Académica de Coimbra alcança 5º lugar

US Orleans Loiret e Fighter Tbilisi conquistam o Ouro

‘Europa League’ | ‘Judo European Club Championships – Odivelas 2019’

16 e 17 Novembro | Pavilhão Multiusos de Odivelas

A Associação Académica de Coimbra encerrou a presença na ‘Europa League’ de Judo, com um 5º lugar. A competição, que terminou este domingo, 17 de novembro, realizou-se em Odivelas e fez parte dos ‘Judo European Club Championships – Odivelas 2019’.

Os Melhores Judocas do Mundo voltaram a pisar os tatamis do Pavilhão Multiusos de Odivelas, pelo segundo dia consecutivo, após a realização da ‘Champions League’ deste sábado que coroou o Sporting CP como Bicampeão Europeu.

Odivelas – Cidade Europeia do Desporto 2020 recebeu, este domingo, 2 Equipas Portuguesas: a Associação Académica de Coimbra, no feminino, e os Salesianos, no masculino.

Depois de conseguir atingir as meias-finais, durante os combates desta manhã, a equipa feminina da Associação Académica de Coimbra discutiu o acesso à final com o Ujisk Slavija. Nadezda Petrovic e Eteri Liparteliani colocaram as servias em vantagem por 2-0, superando Teresa Santos (-52 kg) e Ana Sousa (-57 kg). As atletas espanholas do Académica, Sarai Padilla Guerrero e Sara Rodriguez, conseguiram recuperar e empatar o confronto, derrotando Anja Obradovic e Megan Fletcher, respetivamente. Num combate equilibrado, Patrícia Sampaio ganhou vantagem sobre Milica Zabic, chegando a ser marcado ‘ippon’ e festejado nas bancadas, mas, após análise, a equipa de arbitragem reverteu a decisão para ‘wazari’. Poucos segundos depois, a judoca servia conseguiu pontuar o ‘ippon’ decisivo, que fixou o marcador em 2-3.

Na luta pelo Bronze, a Académica encontrou o Olymp Krasnodar. As ‘estudantes’ contaram com Catarina Costa (-52 kg), que recupera de lesão, mas quis dar o seu contributo à equipa. A internacional portuguesa defrontou Tatiana Aiakina, mas não conseguiu ultrapassar a sua adversária. Ana Sousa (-57 kg), no combate seguinte, também cedeu perante Katerina Dotcenko. No terceiro combate voltou a repetir-se a vitória russa, com Mariia Gryzlova a vencer Sarai Padilla Guerrero. Já com o desfecho conhecido, a equipa lusa conseguiu pontuar, com o triunfo de Sara Rodriguez sobre Ekaterina Denisenkova. A Bicampeã Europeia de Juniores, Patrícia Sampaio, trouxe algum equilíbrio ao marcador, fazendo o 2-3, com a vitória perante Olga Artoshina. Com este resultado, a Associação Académica de Coimbra termina num digno 5º lugar, na sua estreia em provas internacionais.

O conjunto de Coimbra teve a companhia de Ujisk Slavija (SRB), US Orleans Loiret (FRA), SGS Judo (FRA), Olymp Krasnodar (RUS) e Blanc-Mesnil SJ (FRA) no quadro feminino. A final foi disputada entre Ujisk Slavija e US Orleans Loiret, terminando com a vitória francesa.

Relembramos que os Salesianos se estrearam em provas internacionais de judo, realizando 2 encontros, primeiramente contra o Nice Judo e, na repescagem, com o TSV Abensberg. Os lisboetas começaram com um confronto equilibrado, que pendeu para o lado francês (2-3). Contra os alemães, na repescagem, os portugueses não se conseguiram impor (0-5), sendo afastados em definitivo da prova, em 9º lugar.

Além dos Salesianos, a vertente masculina contou com a presença de JSC Edelweiss Grozny (RUS), Aris Thessalonikis (GRE), SGS Judo Sainte-Geneviéve (FRA), Sucy Judo (FRA), Olymp Krasnodar (RUS), TSV Abensberg (GER), Fighter Tbilisu (GEO), Nice Judo (FRA), JC Kinezis Nis (SRB) e JC Rakovica Belgrade (SRB). A competição foi ganha pelos georgianos do Fighter Tbilisu, após vencer a final contra o Sucy Judo, por 3-2.

Declarações:

Treinador da Associação Académica de Coimbra – João Neto

“A prestação da Académica, na sua estreia em competições europeias, foi brilhante. Acho que tivemos alguma infelicidade, sendo que na meia-final chegámos a festejar estar na final. Penso que foi um movimento no limite entre uma técnica e a outra, havendo dúvida entre ‘wazari’ ou ‘ippon’, mas nós somos humanos e ficámos extremamente felizes, pois era a primeira vez que iriamos à final. Perdemos um pouco o foco, mas penso que se não o fizéssemos não faria sentido estar aqui, pois não havia emoção nem festejávamos. Não conseguimos regressar novamente à realidade de continuar a combater, mas estou extremamente orgulhoso delas. Para estreia, penso que, quer as atletas do clube, quer as que nós contratámos, tiveram mesmo o espírito da nossa equipa e tivemos muito perto de estar no pódio. Estou muito satisfeito. Estive algum tempo a refletir se havíamos de participar nesta prova ou não. Contudo, sendo em casa, penso que não poderíamos falhar. Deu-nos outra perspetiva do nosso valor e daquilo que podemos fazer na Europa. Para o ano, com uma grande certeza, vamos voltar a participar.”

Treinador dos Salesianos de Lisboa – Eduardo Garcia

“A equipa dos Salesianos fez hoje a sua estreia em provas internacionais e esteve bem, mesmo sendo uma prova muito forte. Perdemos 3-2 no primeiro encontro e talvez o resultado pudesse ter sido ao contrário se um dos nossos atletas, que não pôde estar presente, tivesse vindo, uma vez que o seu judo se encaixava melhor com o de -81 kg, onde nós perdemos. Isto não quer dizer que o atleta que competiu na sua vez não seja forte, mas realmente não se encaixava tão bem. No segundo encontro, a equipa adversária era superior à nossa, já num escalão diferente, por isso foi o possível conseguido. Esta participação foi pontual, não é para continuar, uma vez que é muito caro participar neste tipo de provas. Contudo, como a prova se realizou em Portugal, com condições especiais, nós aproveitámos a oportunidade. Teríamos muito gosto em continuar a participar neste tipo de eventos, mas nós somos uma equipa amadora, sem meios de financiamento para este tipo de participações, por isso fazemo-lo somente por gosto da competição de judo.”

Diretora Desportiva da União Europeia de Judo – Catarina Rodrigues

“Esta prova é especial por vários aspetos. É uma prova de equipas, onde tivemos o campeão a defender o título em casa e, claro, um facto muito importante é ser um Campeonato da Europa, que já não era realizado, em Portugal, desde 2008. Nesse ano, foi um Campeonato da Europa individual, sendo que esta é a primeira vez organizamos um Campeonato da Europa por clubes. Esta é uma das provas premium da União Europeia de Judo e sabíamos que a fasquia e a exigência eram altas. Estas ficaram ainda maiores quando nos lançaram o desafio de adicionarmos a Europa League à Champions League, mas, claro, abraçámos com vontade de ter sucesso. Fazendo o balanço destes dois dias, posso dizer que estamos contentes com a forma como as coisas estão a correr até agora. O dia de ontem foi um dia especial e, certamente, ficará na memória de todos os judocas e público que aqui estiveram presentes e também na daqueles que tiveram oportunidade de acompanhar em casa. As provas de equipas são, por norma, uma festa, e nós conseguimos fazer a festa em casa, com um campeão nacional. O ambiente que se conseguiu criar no Pavilhão de Odivelas, com todas as bancadas cheias, com pessoas ligadas ao judo que conseguiram apreciar os atletas que cá passaram (campeões olímpicos, campeões do mundo e vários outros judocas medalhados), penso que foi uma oportunidade única para todos os judocas portugueses assistirem a este tipo de combates. Durante todo o dia, o judo foi excelente e as pessoas disfrutaram disso. Acima de tudo, penso que os atletas, para os quais essencialmente este tipo de eventos são feitos, disfrutaram de um ambiente fenomenal que empolgou todos aqueles que participaram e, claro, acabou como nós queríamos: com o Hino Português a tocar, num pavilhão cheio de portugueses e com uma equipa portuguesa a receber as medalhas de ouro. Em termos de organização, estamos bastante satisfeitos. Existiu um grande investimento relativamente a audiovisuais e decoração do pavilhão para elevar a fasquia a um nível acima, pois um campeonato da Europa assim o requer. Todo o feedback que temos recebido, por parte da União Europeia, tem sido positivo. O que pretendem é que este evento seja uma festa, com equipas tão especiais, um ambiente excelente e bancadas cheias e isso nós conseguimos. Tenho de referir a cobertura mediática que houve, especialmente no evento de ontem, pois existiu um enorme número de jornalistas, com várias reportagens, que fizeram o judo passar na televisão durante horas, e que permitiram elevar a importância do Judo Português a nível internacional, deixando a União Europeia bastante satisfeita com esse trabalho notável. A promoção do judo a nível nacional e a nível internacional é feita de várias formas, sendo que o que tem mais impacto, em termos de media, são sempre os resultados internacionais e é isso que os nossos atletas têm conseguido com uma evolução notória. Nós temos provas fixas no calendário da União Europeia e temos, pontualmente, provas às quais nos candidatamos para organizar. O facto de as provas fixas terem um nível de organização elevado, permite-nos projetar eventos como os campeonatos da Europa, nomeadamente este campeonato de equipas e o campeonato de seniores que vai acontecer em 2021, em Lisboa. Portanto, a Champions League e a Europa League deste fim-de-semana fazem parte de um percurso que temos de fazer até ao Campeonato da Europa de 2021, em que temos de testar procedimentos, criar rotinas de trabalho, construir e alargar uma equipa de organização com muita exigência, para conseguir preencher todas as necessidades que forem surgindo, sem colocar em causa o resultado de excelência que nós sempre exigimos de nós próprios.”

Notas:

Resultados completos: www.eju.net/calendar-detail/3916

Fotografias: https://we.tl/t-ysPMuB4axt

Tags:

Sobre nós

Pessoa colectiva de direito privado sem fins lucrativos dotada de Utilidade Pública Desportiva que visa dirigir, promover e regulamentar a prática do Judo Kodokan em Portugal.

Subscrever