem saber nada dos bárbaros, atacarão de novo a própria Roma.
O Império Romano – O Soberano Títere
24 de junho, às 20h45
No ano 450 d.C., Roma não é mais do que uma mera sombra do seu antigo ser. A civilização superior e as grandes expansões de território desapareceram. Agora, os governantes romanos estão à mercê dos invasores bárbaros, oferecendo-lhes poder e território em troca de paz. No meio do lento declive do império, três companheiros surgem das filas do exército romano: Ricimero, Egídio e Mayoriano, todos competem pelo controlo imperial. Mayoriano é o primeiro a ser nomeado imperador e Egídio é nomeado seu principal geral, mas Ricimero, um soldado de ascendência bárbara, é o autêntico soberano títere. Finalmente, qualquer homem que ameaça a sua autoridade, incluindo os seus amigos, encontrará o seu final sangrento na ponta da espada.
O Império Romano – O Último Imperador
24 de junho, às 21h30
A meio do século V, enquanto o Império luta uma batalha perdida contra os seus formidáveis oponentes bárbaros, um romano chamado Orestes trabalha na corte de Atila, o Huno. Conhecedor da estratégia do seu inimigo, finalmente Orestes consegue voltar a Itália, decidido a ressuscitar Roma. Tendo nomeado imperador o seu jovem filho, Orestes trata de libertar Roma das influências bárbaras. Ainda assim, Orestes descobre a triste verdade: sem os bárbaros não há Roma. Depois de centenas de anos a utilizar os invasores estrangeiros como soldados mercenários, estes superam em número aos romanos e o Império não se pode permitir renunciar a eles. Embora Orestes lute valentemente, encontra o seu final nas mãos do líder dos mercenários bárbaros, Odoacro, um facto que precipita o fim de Roma no ano 476 da nossa era. O último imperador, que mais não é do que um rapaz, é enviado para o exílio e Odoacro proclama que não há necessidade de um novo imperador, uma vez que o Império Romano já não existe.

A Guerreira Viking
24 de junho, às 22h15
Em 1878, foi encontrado em Birka, na Suécia, o corpo de um grande guerreiro viking. Durante muitos anos, ninguém deu grande importância à descoberta.
Porém, em 2017, uma equipa de arqueólogos e cientistas suecos chegaram a uma incrível conclusão. Uma análise ao seu ADN revelou que o guerreiro não era um homem, mas uma mulher. Desde então, outros peritos têm aventado uma série de outras hipóteses. Terão as análises sido bem feitas? Estarão corretas?

Este documentário permite-nos reviver a emocionante investigação à única guerreira viking conhecida até à data.
HISTÓRIA
HISTÓRIA é o único canal de documentários com produção própria em Portugal, que procura despertar a curiosidade do espectador, levando-o à profundidade das histórias que definem o esforço humano.
Um novo ponto de vista que inclui provas e teorias que podem mudar o nosso pensamento, proporcionando conhecimento e sentido, aos feitos que têm transformado o mundo. Produções internacionais de grande sucesso como ‘World Wars’, ‘A Maldição de Oak Island’ ou ‘Bárbaros’ e as melhores produções próprias de séries como ‘Templários’, ‘As Faces de Fátima’ ou ‘Portugal Desconhecido’, fazem parte da oferta de conteúdos que o HISTÓRIA emite no nosso país.
Produzido pelo The History Channel Iberia, uma joint-venture entre a AMC Networks International Southern Europe e Hearst, o HISTÓRIA é uma marca de prestígio internacional que está disponível em mais de 160 países e que chega a mais de 330 milhões de espectadores em todo o mundo. O canal é distribuído em Portugal no MEO (posição 125), NOS (posição 112), NOWO (posição 24) e Vodafone (posição 135). Além do HISTÓRIA, o The History Channel Iberia também transmite, em Portugal, o Crime + Investigation e o BLAZE.
 

Tags:

Sobre nós

Canal televisivo dedicado em exclusivo à História.

Subscrever

Media

Media