Verão 2020 / Aventuras lá fora e As Férias+

O contacto direto com a natureza, no Parque Verde e no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, mas também a criação de programas distintos de acordo com a faixa etária, têm ditado o sucesso das atividades de férias que o Exploratório vai estender por todo o mês de agosto e pelas primeiras semanas de setembro, com as Aventuras lá fora (dos 6 aos 9 anos) e As Férias+ (dos 10 aos 14 anos). Para um futuro próximo fica a intenção de criar clubes de ciência, desenvolvendo durante todo o ano atividades de ocupação de tempos livres.

“O que gosto mais é da escalada, do baloiço e de estar com os amigos na nossa floresta…”. Quem assim fala das Aventuras lá fora que esteve a viver durante toda a semana no Parque Verde do Mondego, depois de ter passado no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, é a Lara, com sete anos e uma desenvoltura desarmante. Mas o entusiasmo da pequenita é a melhor recompensa para a equipa que pensou, organizou e está a concretizar o programa de atividades de férias que o Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra vai continuar a proporcionar a crianças e adolescentes em agosto e nas primeiras semanas de setembro.
 
Para Aurora Moreira, da direção do Exploratório, “o balanço destas primeiras cinco semanas de Aventuras lá fora, no Parque Verde e no Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, é muito positivo, superando mesmo as primeiras expetativas”. Isto porque, adianta, “temos tido reações muito positivas, tanto por parte das crianças, como por parte dos pais”, com “muitas famílias que quiseram repetir as semanas e que alternaram entre o Parque Verde e o Jardim Botânico”. E essa é, de facto, a melhor prova do sucesso de qualquer atividade.
 
Neste contexto, aquele em que ainda vivemos todos e o que o Exploratório assumiu para desenvolver um programa inteiramente novo para a reabertura ao público, entre junho e setembro de 2020, a partir do mote geral “a ciência sai à rua”, o contacto direto com a natureza “foi uma decisão muito importante e uma grande mais-valia, porque, nesta altura, os espaços ao ar livre estão a ser privilegiados na escolha das famílias”, assegura Aurora Moreira.
 
Primeiro balanço “francamente positivo”
Também o programa destinado à faixa etária dos 10 aos 14 anos, As férias+, tem um primeiro balanço “francamente positivo”, não apenas pelo número de inscrições nas primeiras semanas, “mas também porque houve muitas crianças e jovens adolescentes que acabaram por fazer mais do que uma semana com as diferentes temáticas”, destaca Catarina Reis.
“O facto de haver um programa semanal, que cresce e vai sendo composto pelas crianças, faz com que o envolvimento, a atenção, o gosto e o interesse delas sejam muito superiores. E o envolvimento delas é uma satisfação para nós”, assegura a responsável pelo programa que, enquanto elemento da direção do Exploratório, assume que “este desenho de atividades é para manter”, eventualmente até durante o ano letivo, com a possibilidade de criar clubes de ciência: o Clube da Floresta, o Clube K’Nex, o Clube Science Break Out. “Gostaríamos de continuar com uma oferta permanente de ocupação de tempos livres”, afirma.
Quem, provavelmente, aprovará tal intenção é a Alice, com 9 anos e a frequentar as As férias+ na semana “construtiva” K’Nex XXL, mas também a Maria Leonor, com a mesma idade, que já tinha construído e posto a circular um automóvel movido a energia solar, depois de ter ajudado no trabalho coletivo e muito elogiado da roda gigante. Até setembro, vamos continuar a viver as melhores férias de verão de sempre.  

Tags:

Sobre nós

Primeiro centro interativo de Ciência em Portugal, constituído em 1995 como associação sem fins lucrativos, tendo a Universidade de Coimbra e a sua Faculdade de Ciências e Tecnologia como principais associados fundadores e a Casa Municipal da Cultura de Coimbra como anfitriã.

Subscrever