Academia de Código está entre as 100 empresas top na Transformação Digital da Europa, segundo o Financial Times

Academia de Código está entre as 100 empresas top na Transformação Digital da Europa, segundo o Financial Times

O relatório chama-se “Europe ́s Road to Growth”, uma parceria entre o Financial Times, Google e Nesta, e destacou as 100 pessoas, organizações e empresas que lideram o crescimento digital na Europa. Registaram-se 4 000 candidaturas e a classificou-se para o Top 100. Esteve hoje em Bruxelas para receber a distinção.

Segundo o relatório do Financial Times “Europe’s Road to Growth”, a é uma das empresas europeias com melhores práticas na transformação digital, na categoria “Technology Training”: “utiliza a tecnologia para crescer, criar empregos, alcançar novos mercados e transformar os seus negócios” - uma “pioneira digital” segundo o comunicado oficial do Financial Times que anunciou este reconhecimento aos fundadores.

Neste relatório aparecem gigantes como a Airbus, a Siemens ou a Booking, ao lado das startups que têm conquistado o mundo como a Deliveroo e a Revolut. De Portugal, para além da , foi também destacada a Speak, na categoria “Using Technology for Social Challenges”, uma plataforma online que tem como missão combater a exclusão social através do ensino de línguas num modelo de intercâmbio. As duas empresas nasceram na Startup Lisboa.

Todos os vencedores foram anunciados num caderno especial do jornal inglês, também disponível aqui.

“Europe’s Road to Growth” partiu da premissa de que a Europa ainda está em fase de aceleração no que respeita à transformação digital, quando comparada com países como os Estados Unidos. Deste modo destacou os líderes europeus que se estão a adaptar a novas realidades, a crescer rapidamente e a captar novos clientes, tudo com base na tecnologia. Uma das grandes conclusões foi que, apesar de ainda estar em fase de crescimento, a Europa tem empresas muito disruptivas que estão a revolucionar o mercado em que operam. Deste modo foram selecionadas as 100 empresas com as melhores práticas na digitalização - um reconhecimento do que a Europa já alcançou.

Depois de sinalizados os indivíduos/empresas a concorrer, o júri selecionado pelos organizadores decidiu a lista dos 100 vencedores da transformação digital na Europa.
O júri foi composto por Eva Maydell, Membro do Parlamento Europeu e Presidente do European Movement International, Frances O’Grady, Secretária Geral do Trades Union Congress, John Gapper, Chief Business Commentator do Financial Times, Sarah O’Connor, Investigadora Correspondente do Financial Times, Katerina Havrlant, Diretora de Marketing da Google, Siraj Khaliq, Partner do Atomico, Paul Hofheinz, Presidente e Cofundador da Lisbon Council, Christopher Haley, Head of New Technology and Startup Research na Nesta, Gisele I. Karekezi, Europe Regional Manager da AngelHack e Thiébaut Weber, Confederal Secretary do European Trade Union Confederation.

Os dois fundadores presentes em Bruxelas comentaram:

João Magalhães (CEO & Co-Founder)

“É muito bom ver reconhecido no Financial Times, o nosso trabalho, junto com 100 das melhores empresas e indivíduos da Europa. Este ano começamos pilotos em 14 países com o nosso software para crianças e lançamos o nosso 1º bootcamp internacional.

Domingos Guimarães (Co-Founder)
“Temos mais de 65.000 crianças em Portugal, entre os 6 e os 12 anos, a aprender ciências da computação e criámos mais de 450 postos de trabalho com os nossos bootcamps de programação. Tudo graças ao trabalho de uma equipa muito forte e com muita ambição. Somos uma empresa de impacto social, sem medos, queremos sempre estar entre os melhores e é essa ambição que estamos a levar para o mundo.

No ano passado, a foi também distinguida como uma das 25 Scale Ups de acordo com o relatório anual da Building Global Innovators (BGI).

A ensina programação a desempregados e ajuda-os a encontrar emprego

Fundada em 2014, por Domingos Guimarães e João Magalhães, a é uma escola de programação que tem como missão combater o desemprego em Portugal através do ensino da programação.
Em quatro anos de actividade, já são muitos os casos de sucesso: talentosos professores, músicos, advogados ou designers que estavam no desemprego e que - depois das 14 semanas destes bootcamps - encontraram trabalho como Software Developers junto das mais de 50 empresas que empregamos alumni da e com salários em muito superiores à média nacional. Entre as empresas com mais alumni dos bootcamps da destacam-se a Novabase, Altran, Glintt, Bool e Fruition Partners.

A já organizou 21 bootcamps que formaram mais de 450 pessoas. A taxa de empregabilidade é de 96% e a média salarial de entrada de 1.150€/mês limpos.

De momento existem cinco bootcamps com inscrições a decorrer, nomeadamente em Lisboa, Fundão, Ilha Terceira, Porto e Sintra. Todas as informações em academiadecodigo.org e bootcampsintra.codeforall.io.

Combater o insucesso escolar e preparar as crianças para a sociedade digital

Para as crianças, a Academia desenvolveu a . A missão passa por preparar as crianças para uma sociedade digital, combater o insucesso escolar, desenvolver o pensamento computacional, raciocínio lógico e a capacidade de “problem solving” com a introdução às Ciências da Computação.

De momento estão a decorrer 14 pilotos, designadamente na Noruega, Espanha, Brasil, Argentina, Uruguai, Bolívia, Colômbia, EUA, Quênia, Gana, Zimbábue, África do sul, Cabo verde e Equador. Em Portugal já há mais de 65 mil alunos com acesso às aulas de programação.

Sobre nós

Relações públicas e Comunicação.

Subscrever

Media

Media